RX do pé

Fotos de Raio x do pé

O que é um RX do pé?

Uma radiografia do pé ou raio-X (RX) do pé é um exame muito importante no diagnóstico de diversas patologias (doenças), usado frequentemente na presença de alguns sinais e sintomas sendo os traumas e a dor no pé, os mais frequentes. Veja mais informação em indicações do RX do pé. Os raios X são um método de diagnóstico utilizado frequentemente na prática clínica na avaliação dos diversos órgãos do corpo humano e que permitem retirar importantes conclusões, possuindo, no entanto, algumas limitações conforme discutiremos adiante. 

O Raio x do pé pode ser efetuado de forma unilateral (ao pé esquerdo ou ao pé direito), ou então, de forma bilateral (aos dois pés), contabilizando-se, neste caso, dois exames distintos.

Incidências no RX do pé

Uma incidência num Raio X do pé corresponde à aquisição de uma imagem de determinado ângulo em condições bem definidas e com um dado propósito no diagnóstico.

As incidências mais frequentemente realizadas são a antero-posterior (AP) e o perfil, que podem ser pedidas em conjunto (2 incidências). Pode também ser solicitada a incidência oblíqua. O exame pode ser requisitado “em carga”, ou seja, com o examinado exercendo peso sobre o membro afetado.

Indicações do RX do pé

O raio x é o exame mais solicitado em termos de avaliação da anatomia humana, que serve para ajudar o médico no diagnóstico de múltiplas patologias (doenças), bem como para verificar a evolução de tratamentos. A dor no pé é uma das indicações mais frequentes para a realização deste estudo.

Saiba, aqui, tudo sobre dor no pé.

Este exame permite sobretudo a avaliação dos ossos do pé e antepé. Permite também avaliar os dedos. A incidência de perfil é útil sobretudo na avaliação do calcanhar, como é exemplo o esporão do calcâneo. Na incidência de face é possível avaliar as alterações de alinhamento do primeiro dedo (Hallux), permitindo o diagnóstico de algumas alterações frequentes como o “joanete”.

Como é feito o raio-X do pé?

Os exames do pé são habitualmente executados com o paciente deitado, no entanto pode ser necessária a aquisição com o doente em ortostatismo. O exame é concretizado por um técnico de radiologia que posiciona o doente corretamente no equipamento a fim de proceder à aquisição da imagem. A imagem concebida pelo equipamento de raio X é obtida através da relação existente entre os raios que são emitidos e os recebidos, depois de transporem as estruturas do pé.

Seguidamente, o técnico produz uma análise crítica da imagem. Se esta cumprir com os requisitos para o diagnóstico, o exame é dado por concluído e o exame é arquivado. A radiologia digital possibilita o arquivo imediato da imagem em sistemas digitais (PACS). Estes avanços na tecnologia permitem o pós - processamento da imagem, como por exemplo regular o contraste, a mobilidade dos exames, entre outros benefícios.

Posteriormente, caberá ao médico radiologista (especialista em radiologia) a realização da leitura diagnóstica da radiografia e elaboração de um relatório. Os resultados do exame são disponibilizados em formato digital e/ou papel, consistindo na imagem radiográfica e no relatório do exame. Os exames podem ser disponibilizados aos médicos requisitantes através de redes de computadores (Intranet, Internet) ou dispositivos de armazenamento (CD, DVD, etc.).

Caso o médico radiologista não observe alterações, o exame será considerado normal. Em caso de existência de alterações o médico radiologista relata-as, devendo estas ser relacionadas com a clínica, e em alguns casos poderão conduzir ao pedido de exames adicionais. Veja mais informação em limitações do RX.

Quem pode realizar o exame?

Qualquer pessoa pode realizar exames de raio-X, porém, deve haver por parte do médico prescritor um cuidado adicional com crianças e grávidas ou mulheres que desconfiem de gravidez. Dada a exposição a uma radiação ionizante, o médico deve calcular a relação risco / benefício do exame.

Veja onde fazer o raio X do pé e mais informação sobre exames de imagiologia, selecionando o seu concelho em Portugal.

clinica_imagiologia.png

Quanto tempo demora o exame?

A duração do exame varia mediante o número de incidências a efetuar. Geralmente, os exames constam de duas incidências e o tempo médio para a sua realização é de sensivelmente 5 a 10 minutos.

Posteriormente, o médico radiologista terá de relatar o RX, sendo este muito variável e dependendo da urgência do exame.

Preparação para o exame

Não é necessária qualquer preparação para a concretização de uma radiografia, no entanto é imprescindível que o paciente retire o vestuário e restantes objetos que podem causar artefacto na imagem durante a realização do exame.

Não é necessário cumprir qualquer tipo de jejum. O paciente pode tomar a medicação habitual.

Limitações do raio-X do pé

As radiografias revestem-se de grande importância na avaliação osteoarticular, sobretudo quando existe trauma associado, isto é, quando existe suspeita de fratura ou luxação. Porém, quando a suspeita se verifica ao nível dos músculos ou tendões a ecografia é o exame apontado para corrigir as limitações do RX.

Saiba, aqui, tudo sobre ecografia.

A tomografia computorizada (TC ou TAC) é outro exame de diagnóstico realizado para analisar as estruturas com maior detalhe.

Saiba, aqui, tudo sobre TC ou TAC.

A ressonância magnética (RM) é um outro exame de diagnóstico, que não obstante ser mais caro pode ser muito útil na avaliação e diagnóstico de diversas patologias. Por exemplo, no caso de existirem modificações ósseas num raio-X que sugiram a existência de um tumor ou metástases, pode ser imprescindível efetuar TAC ou ressonância magnética (RM) ou até biópsia para clarificar. A RM permite também a avaliação das estruturas ligamentares e tendinosas.

Saiba, aqui, tudo sobre RM.

Para além da ecografia, TAC e RM, outros exames podem ser essenciais para complementar a investigação imagiológica. Veja mais informação em exames de imagiologia.

Quanto custa um RX do pé?

Para os utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) os exames de RX são comparticipados pelo estado, pertencendo ao utente apenas o pagamento de uma taxa moderadora, caso não exista isenção. O custo da taxa moderadora é fixado em portaria.

As taxas moderadoras das radiografias variam entre os 65 cêntimos e os 2 Euros de acordo com o número de incidências e a região do corpo em estudo.

No caso do exame ser concretizado a título particular, o valor é definido pela clínica de radiologia que o executa. Normalmente, as radiografias são um exame menos dispendioso quando equiparadas às demais técnicas imagiológicas, como a TC e a RM.

clinica_imagiologia.png