Ecografia obstétrica

Fotos de ecografia obstétrica, imagens por trimestre

O que é ecografia obstétrica?

A ecografia obstétrica é um exame de imagem que através de ultrassons nos permite observar o bebé dentro do útero da mãe e assim conhecer o seu estado de saúde ao longo da gravidez. 

A ecografia ou ultrassonografia obstétrica pode ser realizada em qualquer momento e repetida quantas vezes se desejar ao longo da gestação, pois é um exame inofensivo tanto para o feto como para a mãe. Porém, existem determinadas etapas da gravidez que são cruciais para a sua execução, como veremos adiante com detalhe.

As ecografias obstétricas deverão ser sempre realizadas e interpretadas por médicos obstetras credenciados.

Por norma, a ecografia é realizada por via transabdominal (a sonda é colocada sob a região abdominal ou “barriga”), mas em alguns casos pode ser realizada ecografia obstétrica transvaginal (a sonda é introduzida pela vagina). A realização da ecografia por uma ou outra via (transabdominal ou transvaginal ) depende da idade gestacional e das condições de acesso ao feto.

Ecografia obstétrica 2D, 3D, 4D

A ecografia 2D (duas dimensões) é o tipo de ecografia que usamos normalmente para supervisionar a evolução da gravidez, observar o bom desenvolvimento do feto e detectar/diagnosticar eventuais malformações fetais. Além do feto permite a visualização da placenta, líquido amniótico, cordão umbilical e estruturas pélvicas maternas nomeadamente o colo do útero.

Permite igualmente estudar a circulação sanguínea do feto. A ecografia obstétrica com doppler é uma técnica especial de ecografia que em determinadas situações (hipertensão, atraso de crescimento fetal, anemia fetal…) permite-nos vigiar o estado do bem- estar fetal e assim tomar decisões importantes como, por exemplo, avaliar a necessidade de adiantar o parto do bebé.

Quando realizar ecografia?

Numa gravidez de baixo risco devem ser realizadas 3 ecografias obstétricas. São realizadas em diferentes fases da gravidez e são diferentes os seus objectivos. Assim:

  • Ecografia obstétrica do 1º trimestre - Esta ecografia deve ser realizada entre as 11ª e as 13ª semanas e 6 dias. É nesta ecografia que avaliamos a presença de marcadores ou sinais ecográficos (translucência da nuca) que nos permitirão suspeitar de anomalias no feto (p.ex: o Síndrome de Down) e outras malformações que se podem diagnosticar numa fase precoce da gravidez.
  • Ecografia obstétrica do 2º trimestre - Esta ecografia deve ser realizada entre as 20 - 22 semanas de gestação. Esta é a etapa mais importante para detetar malformações fetais.
  • Ecografia obstétrica do 3º trimestre - Esta ecografia deve ser realizada entre as 30-32 semanas. Além de detetar algumas malformações fetais que aparecem mais tardiamente na gravidez, permite também comprovar o adequado crescimento e bem- estar do feto dentro do útero através do estudo (doppler) da circulação do feto e placenta.

Ecografia do primeiro trimestre

A ecografia do primeiro trimestre (11-13+6 semanas) é importante para:

  • Avaliação de outros marcadores de cromossomopatias (presença de osso nasal, medição do ductos venoso e ver se há regurgitação da válvula tricúspide);
  • Diagnosticar precocemente a existência de grandes malformações fetais;
  • A combinação dos dados desta ecografia (translucência da nuca, osso nasal, ductos venoso e regurgitação da válvula tricúspide) juntamente com a idade da mãe e com o rastreio bioquímico (análise ao sangue que determina 2 hormonas- B-HCG e PAPP-A) consegue detectar cerca de 92-95% dos bebés com Síndrome de Down e outras cromossomopatias).

Ecografia do segundo trimestre (morfológica)

A ecografia do segundo trimestre ou ecografia morfológica (20-22 semanas) permite-nos:

  • Medição do doppler das artérias uterinas (vasos maternos) para determinação de risco de aparecimento de pré-eclâmpsia.

Ecografia do terceiro trimestre

A ecografia do terceiro trimestre (30-32 semanas) permite-nos:

Quando realizar ecografias adicionais?

Nas situações de gravidez de risco (hipertensão, diabetes, atraso de crescimento intra-uterino, malformação fetal….) poderá justificar-se a realização de mais ecografias no decurso da gravidez. A decisão de realizar ecografias adicionais caberá ao seu médico obstetra.

Preparação para a ecografia

A realização da ecografia ou obstétrica não necessita de qualquer preparação nem cuidado prévio.

Podem ser realizadas várias ecografias ou ultrassonografias obstétricas ao longo da gravidez, visto que estas são inofensivas para o feto e para a mãe.

Quanto tempo demora o exame?

A ecografia obstétrica deverá ser sempre executada por um Médico Obstetra Credenciado para tal. O tempo que demora o exame pode variar e depende do tipo de ecografia, da posição do feto e do perfil biofísico da grávida. Mas, normalmente, a duração da ecografia varia entre 30 a 60 minutos.

A ecografia obstétrica dói?

A ecografia obstétrica é realizada através de uma sonda ecográfica que é colocada na região abdominal (via transabdominal) ou região vaginal (via transvaginal) da grávida.

Trata-se de um exame não invasivo e indolor, ou seja, não provoca qualquer tipo de dor ou desconforto para a grávida e para o bebé.

Riscos para o bebé e grávida

Não existem riscos nem complicações na ecografia obstétrica porque são utilizados ultrassons que são inofensivos para o feto e para a mãe.

Limitações da ecografia, outros exames

Na ecografia obstétrica (tanto 2D como 3D) existe uma série de factores externos que condicionam a qualidade da imagem obtida e com ela as possibilidades de diagnosticar uma determinada malformação fetal.

Alguns destes factores são:

  • Espessura do tecido adiposo da grávida;
  • Características dos tecidos/pele da grávida;
  • Quantidade de líquido amniótico presente;
  • Momento da gravidez em que se faz a ecografia;
  • Posição do feto durante a exploração;

Assim, existem algumas causas que estão na origem de uma qualidade deficiente e obviamente com limitações nas possibilidades de diagnóstico.

Poderá existir a necessidade de realização de outros exames complementares de diagnóstico para esclarecimento de situações clínicas suspeitadas/detetadas (amniocentese, biópsia das vilosidades, ecocardiograma fetal, ressonância magnética fetal, etc).

Saiba, aqui, o que é amniocentese.

A decisão de realizar exames adicionais compete ao médico obstetra.

Quanto custa uma ecografia obstétrica?

O preço da ecografia obstétrica, a título particular, varia de acordo com o tipo de exame realizado (1º trimestre, 2º trimestre ou 3º trimestre), sendo o custo do exame fixado pela clínica respetiva.

Os valores podem também diferir de acordo com o subsistema de saúde (SNS, ADSE, seguros de saúde, etc.) associados à mulher grávida.

Veja a clínica de Obstetrícia, onde fazer a ecografia e mais informações sobre custos dos exames em Portugal, selecionando o seu concelho.

ginecologia.png