LASIK - Cirurgia refrativa

Cirurgia Lasik

Cirurgia refrativa LASIK

A cirurgia refrativa LASIK foi aprovada pela FDA em 1998, tornando-se um tratamento muito popular, nomeadamente, nos Estados Unidos e Europa. Como prova dessa popularidade, podemos salientar o facto de tanto a NASA como a Força Aérea Americana aprovarem esta técnica para tratamento dos erros refrativos nos seus astronautas e pilotos, pois concluíram que o resultado desta tecnologia (LASIK) oferece melhores resultados, quando comparada com a tecnologia mais antiga, designadamente, o PRK.

Há que salientar que o flap ótico realizado na operação com LASIK possui espessuras que variam entre 90 a 150 micra. Não obstante, esta espessura é uniforme em toda sua extensão permitindo uma grande regularidade na superfície criada. Assim, a recuperação visual na cirurgia LASIK é mais rápida e menos dolorosa quando comparada com outras técnicas cirúrgicas, nomeadamente, o PRK.

Saiba, de seguida, o que é cirurgia refrativa, como é efetuada a cirurgia a laser nos olhos, quais são as alternativas cirúrgicas ao laser ocular e em que erros refrativos pode ser utilizada.

Cirurgia refrativa a laser

A cirurgia refrativa a laser LASIK é o que existe de mais avançado na correção dos erros refrativos, designadamente, na miopia, hipermetropia e astigmatismo.

Na cirurgia a laser LASIK podem ser utilizados dois tipos de laser. O fentolaser, baseado no princípio da fotodisrupção ótica que permite criar um flap (retalho) corneano. O excimer laser baseado no princípio da fotoablação ótica, utilizado com o objetivo de corrigir o defeito ótico, de modo a melhorar a visão.

A cirurgia LASIK pode ser utilizada nos seguintes erros refrativos:

Habitualmente, esta técnica cirúrgica é um procedimento indolor, rápido, eficaz e que se realiza com grande segurança. Por estes motivos é a técnica cirúrgica de eleição no tratamento destes erros refrativos (daí a designação “cirurgia refrativa”). Contudo, em determindas circunstâncias outras técnicas na cirurgia de refração podem ser utilizadas, nomedamente o PRK.

Se quer saber em que tipo de situações devemos utilizar a cirurgia PRK, siga este link.

Para saber tudo sobre as alternativas cirúrgicas à operação com laser, veja mais informação na correção dos erros refrativos (miopia, astigmatismo, hipermetropia, presbiopia).

Cirurgia LASIK

A aplicabilidade da cirurgia LASIK depende, essencialmente, da avaliação completa por parte do médico oftalmologista. Dados como estabilidade do erro refrativo, olhos saudáveis, ausência de determinadas patologias sistémicas, idade em geral superior a 20 anos e desejo em deixar de usar óculos ou lentes de contacto, são fatores determinantes na avaliação pré-operatória do procedimento cirúrgico a laser.

O oftalmologista deve efetuar diversos exames para que a cirurgia refrativa a laser (LASIK) seja efetuada com total segurança. Aspetos técnicos como a curvatura e a espessura corneanas devem ser tidos em linha de conta, assim como a pressão intra-ocular, transparência do cristalino e dados acerca da situação da retina.

Os resultados na cirurgia refrativa LASIK podem ser ótimos, se tivermos em linha de conta as indicações e contra indicações como a idade dos doentes, valores dos erros refrativos, exames complementares de diagnóstico e meios técnicos e capacidade para as realizar.

Cirurgia de miopia

A cirurgia de miopia LASIK é o que existe de mais avançado no tratamento da miopia. A partir dos vinte anos e se a miopia estiver estabilizada, pode ser realizado LASIK em doentes com miopia até às 7-8 dioptrias.

Caso não exista indicação para cirurgia refrativa LASIK podem ser utilizadas lentes intra-oculares de câmara anterior ou posterior.

Saiba, aqui, tudo sobre a cirurgia de miopia.

Cirurgia de astigmatismo

A partir dos vinte anos e se o astigmatismo estiver estabilizado, podemos realizar cirurgia refrativa LASIK até às 6 dioptrias negativas.

Se não houver indicação para cirurgia de astigmatismo LASIK, este pode ser tratado através de lentes intra-oculares na câmara anterior ou posterior.

O astigmatismo também pode ser corrigido nos doentes com mais de 45-50 anos, através da facoemulsificação com lentes intra-oculares tóricas.

Saiba, aqui, tudo sobre astigmatismo.

Cirurgia de miopia e astigmatismo

Através da cirurgia refrativa LASIK podem ser corrigidos em simultâneo a miopia e o astigmatismo.

Quando não existe indicação para cirurgia a laser LASIK é possível corrigir estes erros refrativos com a colocação de lentes intra-oculares.

A cirurgia para miopia e astigmatismo é hoje em dia extremamente segura, eficaz e previsivel, sendo a principal causa de complicação a má seleção do doente.

Cirurgia de hipermetropia

A partir dos 20 anos podemos efetuar a cirurgia para hipermetropia por LASIK.

Caso não seja possível efetuar cirurgia refrativa LASIK, este erro refrativo pode ser tratado com a utilização de lentes intra-oculares, consoante as condições anatómicas do globo ocular.

Se o doente tiver mais de 45 anos, a hipermetropia pode ser tratada através da facoemulsificação com lentes multifocais intra-oculares permitindo boa acuidade visual em todas as distâncias sem óculos.

Saiba, aqui, tudo sobre hipermetropia.

Cirurgia refrativa LASIK - riscos, complicações

Na operação com LASIK, como em qualquer cirurgia, existem riscos e complicações potenciais que devem ser cuidadosamente consideradas. Contudo, desde que o LASIK foi aprovado pela FDA em 1998, tornou-se um tratamento muito popular nos Estados Unidos e na Europa, sendo a taxa global de complicações baixa.

Infeção e inflamação são alguns dos riscos da cirurgia refrativa LASIK, que podem existir à semelhança de qualquer outro procedimento cirúrgico, embora sejam raros, podendo ser resolvidos com medicação adequada.

No pós-operatório de cirurgia refrativa LASIK, um dos problemas que pode surgir é o descentramento do flap corneano, tendo que ser efetuado nestes casos o reposicionamento do mesmo.

A principal causa de complicações no LASIK está associada à má seleção do doente, ou seja, os doentes que não reunem as condições necessárias para serem submetidos a este tipo de cirurgia. Neste sentido, a avaliação pré-operatória por parte do médico oftalmologista é fundamental.

Cirurgia refrativa LASIK - pós operatório

O pós-operatório de cirurgia refrativa LASIK não é doloroso. O doente pode, apenas, sentir algumas picadelas e alguma intolerância à luz nas primeiras horas que, normalmente, desaparecem com o tempo. Acresce que alguns doentes referem nas primeiras horas, visão turva ou desfocada. Posteriormente, podem apresentar outras queixas como: dificuldade em ver à noite, olho seco, brilhos e halos. Estas queixas desaparecem, habitualmente, passados alguns dias, restituindo ao doente uma visão normal sem necessidade de meios adicionais de correção (óculos ou lentes de contacto).

Cirurgia refrativa LASIK - recuperação

O LASIK é um procedimento efetuado em ambulatório, isto é, não necessitando de internamento. Os doentes submetidos à cirurgia LASIK podem levar uma vida, praticamente, normal um ou dois dias após a cirurgia.

recuperação dos doentes após LASIK é mais rápida quando comparada com outras técnicas cirúrgicas, nomeadamente, o PRK.

Habitualmente, os doentes podem regressar à sua atividade normal quase de imediato, no entanto devem ter cuidado nos primeiros dias com a exposição a poeiras e produtos químicos.

A atividade física pode ser retomada quase de imediato a seguir à operação por LASIK, exceto a prática de desportos que impliquem contacto físico ou piscinas. Estes desportos devem ser evitados pelo menos no primeiro mês após a cirurgia refrativa lasik.

Quanto custa uma cirurgia LASIK?

O preço da cirurgia refrativa LASIK apenas pode ser estimado após avaliação em consulta pelo Médico Oftalmologista. O valor pode também oscilar de acordco com o subsistema ou seguro de saúde do doente.