Astigmatismo

Astigmatismo fotos, astigmatismo imagens

O que é astigmatismo?

O astigmatismo é um erro refrativo num determinado eixo, em que a imagem na retina surge desfocada. O astigmatismo está entre os problemas de visão mais frequentes e que pode estar associado a outros erros refrativos ou doenças dos olhos, como veremos mais tarde.

Para melhor perceber o que é astigmatismo nos olhos ou astigmatismo ocular, observe as imagens ou fotos superiores. Com visão normal, a imagem é focada na retina e num único ponto de focagem. A retina tem um importante papel na visão, pois é esta que recebe as imagens e as transmite ao cérebro através do nervo ótico.

No olho com astigmatismo, os objetos são focados em mais do que um ponto, distorcendo desta forma a visão, isto é, as imagens sofrem uma distorção ao passarem pela córnea e, como tal, surgem desfocadas quando projetadas na retina. Consequentemente na visão com astigmatismo, as imagens transmitidas ao cérebro estão desfocadas ou distorcidas provocando visão turva ou visão “embaçada”.

Astigmatismo - sintomas

As pessoas com astigmatismo ocular apresentam os seguintes sintomas: visão turva ao perto e ao longe, ou seja, os objetos mais próximos ou distantes, ficam distorcidos. O astigmata ou pessoa com astigmatismo, pode apresentar fadiga ocular (vista cansada) ou cefaleias (dor de cabeça), que são os sintomas de astigmatismo mais frequentes.

Numa fase inicial o astigmatismo poderá ser assintomático (sem sintomas), contudo, com o agravar da doença surgem os primeiros sinais e sintomas.

Astigmatismo - causas

As causas do astigmatismo ocular são desconhecidas, estando, normalmente, o erro refrativo presente desde o nascimento. Normalmente, o defeito está na curvatura da córnea cuja forma é mais ovalada do que redonda. A curvatura da córnea é assimétrica, desfocando assim, a visão.

O astigmatismo pode também ser induzido por certas doenças dos olhos, como é o caso do ceratocone, pterígio, entre outras.

Dizemos que estamos perante um astigmatismo irregular, quando a curvatura da córnea é muito desigual. Por seu turno, designamos por astigmatismo regular quando existe, apenas, uma diferença de curvatura entre dois meridianos perpendiculares da córnea.

Estamos perante um astigmatismo simples quando o astigmatismo é o único erro refrativo existente ou perante um astigmatismo composto, quando este se encontra associado a outro erro refrativo, como a miopia ou a hipermetropia. Ou seja, podem ocorrer duas combinações:

  • astigmatismo e miopia;
  • astigmatismo e hipermetropia.

Astigmatismo miópico

Dizemos que estamos perante um astigmatismo miópico composto quando os dois erros refrativos existem em simultâneo (astigmatismo e miopia juntos). O astigmatismo com miopia é um problema ocular bastante frequente.

Saiba, aqui, o que é miopia.

Esta anomalia visual (miopia e astigmatismo juntos) é comum nas crianças e pode ter repercussões negativas no sucesso escolar, uma vez que provoca hipovisão. Se o astigmatismo for unilateral, a correção precoce nas crianças é urgente (antes dos seis anos), em virtude de poder provocar ambliopia ou perda de visão fisiológica que pode ser irreversível.

Astigmatismo hipermetrópico

O astigmatismo hipermetrópico composto (astigmatismo e hipermetropia juntos) é um problema visual frequente em ambos os sexos.

Quando presente na criança poderá originar grandes perdas de visão de forma irreversível (ambliopia) se não for corrigido, atempadamente, antes dos 6 anos de vida.

Saiba, aqui, o que é hipermetropia.

Astigmatismo infantil

A designação astigmatismo infantil ou na infância é utilizada sempre que o erro refrativo afeta as crianças. A primeira consulta no oftalmologista deve ter lugar no primeiro ano de vida para despiste de eventuais erros refrativos, designadamente, as anisometropias evitando, desta forma, possíveis comprometimentos visuais permanentes (ambliopias).

A maioria das crianças não sabe referir quando não vê bem. Acredita que a visão que possui seja normal porque nunca viu melhor. A deteção e o tratamento precoce de problemas de visão nas crianças é fundamental não só para evitar possíveis ambliopias como também para acautelar problemas no seu desenvolvimento.

Estima-se que entre 10 a 15% das crianças em idade escolar apresentem problemas oculares que podem influenciar o seu desempenho na escola.

Para saber mais sobre astigmatismo em crianças, veja mais informação em astigmatismo miópico e hipermetrópico.

Astigmatismo tem cura?

O astigmatismo não tem cura. Contudo, se forem tomadas as medidas adequadas de forma a corrigir o erro refrativo poderemos restabelecer aos doentes uma boa acuidade visual, compatível com as necessidades das suas tarefas diárias. Veja de seguida, como tratar ou corrigir o astigmatismo.

Astigmatismo - tratamento, correção

tratamento para astigmatismo passa pela correção do erro refrativo. Qualquer astigmatismo pode ser corrigido através de óculos ou lentes de contato. A correção cirúrgica também é possível, recorrendo a laser (LASIK) ou operar com lentes intra-oculares.

Lentes para astigmatismo

O astigmatismo ocular pode ser compensado com uma lente tórica (lentes cilindricas) que vai compensar a deficiência corneana. A lente não tem a mesma espessura em toda a superfície e a diferença é tanto maior quanto mais elevado for o astigmatismo ocular, de forma a compensá-lo.

O astigmatismo é corrigido com óculos, sensivelmente até aos quinze anos de vida, já que a partir desta idade pode ser compensado por lentes de contato para astigmatismo. Como veremos, de seguida, existe também a possibilidade de efetuar tratamento cirúrgico para corrigir o astigmatismo.

Cirurgia de astigmatismo

A partir dos vinte anos de idade, caso o erro refrativo esteja estabilizado podemos realizar cirurgia de astigmatismo. A operação ou cirurgia tem como finalidade a correção do astigmatismo, restituindo desta forma uma visão normal aos doentes sem necessidade de uso de óculos ou lentes de contato. A cirurgia para astigmatismo pode ser efetuada com laser (cirurgia LASIK) até 6 dioptrias ou através de lente intra-ocular na câmara anterior ou posterior (se não tiver indicação para LASIK). Operar astigmatismo é na atualidade uma opção muito segura apesar de, à semelhança de qualquer cirurgia, existirem alguns riscos e complicações que devem ser considerados.

Saiba, aqui, tudo sobre cirurgia refrativa LASIK.

O astigmatismo pode ainda ser tratado com lentes intra-oculares, colocadas no saco capsular em doentes com mais de 45-50 anos, assim como a presbiopia e outros erros refrativos.

Nos doentes que padecem de astigmatismo e miopia juntos, a cirurgia de astigmatismo e miopia permite corrigir em simultâneo os dois erros refrativos. De igual modo, as técnicas utilizadas com mais frequência são o LASIK e lentes intra-oculares.

Os resultados cirúrgicos são ótimos, se tivermos em conta os exames complementares de diagnóstico, as indicações e contra indicações das técnicas cirúrgicas, baseados na idade, valores e estabilização do astigmatismo.

Saiba, aqui, tudo sobre cirurgia de miopia e astigmatismo.