Maloclusão

Fotos tipos de mordida

O que é uma maloclusão?

Existe maloclusão quando ocorre alguma incorreção na forma como os dentes “encaixam” uns nos outros na posição de oclusão (quando cerramos os dentes) ou na mordida (mordemos). Ou seja, quando encostamos as arcadas dentárias ou “trincamos” os dentes superiores (de cima) com os inferiores (de baixo) e se verifica que estes não fazem um contacto ou oclusão perfeita ou ideal. Isto é, “fecham” de forma errada (a oclusão, de certa forma não é efetuada de forma correta).

Numa mordida normal os dentes em oclusão (dentes cerrados) devem tocar uns nos outros de uma forma corretamente alinhada (dentes superiores com os dentes inferiores). Caso tal não aconteça estamos perante uma maloclusão.

A dentição humana é constituída por quatro tipos de dentes (incisivos, caninos, pré-molares e molares). Uma maloclusão pode estar relacionada com qualquer um desses diferentes tipos de dentes e, por isso, ocorrer em qualquer posição da arcada dentária na boca.

clinica-dentaria.png

Classificação das maloclusões

Descrevemos, de seguida, os principais tipos de maloclusões ou de mordidas, bem como os seus principais sinais e sintomas inerentes, assim como os respetivos tratamentos habitualmente considerados.

Mordida cruzada

A mordida cruzada, também designada de mordida invertida, ocorre quando colocamos os dentes em oclusão, isto é, quando encostamos ou cerramos os dentes de cima aos de baixo, e um ou mais dentes do maxilar superior “fecham” por dentro dos dentes da arcada inferior, ou um ou mais dentes dentes do maxilar inferior por fora dos dentes da arcada superior.

A mordida cruzada pode ser simplesmente dentária (mordida cruzada dentoalveolar), ou seja, quando se verificam somente variações na inclinação dos dentes e não existe qualquer anomalia ao nível das bases ósseas. Pode, por seu turno, ser esquelética quando já existe um comprometimento das bases ósseas.

Podem ocorrer distintos tipos de mordidas cruzadas, mediante o seu posicionamento.

Saiba, aqui, tudo sobre mordida cruzada.

Mordida aberta

A mordida aberta é um género de maloclusão que se caracteriza pela ausência de contacto entre os dentes superiores (de cima) e inferiores (de baixo), podendo dar a impressão de “boca torta” ou que a “boca não fecha bem”.

Podem verificar-se distintos tipos de mordidas abertas, tendo em conta o seu posicionamento, a saber: anterior, posterior e lateral.

Saiba, aqui, tudo sobre mordida aberta.

Mordida profunda

A mordida profunda ou sobremordida diz respeito a uma situação de maloclusão vertical, causada pela sobreposição aumentada dos dentes superiores anteriores relativamente aos inferiores, isto é, quando existe um trespasse vertical acima do normal entre as duas arcadas na posição de oclusão. Esta situação é observável na zona anterior das arcadas dentárias (mordida profunda anterior).

Esta sobremordida poderá ter como causa uma desordem ao nível esquelético, onde prevalece o crescimento horizontal (mordida profunda esquelética), ou desordens ao nível dentário (mordida profunda dentoalveolar).

Nestes tipos de mordida profunda, podemos ainda inserir a sobremordida horizontal e a sobremordida vertical (também chamada de overbite).

Saiba, aqui, tudo sobre mordida profunda.

Apinhamento dentário

Os dentes apinhados ou “dentes tortos” são um problema bastante frequente entre a população e são por norma causa de maloclusão. É frequente a utilização de várias outras expressões populares por parte dos doentes para se referirem ao problema, como “dente inclinado”, “dente encavalado”, ou “dente encavalitado”, etc.. Porém, a situação de dentes tortos é classificada clinicamente como apinhamento dentário, sendo a falta de espaço uma das principais causas, não sendo no entanto o único motivo para a ocorrência deste problema.

Os dentes apinhados são um problema que afeta a estética facial. Todavia, para além da questão estética, outras causas preocupam o paciente, nomeadamente o aumento da frequência com que o mesmo tende a morder ou trilhar os lábios e o interior da bochecha, e muitas vezes a má oclusão, que por vezes causa dor de cabeça, relacionada ou não com problemas ao nível da articulação entre os maxilares (ATM).

Saiba, aqui, tudo sobre apinhamento dentário.

Outras maloclusões

Situações de protusão dentária ântero-superior ou overjet (avanço dos dentes anteriores superiores em relação aos inferiores), diastemas (dentes separados ou espaços entre os dentes), desordens temporomandibulares ou de crescimento, são outras situações que apesar de não se poderem considerar especificamente como tipos de maloclusão, estão estritamente relacionados com esta desarmonia.

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas que podem conduzir à deteção de algum tipo de maloclusão são muito variáveis e depende obviamente do tipo de maloclusão existente e da sua severidade, entre outros fatores.

A dor de cabeça é um dos sintomas mais frequentes na maioria dos casos. Ruídos ao abrir e fechar a boca ao nível da articulação temporomandibular (ATM) e a dificuldade em movimentar a mandíbula são também habituais. Por vezes, alguns zumbidos nos ouvidos podem também suceder, podendo ser mais ou menos intensos consoante a seriedade do problema.

Devido ao desalinhamento dentário e consequente desgaste aumentado do esmalte durante os movimentos de oclusão, pode também ocorrer sensibilidade dentária ou mesmo dor de dentes.

Em alguns casos, a escassez de tecido de suporte dos dentes (parodonto), seja a nível gengival, com a consequente recessão, retraimento ou retração gengival (perda progressiva da gengiva), seja a nível ósseo, com a reabsorção do osso do maxilar por contato desajustado entre os dentes são outros sinais a ter em consideração.

Para saber mais especificamente quais os sinais e sintomas relacionados com cada uma das maloclusões atrás mencionadas, veja mais informação em cada um dos textos das maloclusões apresentadas.

clinica-dentaria.png

Como tratar uma maloclusão?

O tratamento depende obviamente do tipo da maloclusão existente e da severidade do problema, entre outros.

O recurso à ortodontia, através da utilização de aparelhos ortodônticos ou dentários permite corrigir a maioria das maloclusões. A correção deve ser efetuada pelo médico dentista ortodontista, após diagnóstico e avaliação da situação.

A correção é efetuada, habitualmente, através de dois tipos de aparelhos ortodônticos ou dentários, a saber:

  1. Aparelhos dentários fixos - Os aparelhos dentários fixos, usualmente, são apenas utilizados para correção nos adolescentes e adultos.
  2. Aparelhos móveis ou removíveis - Os aparelhos dentários móveis ou removíveis, usualmente, são apenas utilizados nas crianças (aparelho ortodôntico infantil).

Saiba, aqui, o que é um aparelho dentário ou ortodôntico.

Em alguns casos é necessário recorrer à cirurgia ortognática (ou operação) de modo a efetuar a correção.

Noutros casos, o recurso a próteses fixas constituem também uma alternativa de tratamento.

Saiba, aqui, o que é uma prótese fixa.

Veja mais informação sobre tratamentos em cada uma das maloclusões atrás mencionadas.

Qual a melhor opção de correção?

Apenas o médico dentista após diagnóstico e avaliação minuciosa em consulta, poderá aconselhar a melhor opção de correção.

O tratamento depende do tipo de maloclusão existente e da fase em que é diagnosticada. Estes problemas podem surgir logo na infância, como tal, a idade e a gravidade do problema são fatores a considerar para se definir o plano de tratamento adequado.

Quanto mais rápido o problema for detetado, maiores serão as probabilidades de sucesso do tratamento, recorrendo-se à ortodontia. Em casos específicos ou de insucesso da ortodontia, poderá ser ponderado e considerado o tratamento cirúrgico (cirurgia ortognática).

Quanto custa uma correção?

Evidentemente que o preço vai depender do tratamento e da gravidade do problema.

O valor da correção com aparelho ortodôntico removível, tenderá a ser significativamente menor quando comparado ao aparelho ortodôntico fixo e à cirurgia ortognática ou mesmo à prótese fixa.

clinica-dentaria.png