Miopia

O que é miopia, olho com miopia, fotos, imagens

O que é miopia?

A miopia é um erro refrativo do globo ocular no qual a imagem dos objetos no olho é focada incorretamente, isto é, os objetos são focados à frente da retina, fazendo com que a visão dos objetos distantes pareça turva. 

Para melhor perceber o significado de miopia, imagine a imagem de um dado objeto a passar através do olho. A imagem com visão normal deve formar-se na retina. Esta, posteriormente, transmite as informações ao cérebro através do nervo ótico.

No olho com miopia, a imagem não é formada corretamente na retina - mas sim à frente da retina. Assim, a imagem transmitida ao cérebro não corresponde à imagem correta (veja imagem superior).

Míope - significado

O míope é o individuo que padece de miopia e que apresenta dificuldade em ver ao longe. Um doente míope pode ler facilmente a tabela de Jaeger (leitura de perto), mas possui dificuldades para ler a tabela de Snellen (leitura de longe).

Por se tratar de um problema de visão muito comum (ver mal), por vezes, o significado de míope é também utilizado noutros contextos.

Miopia - sintomas

Um dos principais sintomas da miopia é ver mal ao longe. Uma pessoa míope vê claramente os objetos próximos, todavia os objetos distantes ficam turvos. Semicerrar os olhos pode fazer com que os objetos distantes pareçam mais nítidos.

Frequentemente, a miopia é notada pela primeira vez nas crianças na escola. Muitas vezes, as crianças não conseguem ver perfeitamente para o quadro, contudo conseguem ler um livro facilmente (diferença entre visão de perto e de longe).

A miopia vai piorando com a idade. Os míopes necessitam de trocar de óculos ou lentes de contato com frequência. Normalmente, a miopia estabiliza aos 20 anos de idade.

Outros sinais e sintomas da miopia podem surgir, como por exemplo, a fadiga ocular (“vista cansada”), dores de cabeça e o semicerrar dos olhos para ver melhor. Veja, de seguida, o que causa a miopia.

Miopia - causas

Embora se desconheçam de forma exata as causas da miopia, é sabido que as pessoas com história familiar de miopia apresentam mais probabilidade de vir a desenvolvê-la. A miopia afeta homens e mulheres de igual forma.

As causas da miopia podem ser três:

1º Alteração da curvatura da córnea (a mais frequente), isto é, a córnea é mais curva que o normal e leva à formação da imagem dos objetos antes de chegar à retina.

2º Axial - a miopia ocorre quando o comprimento do olho é maior do que o comprimento ótico. Tratam-se de miopias de grau elevado e, geralmente, evolutivas ao longo da vida. Veja mais em miopia patológica.

3º Miopia de índice – é uma miopia tardia que aparece, normalmente, depois dos 60 anos, quando as pessoas têm cataratas nucleares. Estas levam ao aumento do índice refrativo do cristalino, permitindo uma boa acuidade visual ao perto, mesmo sem óculos.

Relativamente ao diagnóstico da miopia, existem diferentes exames que devem ser efetuados. O exame oftalmológico, pode incluir:

  • Teste de refração para determinar o grau correto do erro refrativo;
  • Acuidade visual à distância (Snellen) e de perto (Jaeger);
  • Exame da retina, mácula e disco ótico;
  • Exame na lâmpada de fenda do segmento anterior do olho;
  • Medição da pressão ocular (Tonometria);
  • Teste de visão das cores;
  • Testes dos movimentos oculares;
  • Pentacam (mapas topográficos e paquimetria).

Graus de miopia - dioptrias

Existem diferentes graus de miopia medidos em dioptrias. O doente miope pode sentir maior ou menor dificuldade em ver ao longe, dependendo do seu grau de miopia. Quanto maior for o grau da miopia maior é a dificuldade em ver ao longe. Por exemplo, uma miopia de 1 dioptria ou uma miopia de 10 dioptrias possuem diferenças significativas sobre a acuidade visual dos doentes afetados.

A miopia é, normalmente, classificada nos seguintes graus:

  • Miopia ligeira - até 3 dioptrias;
  • Miopia moderada - de 3 a 6 dioptrias;
  • Miopia alta - mais de 6 dioptrias.

Uma miopia elevada (acima de 6 dioptrias) pode implicar uma drástica diminuição da qualidade de vida.

Miopia degenerativa

A maioria dos casos de olhos com miopia são saudáveis, mas um pequeno número de pessoas com miopia desenvolve uma forma de degenerescência da retina, designada por miopia degenerativa ou maligna. A miopia degenerativa também é conhecida como miopia progressiva ou miopia patológica, sendo uma importante causa de cegueira nos países desenvolvidos. Trata-se, por isso, de um tipo de miopia grave.

A alta miopia está, muitas vezes, associada com o alongamento excessivo e progressivo do olho que resulta numa multiplicidade de alterações fundoscópicas associadas a diferentes graus de perda visual.

Este tipo de miopia é, normalmente, acompanhada de lesões retinianas (membranas neo-vasculares) com consequências graves na visão dos doentes. Estas lesões neo-vasculares são tratadas, habitualmente, com substâncias anti-angiogénicas com bons resultados, na maioria dos casos.

Miopia infantil

É importante que os pais estejam atentos a eventuais sinais e sintomas e efetuar consulta com o médico oftalmologista para despiste de eventuais erros refrativos.

Miopia e astigmatismo

O astigmatismo é outro erro refrativo. Quando a miopia está associada ao astigmatismo (miopia e astigmatismo juntos) diz-se que se trata de um astigmatismo miópico. Esta anomalia visual (miopia com astigmatismo) é bastante comum em adultos e crianças. Para perceber a diferença entre miopia e astigmatismo observe a imagem superior e veja também mais informações em astigmatismo.

Este problema de visão quando presente nas crianças pode ter sérias repercussões no sucesso escolar, uma vez que provoca hipovisão (baixa visão). Quando o astigmatismo é unilateral, a correção precoce nas crianças é urgente (antes dos seis anos), em virtude de poder provocar ambliopia ou perda de visão fisiológica, que pode ser irreversível.

Saiba, aqui, tudo sobre astigmatismo.

Miopia e presbiopia

Quando a miopia e presbiopia existem em simultâneo (presbiopia e miopia juntos) são benéficos na visão de perto, uma vez que o doente consegue ler e escrever sem a ajuda de óculos de perto. Ou seja, a presbiopia ou "vista cansada" é compensada pela miopia na visão de perto.

Por este motivo é que muitas pessoas com miopia podem ler confortavelmente sem óculos ou lentes de contacto, mesmo depois dos 40 anos. No entanto, a miopia não desaparece e as alterações visuais de longe permanecem.

Os doentes que padecem de miopia e que pretendam realizar cirurgia refrativa deverão ser alertados para o facto de que corrigir cirurgicamente a miopia pode ser uma desvantagem depois dos 40 anos, quando os olhos têm presbiopia, porque perdem a capacidade de acomodar. Neste caso, será necessário usar óculos ou lentes de contacto para visão de perto.

Saiba, aqui, tudo sobre presbiopia.

Miopia e hipermetropia

A miopia e hipermetropia são dois tipos de erros refrativos do globo ocular, todavia, enquanto que na miopia os objetos são focados à frente da retina, na hipermetropia as imagens formam-se atrás da retina. Para melhor perceber a diferença entre miopia e hipermetropia, observe a imagem superior e veja mais informação em hipermetropia.

Saiba, aqui, tudo sobre hipermetropia.

Miopia tem cura?

A miopia não tem cura, contudo, se corretamente diagnosticada pode ser tratada de modo a corrigir o erro refrativo. Os meios para corrigir a miopia, na atualidade, permitem restituir uma vida perfeitamente normal aos miopes. De igual modo, a miopia com astigmatismo também não tem cura, mas podem ser corrigidos os dois erros refrativos, restabelecendo uma boa acuidade visual aos doentes.

Saiba, de seguida, como corrigir a miopia.

Correção de miopia

No que diz respeito ao tratamento ou correção da miopia, esta pode ser corrigida com óculos, essencialmente, até aos quinze anos de vida, podendo a partir desta idade também ser tratada com lentes de contacto.

A correção da miopia através de cirurgia também é possível depois dos vinte anos e caso a miopia esteja estabilizada (veja mais em tratamento cirúrgico).

O médico oftalmologista, após uma observação atenta do doente e dos resultados dos exames, deverá decidir qual o tratamento para miopia mais indicado. Ou seja, existem diferentes formas para corrigir a miopia, sendo que a melhor solução para um dado doente, pode não o ser para outro.

Cirurgia de miopia

A partir dos vinte anos, caso a miopia esteja estabilizada, esta pode ser corrigida através de laser (cirurgia de miopia LASIK ou PRK) até às 8 dioptrias ou através de lentes intra-oculares de câmara anterior ou posterior, se não existir indicação para cirurgia a laser.

A miopia pode também ser corrigida em doentes com mais de 45-50 anos através de lentes intra-oculares multifocais colocadas no saco capsular após facoemulsificação.

Os resultados são ótimos se tivermos em linha de conta as indicações e contra-indicações das técnicas cirúrgicas, embora nem todos os doentes possam ser sujeitos a este tipo de cirurgia. Os maiores riscos e complicações estão mesmo relacionados com a má seleção dos doentes a serem submetidos a este tipo de intervenção cirúrgica.

Saiba, aqui, tudo sobre a cirurgia de miopa.

Quando existe miopia e astigmatismo, a cirurgia de miopia e astigmatismo permite a correção em simultâneo dos dois erros refrativos através de laser ou lentes intra-oculares.

Saiba, aqui, tudo sobre a cirurgia de correção de miopia e astigmatismo.