Hérnia inguinal

Hérnia inguinal - fotos

O que é hérnia inguinal?

A hérnia inguinal (também chamada hérnia na virilha) ocorre quando os tecidos do interior do abdómen saem por um ponto fraco da parede muscular abdominal na região inguinal (“virilha”), formando uma tumefação (ou “papo”). Esta pode ser dolorosa, sobretudo quando o doente tosse, se dobra ou pega em objetos pesados (veja fotos superiores).

Em alguns casos ocorrem simultaneamente hérnias inguinais em ambas as virilhas – hérnia inguinal bilateral. Quando a hérnia é tão volumosa que o conteúdo atinge o escroto, denomina-se hérnia inguino escrotal.

A hérnia não melhora nem desaparece espontaneamente. Não é perigosa por si só, mas pode causar complicações graves, com risco de vida.

O diagnóstico de hérnia inguinal é geralmente simples e faz-se pelo exame da parede abdominal, onde é possível identificar uma tumefação que aumenta com o esforço ou a tosse. Nos casos duvidosos o médico pode recorrer à ecografia ou outros exames para confirmar o diagnóstico.

Habitualmente o cirurgião classifica-a como hérnia inguinal direta ou hérnia inguinal indireta, mas essa classificação em nada altera a necessidade de tratarmos a hérnia.

Hérnia inguinal - sintomas

Em alguns casos de hérnia inguinal não existem sintomas ou sinais e são descobertas numa consulta de rotina. Contudo, na maioria dos casos os sinais ou sintomas de hérnia inguinal consistem numa tumefação na parede abdominal, que se torna mais visível quando tosse ou faz esforço. A tumefação tende a crescer gradualmente embora com velocidades muito diferentes de doente para doente.

Para além da tumefação podem também ocorrer: sensação de dor ou queimadura, ruídos de gorgolejo, sensação de peso, sensação de fraqueza e ainda dor ou aumento de volume na região do testículo masculina.

Hérnia inguinal - causas

Em relação às causas da hérnia inguinal, em alguns casos não existe uma razão concreta para o seu surgimento. Outros casos ocorrem por aumento frequente da pressão abdominal - obstipação, tosse frequente, levantamento de objetos pesados, gravidez ou obesidade.

Outras situações que favorecem o aparecimento de hérnias são a história pessoal de hérnia - os doentes que tiveram hérnia inguinal de um lado, têm tendência a desenvolver hérnia do outro lado - e existência de familiares próximos com hérnia (pais, irmãos...).

Tome as seguintes atitudes preventivas ou cuidados de modo a evitar ou reduzir o risco de vir a desenvolver hérnia inguinal:

  • Evitar obesidade;
  • Evitar levantar objetos pesados;
  • Dieta rica em fibras, para evitar a obstipação;
  • Evitar o tabaco – o tabagismo provoca tosse crónica que favorece o aparecimento de hérnias;
  • Evitar as fundas e cintas – não evitam nem tratam as hérnias e tornam a correção cirúrgica mais difícil.

Hérnia inguinal encarcerada, estrangulada

Estamos perante uma hérnia inguinal encarcerada quando não se consegue reintroduzir a hérnia no abdómen.

A hérnia inguinal encarcerada pode levar a uma situação muito mais grave, que se chama hérnia inguinal estrangulada. Neste caso o intestino ou outro órgão existente dentro da hérnia pode morrer, se o doente não for operado rapidamente.

Em relação aos sinais e sintomas de hérnia inguinal estrangulada podemos referir: náuseas, vómitos, febre, pulso rápido, dor intensa na hérnia, que se torna muito dura, vermelha escura ou roxa.

Em caso de estrangulamento, a intervenção médica urgente é obrigatória! Saiba, de seguida, como tratar a hérnia inguinal.

Hérnia inguinal - tratamento

O tratamento definitivo da hérnia inguinal é cirúrgico. A funda ou cinta para hérnia inguinal podem proporcionar algum alívio temporário, mas não resolvem a situação.

No caso de hérnias pequenas e não sintomáticas ou em doentes com grande risco anestésico ou cirúrgico, pode adotar-se uma atitude de vigilância (não operar). Na maioria dos casos, contudo, é prudente a resolução cirúrgica da doença. Saiba, de seguida, em que consiste o tratamento cirúrgico.

Cirurgia de hérnia inguinal

A cirurgia de hérnia inguinal é uma operação rápida que obriga apenas a um internamento que vai de poucas horas até um dia. Pode fazer-se segundo três princípios:

Herniorrafia inguinal

Na herniorrafia inguinal suturam-se os tecidos de modo a ocluir o defeito muscular e aponevrótico da parede abdominal e a reforçar toda a região inguinal.

Hernioplastia inguinal

Na hernioplastia inguinal recorre-se a uma prótese para corrigir o defeito músculo-aponevrótico.

Laparoscopia

A laparoscopia na reparação de hérnia inguinal poderá ser uma excelente opção em casos selecionados.

Todas estas técnicas dão excelentes resultados, embora a hernioplastia seja a mais usada, devido aos seus bons resultados e menor dor pós operatória.

Pós operatório na cirurgia hérnia inguinal

Na cirurgia da hérnia inguinal o pós-operatório é muito simples: causa pouca dor e habitualmente exige um internamento que vai de poucas horas a um dia.

Cirurgia hérnia inguinal - recuperação

Na cirurgia da hérnia inguinal, a recuperação é geralmente simples e sem complicações. O tempo de recuperação no domicílio é também curto: ao fim de 5 dias de repouso o doente já pode retomar a maioria das suas atividades, com restrição de esforços consideráveis.

Nos casos de hérnia estrangulada, é obrigatória a operação de urgência, que pode ser complexa e perigosa. São frequentes as complicações graves.

Quanto custa uma cirurgia de hérnia inguinal?

O preço ou valor de uma cirurgia de hérnia inguinal pode variar em função de diversos fatores, como a técnica cirúrgica, etc. Apenas o médico, especialista em cirurgia geral, poderá após avaliação em consulta estimar o valor da cirurgia.

O custo pode também diferir de acordo com o subsistema de saúde do doente ou do seguro de saúde e das condições a este associado.

medico-concelho.jpg