Eco-Doppler

Fotos de Eco-Doppler

O que é eco-Doppler?

O eco-Doppler é uma funcionalidade da ecografia (ou ultrassonografia, muitas vezes abreviado para ECO) que permite avaliar o fluxo dos vasos sanguíneos (artérias ou veias). Este exame serve para auxiliar o médico no diagnóstico de várias patologias (doenças) de diferentes áreas anatómicas, conforme veremos adiante com maior detalhe.

Para a realização do eco-Doppler é utilizado um aparelho, denominado ecógrafo que através de uma sonda permite obter imagens que nos permitem estudar o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos.

Existem duas formas principais de avaliação: Doppler cor ou colorido e o Doppler espectral.

Exames de eco-Doppler

O eco-Doppler permite estudar os vasos (arteriais ou venosos) de diferentes estruturas anatómicas. No corpo humano, existem inúmeras artérias e veias, responsáveis por levar sangue a todos os órgãos (circulação sanguínea). Como estudos que, habitualmente, são realizados, podemos referir:

  • Eco-Doppler venoso dos membros inferiores (das pernas) - permite avaliar a presença de alterações no fluxo venoso (das veias), como a insuficiência venosa crónica (varizes) ou a trombose venosa profunda. Saiba, aqui, o que são varizes.
  • Eco-Doppler arterial dos membros inferiores (das pernas) - permite avaliar alterações arteriais (das artérias) dos membros inferiores, como a presença de placas ateromatosas, calcificações vasculares, doença arterial periférica (DAP). Saiba, aqui, o que é doença arterial periférica.
  • Eco-Doppler carotídeo - avalia os vasos arteriais cervicais, nomeadamente as artérias carótidas comuns, internas e externas e as artérias vertebrais. Permite identificar a presença de placas de ateroma e eventuais estenoses vasculares.
  • Eco-Doppler cardíaco - efetuado por cardiologistas, permite complementar o estudo de Ecocardiografia, com a avaliação do fluxo intracardíaco, importante sobretudo nas doenças valvulares.
  • Eco-Doppler visceral - permite avaliar diferentes orgãos abdominais, podendo ser dirigido ao fígado (Doppler hepático) ou aos vasos renais ou dos rins (Doppler renal).
  • Eco-Doppler testicular - permite avaliar a presença de alterações no fluxo testicular, sejam o aumento por inflamação (orquite-epididimite) ou a ausência deste (torsão).
  • Eco-Doppler obstétrico - é a avaliação dos principais vasos do feto.
  • Eco-Doppler transcraniano - é utilizado na avaliação das artérias cerebrais.

Como é feito o eco-Doppler?

A ecografia ou ultrassonografia é um método de diagnóstico que nos permite avaliar o fluxo dos vasos sanguíneos (artérias ou veias). Trata-se de um exame simples e seguro, mas com grande utilidade no diagnóstico e avaliação da eficácia dos tratamentos em diversas patologias (ou doenças), como vimos anteriormente.

Para iniciar o exame, o médico radiologista coloca a sonda no órgão ou estrutura que pretendemos avaliar. A sonda encontra-se conectada com o equipamento e permite obter as imagens. As imagens geradas podem ser visualizadas no monitor do ecógrafo para que o médico as possa visualizar em tempo real. Deste modo, o médico poderá analisar e interpretar as imagens que vai observando.

Algumas das imagens são capturadas para serem guardadas e arquivadas (DVD, sistemas PACS, etc.) para poderem ser observadas pelos médicos requisitantes, quer para comparação futura com outros exames. O médico redige um relatório de acordo com as imagens observadas.

O resultado do exame é conhecido após a validação do relatório final por parte do médico radiologista. O relatório e imagens são disponibilizados ao médico que solicitou o exame e ao utente em formato digital e/ou papel.

O exame será considerado normal se os vasos sanguíneos estudados não apresentarem alterações valorizáveis. Em caso de alterações, o médico relata-as, devendo estas serem relacionadas com a história clínica e demais exames realizados, pelo médico assistente. No caso do exame suscitar dúvidas, o médico poderá necessitar de realizar exames adicionais. Veja mais informação em limitações do Eco-Doppler ou nas patologias com indicação para a realização do exame.

clinica_imagiologia.png

Quem pode realizar o exame?

Geralmente, o eco-Doppler pode ser efetuado em qualquer idade (crianças e adultos).O exame não necessita de usar proteção específica para os doentes, pois a ecografia (ultrassonografia) não usa radiação.

Saiba, aqui, tudo sobre ecografia.

O Eco-Doppler é um exame não invasivo e indolor (não provoca dor), por isso, muito bem tolerado, mesmo em idade infantil.

O Eco-Doppler pode ser executado durante a gestação. Muitas vezes, é realizado pelo médico obstetra no seguimento da gravidez.

Saiba, aqui, tudo sobre ecografia obstétrica.

Quanto tempo demora o exame?

A duração do exame de ecografia Doppler varia mediante o tipo de órgão em estudo. A duração média do exame de ecografia Doppler é de 20 minutos.

Estes exames são mais demorados relativamente a um estudo ecográfico sem Doppler, já que necessitam de uma avaliação mais detalhada dos órgãos ou estruturas anatómicas, nomeadamente de vários segmentos vasculares.

Preparação para o exame

Apenas é necessária a preparação para a avaliação de alguns órgãos como a ecografia abdominal, em que é necessário o jejum.

Na maior parte dos outros exames não é necessária qualquer preparação.

Limitações do eco-Doppler

A presença de gás intestinal pode dificultar a avaliação das estruturas vasculares, assim como a a presença calcificações vasculares exuberantes. Nestas situações pode ser necessária avaliação por Angiografia por TC ou ressonância magnética (RM) para complementar o estudo dos vasos.

Em alguns casos, como no Doppler visceral (abdominal) é também muito importante a colaboração do examinado na apneia, uma vez que os movimentos resipratórios dificultam a avaliação do estudo Doppler, estando por isso limitada nos doentes não colaborantes.

Quanto custa um eco-Doppler?

Para os utentes do SNS (Serviço Nacional de Saúde) o Eco-Doppler é comparticipado pelo estado. O doente suporta um pagamento da taxa moderadora (doentes não isentos). O valor da taxa moderadora do eco-Doppler é de algumas dezenas de euros, podendo variar ao longo do tempo, de acordo com a sua fixação em portaria.

Para beneficiários de outros subsistemas (ADSE, seguros de saúde, etc) o doente terá de custear o exame, parcialmente ou na sua totalidade, dependendo das condições aplicáveis.

Selecione o seu concelho e veja onde fazer o eco-Doppler e informações adicionais sobre o preço dos exames em Portugal.

clinica_imagiologia.png