TC articular

Tomografia computadorizada

O que é TC articular?

A tomografia computorizada (TC) articular é um exame de diagnóstico médico que, como o próprio nome indica, é realizado às articulações. No corpo humano, as articulações fazem parte do sistema articular e são responsáveis pelos diversos movimentos que realizamos. Uma articulação conecta ossos a outros ossos e cartilagens. São exemplos de articulações, o joelho, ombro, cotovelo, punho, tornozelo, coxofemoral, temporomandibular, entre outras.

A designação tomografia axial computorizada (TAC) articular é, ainda, usada frequentemente na prática clínica. A designação TAC (com o A de axial) tem origem na tecnologia aplicada inicialmente (axial). Porém, esta denominação (TAC) deixou de ser empregada dado que a tecnologia axial foi substituída pela helicoidal, passando o exame simplesmente a designar-se por TC articular.

Indicações, principais articulações

Uma TC articular é um exame que nos permite estudar as articulações, ou seja, permite ao médico a possibilidade de realizar o diagnóstico de distintas patologias (doenças), assim como avaliar a resposta a eventuais tratamentos instituídos. O exame pode estar indicado em múltiplas patologias que afetam as articulações. A frequência de determinada patologia também pode variar de articulação para articulação. Veja indicações específicas na TC de cada articulação.

Como principais exames de TC realizado nas articulações podemos referir:

TC articular com contraste

Através da tomografia computorizada (TC) articular com contraste é avaliado o comportamento vascular. Os produtos de contraste iodados são ministrados por via endovenosa (EV) e aumentam o contraste entre as estruturas com distintos fluxos sanguíneos, mostrando estruturas hipervascularizadas, como por exemplo tumores ou inflamações.

Nem todos os exames precisam de usar contraste. A decisão de usar contraste é tomada pelo médico de acordo com o quadro clínico.

Por norma, os contrastes são seguros e não causam complicações. Contudo, os doentes de risco não devem ser submetidos a contraste (exemplo insuficientes renais). Nestes casos, devem ser equacionados outros meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT), como é exemplo a Ressonância Magnética (RM).

Saiba, aqui, o que é RM.

Quem pode realizar a TC?

O exame pode, usualmente, ser realizado por qualquer pessoa de uma forma rápida e fácil. O paciente não sente qualquer espécie de dor durante a realização do exame, uma vez que a tomografia computorizada é um exame não invasivo e indolor.

Em caso de necessidade de realização da tomografia em crianças ou em doentes que não cooperam, o exame poderá ser concretizado com uso de sedação (anestesia).

A gravidez constitui uma contra-indicação relativa para a realização de exames imagiológicos que empreguem radiação ionizante como é o caso da TC. No entanto, em determinados casos pode estar indicada a realização de TC na mulher grávida (exemplo de situações urgentes e sem acesso a outros métodos diagnósticos).

clinica_imagiologia.png

Como se realiza uma TC articular?

Para realizar o exame, o doente é posicionado em decúbito dorsal (“barriga para cima”) na mesa que conduzirá o paciente para o interior do aparelho de TC.

O exame é operado por um técnico de radiologia que obtém as imagens e as arquiva (por norma, em arquivos digitais – PACS). O doente deve estar em repouso absoluto.

Depois, o médico radiologista analisa as imagens e interpreta o exame, ou seja, faz a leitura diagnóstica da TC. Esta interpretação dá origem a um relatório escrito.

Somente depois da aprovação do relatório final por parte do médico radiologista é que os resultados do exame (imagens e relatório) são divulgados.

O estudo TC será considerado normal se as estruturas estudadas não mostrarem alterações consideráveis ou suspeitas. Caso contrário, o médico radiologista narra o observado que deverá ser relacionado com a história clínica e demais MCDT.

Quanto tempo demora o exame?

A duração média para realizar uma TC articular é de sensivelmente 5 a 10 minutos. Se for necessário ministrar contraste o tempo é superior.

Este tempo exclui o relato do exame que, tipicamente, depende muito da sua urgência.

É necessário jejum?

Nos casos em que não é preciso proceder à administração EV de produto de contraste iodado, não é necessário realizar jejum.

No entanto, o doente deverá ficar em jejum, nunca inferior a 4 horas, nos casos em que seja necessária a administração de contraste (TC articular com contraste). Neste caso, o doente deverá ser informado previamente pelo serviço de imagiologia onde irá executar o exame.

O paciente pode tomar a medicação habitual, salvo se houver indicação médica contrária.

Onde posso realizar a TC articular?

Veja a clínica de imagiologia onde poderá realizar o exame, e recolha mais informações sobre o custo dos exames em Portugal, selecionando o seu concelho.

clinica_imagiologia.png

Quanto custa a TC articular?

Para os utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) os exames são comparticipados pelo estado. O utente apenas terá de pagar o valor da taxa moderadora, caso não esteja isento do seu pagamento. O valor da taxa moderadora ascende entre uma a poucas dezenas de euros, sendo este custo variável ao longo dos anos dadas as alterações das portarias que estipulam os valores. No caso dos doentes isentos o exame é gratuito.

De forma análoga, para os beneficiários da ADSE e de outros subsistemas, o utente apenas terá de suportar o valor da comparticipação (não existe o pagamento integral do exame). No caso dos seguros de saúde o preço depende das condições associadas ao seu plano.

Quando o exame é concretizado a título particular, o preço do exame é determinado pela clínica de imagiologia que realiza a TC. Como “ordem de grandeza” podemos dizer que o valor se situa, geralmente, entre uma e poucas centenas de euros.

clinica_imagiologia.png