Derrame ocular

Derrame ocular fotos, imagens

Derrame no olho

Um derrame ocular, derrame no olho ou “sangue no olho” pode ocorrer de forma espontânea devido à tosse ou esforço, ser originado por algumas doenças dos olhos, surgir na sequência de algumas doenças sistémicas como a hipertensão arterial, surgir após a utilização de alguns medicamentos, ocorrer devido a uma lesão ou trauma como acontece após uma pancada nos olhos, entre outras possíveis origens, como veremos mais tarde com pormenor.

A hemorragia no olho pode afetar pessoas em qualquer idade e em ambos os sexos e pode ocorrer apenas num dos olhos (olho esquerdo ou olho direito), sendo esta situação a mais frequente, podendo também ocorrer nos dois olhos em simultâneo (a menos frequente). Se o derrame é unilateral (apenas num olho) ou bilateral (nos dois olhos), a lateralidade e extensão da hemorragia (se é pouco ou muito extensa) não estão diretamente relacionados com a gravidade da doença ou problema subjacente.

O derrame ou “sangue nos olhos” pode ter lugar em diferentes partes do olho. A gravidade do problema e tratamento dependem da localização do “sangue no olho”, da extensão das lesões que levaram ao “sangramento”, entre outros fatores que devem ser avaliados pelo médico oftalmologista. Veja mais informação em tratamento do derrame ocular.

Conforme o lugar onde o “sangramento ocular” ocorre, poderemos identificar possíveis origens para o problema, como veremos de seguida.

Hemorragia ocular

A hemorragia ocular ou derrame nos olhos ocorre, na maioria dos casos, na “parte da frente do olho”, na conjuntiva, contudo pode também ocorrer derrame ocular interno, ou seja, derrames de sangue no “interior do olho”.

Quando o derrame ocorre na conjuntiva é designado de hemorragia subconjuntival. Neste caso a hemorragia é facilmente percetível pelos doentes. No caso do “sangramento” ocorrer no interior do olhos, nomeadamente, para o vítreo o “sangue” não é visível, ocasionando contudo sintomatologia que permite aos doentes identificar que algo não está bem. Veja mais informação na sintomatologia relacionada com cada um dos casos.

Hemorragia subconjuntival

Na hemorragia subconjuntival é visível uma mancha de sangue no olho, podendo assumir vários formatos e tamanhos e, que pode ser causada pela tosse, pelos espirros, pelo esforço físico efetuado, pelo uso de alguns medicamentos, etc.

A hemorragia ocorre quando um dos vasos sanguíneos da conjuntiva rompe, provocando “sangue nos olhos” ou “olhos com sangue”.

Neste tipo de derrame, o sangue nos olhos pode ter diferentes formas e tamanhos. Pode ocorrer uma só mancha ou, então, várias manchas de sangue no olho ou ainda vários derrames nos olhos. Estas manchas podem também possuir uma extensão que pode variar bastante. Em alguns casos, é visível apenas um “ponto” ou espécie de “bola” ou “pinta de sangue no olho”, ou seja, uma mancha pequena ou de reduzidas dimensões e circunscrita a determinada região. Noutros casos, a “área manchada” assume uma dimensão maior, que pode em alguns casos ser tão grande que pode ocupar toda a extensão do olho.

Um derrame subconjuntival é, muitas vezes, detetado pelo próprio doente quando se olha ao espelho e visualiza uma mancha vermelha de sangue na parte branca do olho. Esta mancha assume, habitualmente, um vermelho “vivo” ou “brilhante”.

Um pequeno derrame no olho ou as pequenas hemorragias conjuntivais são, habitualmente, auto-limitadas e inofensivas. Apesar de não ser um problema potencialmente perigoso é importante conhecer a sua origem, através de uma avaliação por parte do médico oftalmologista.

Saiba, aqui, tudo sobre o derrame subconjuntival.

Hemorragia vítrea

Os termos hemorragia vítrea, hemovítreo ou “sangue no vítreo” são utilizados quando ocorre o “sangramento” para o vítreo.

O vítreo é um fluido transparente e gelatinoso que preenche a maioria do interior do globo ocular, é constituído por 99% de água e ajuda a manter a forma do olho. O vítreo encontra-se em contacto com a superfície da retina. A retina está localizada na parte mais interna do olho e ocupa um importante papel na visão, pois é esta que recebe as imagens e as “converte” em estímulos elétricos para posteriormente serem transmitidas até ao cérebro através do nervo ótico.

As principais doenças relacionadas com a hemorragia vítrea ou hemovítreo são:

O tratamento da hemorragia vítrea depende do problema subjacente, da gravidade e duração do quadro clínico, etc. Veja mais informação em cada uma das doenças relacionadas.

A cirurgia de vitrectomia é, frequentemente, realizada quando ocorre hemorragia vítrea.

Saiba, aqui, tudo sobre vitrectomia.

Hifema

O termo derrame intraocular anterior ou hifema é utilizado quando o sangramento ocorre na câmara anterior do olho, sendo este caso, na maioria das vezes, devido a traumatismos oculares.

No hifema, o tratamento é efetuado de acordo com o problema subjacente.

No caso de traumatismo ocular é importante que uma avaliação, por parte do médico oftalmologista, seja efetuada com a maior urgência possível sob pena de poder provocar danos irreversíveis na visão e até cegueira.

Sangue no olho, vermelhidão

O termo “sangue no olho” é também, muitas vezes, utilizado pelos doentes sempre que é patente uma “vermelhidão nos olhos”. Os olhos vermelhos podem ser originados por um conjunto de problemas oculares ou de doenças dos olhos, podendo estes terem um aspeto de “raios de sangue” ou, então, a vermelhidão ser mais difusa sem “sangue visível”.

Frequentemente, o olho vermelho resulta da dilatação dos vasos sanguíneos conjuntivais, que pode ser devida a inflamação secundária a algum tipo de irritação ou infeção. A vermelhidão nos olhos pode ter na sua origem por vários fatores etiológicos que podem ocasionar processos inflamatórios da superfície ocular, tais como traumatismos, corpos estranhos, agentes químicos, infeções, défice lacrimal, entre outros.

Na maioria das vezes, a inflamação que provoca olhos vermelhos ocorre na conjuntiva. A conjuntivite é um dos problemas que frequentemente provoca a vermelhidão no olho, mas muitas outras doenças podem estar na sua origem.

Saiba, aqui, tudo sobre olhos vermelhos.

Sinais e sintomas

A hemorragia no olho ou derrame ocular pode ser acompanhada por alguns sinais e sintomas, adicionais como o ardor, a sensibilidade à luz (fotofobia), visão turva ou “embaçada”, dor nos olhos, secreção ocular, entre outros. Estes sinais e sintomas adicionais podem nem sequer estar presentes ou, então, podem variar de acordo com o problema subjacente. Veja mais informação em cada uma das doenças relacionadas.

No caso de estarem presentes outros sinais e sintomas associados ao derrame no olho, como a dor ocular, alterações repentinas na visão, entre outros sinais e sintomas a valorizar, deve consultar um médico oftalmologista com a maior brevidade possível sob pena de poderem ser causados danos irreversíveis na visão, e em último caso, provocar cegueira no olho afetado.

Causas

As causas de derrame ocular ou de hemorragia nos olhos são, habitualmente, as seguintes:

As principais causas de derrame ocular podem variar de acordo com o tipo de hemorragia. Veja mais informação em causas para a hemorragia vítrea e hifema.

Conheça, aqui, as causas de hemorragia subconjuntival.

As causas para o “sangue nos olhos” nem sempre são conhecidas. A consulta ao médico oftalmologista deverá permitir elucidar as causas do derrame. Se as hemorragias nos olhos são frequentes, deve ser estudada a sua causa pelo médico oftalmologista, pois pode dever-se a algumas doenças nos olhos ou algumas doenças sistémicas.

Tratamento

No derrame ocular ou hemorragia nos olhos, o tratamento depende da causa subjacente, ou seja, após o diagnóstico, a intervenção deve ser orientada pelo médico oftalmologista de acordo com as características e causas do derrame.

Na hemorragia subconjuntival, geralmente, não é necessário efetuar qualquer tratamento, uma vez que o sangue no olho desaparece, sem complicações, ao fim de uma ou duas semanas. No entanto, em alguns casos pode ser necessário tratar, ou então, efetuar um controlo da patologia subjacente, como o controlo da hipertensão arterial, diabetes, etc.

Como “tratamento natural ou caseiro” o médico pode aconselhar a aplicação de compressas frias sobre o olho, o que pode fazer duas a três vezes por dia com uma duração entre 5 a 10 minutos.

Se quer saber tudo sobre o tratamento da hemorragia subconjuntival, siga este link.

No caso da hemorragia vítrea, o tratamento depende da causa subjacente, ou seja, a intervenção deve passar pelo diagnóstico da patologia que originou o hemovítreo (sangue no vítreo). Após o diagnóstico, o tratamento deverá, naturalmente, ser efetuado de acordo com a patologia em causa. Veja mais informação no tratamento de cada uma das patologias relacionadas com hemorragia vítrea.