Facetas de porcelana, resina

Faceta dental

O que é uma faceta dentária?

As facetas dentárias são uma espécie de “capa para os dentes” feitas em porcelana (cerâmica) ou em resina composta (acrílicas). As facetas são coladas ou cimentadas de forma permanente sobre a parte frontal dos dentes (face vestibular), que são para o efeito, previamente desgastados, ainda que de forma pouco invasiva ou profunda.

Também chamadas de facetas laminadas devido à sua pequena espessura, aparentando uma lâmina fina, as facetas são consideradas essencialmente para corrigir fatores de ordem estética, pois regra geral a sua aplicação é efetuada com o objetivo de modificar a cor ou alterar a forma ou posição dos dentes.

Neste sentido, as facetas estéticas possuem indicação em pacientes que procuram aumentar a sua autoestima, melhorando a sua aparência visual, pois muitas vezes por vergonha ou inibição relacionada com a sua estética dentária, acabam por evitar o próprio sorriso.

Particularmente, a colocação de faceta de porcelana em dente após tratamento de canal (dente desvitalizado) é um tratamento muito indicado para “esconder” a alteração de cor que se verifica com o passar dos anos nestes dentes. Estes tendem a ficar muito escuros, amarelos ou amarelados, diferindo significativamente dos dentes adjacentes, interferindo assim com a estética dentária e facial.

De referir ainda, que as facetas dentárias também são uma solução bastante válida e indicada para efetuar o fechamento de espaços entre os dentes, os chamados diastemas.

clinica-dentaria.png

Facetas de porcelana ou cerâmica

A maioria dos estudos demonstram que os materiais cerâmicos (facetas cerâmicas) são os mais indicados na confeção das facetas dentárias. Tal facto prende-se não só com a sua resistência, como também com a sua maior semelhança com o aspeto natural dos dentes quando comparadas com os outros tipos de facetas, nomeadamente as facetas de resina.

Dentro das facetas de porcelana ou cerâmica, existem as facetas feldspáticas, que são feitas em cerâmica rica em feldspato e apresentam uma maior translucidez e excelentes propriedades óticas, conferindo assim um aspeto muito semelhante ao dos dentes naturais.

Existe também a faceta de porcelana em dissilicato de lítio, que corresponde a uma cerâmica mais vítrea, que também apresenta uma excelente estética, e para além disso, uma resistência ou fiabilidade superior às cerâmicas feldspáticas. Como é mais resistente, permite que se faça um desgaste da superfície dos dentes ainda menos acentuado.

Este revestimento de porcelana nos dentes também pode ser reforçado com zircónia, que lhe confere uma maior resistência, mas em contrapartida, como aumenta a espessura, implica um maior desgaste dos dentes, e esteticamente não é tão superior.

Nas facetas de porcelana ou cerâmica, a durabilidade pode atingir vários anos, sendo que o tempo de duração pode ser influenciado conforme os níveis de cuidados que o paciente possa ter após a colocação das facetas. O tempo que dura uma faceta dentária depende da forma de oclusão do paciente, assim como do cuidado que este deverá ter com a alimentação, nomeadamente evitando trincar alimentos muito duros.

Facetas de resina

As facetas de resina são também uma opção a ter em conta quando se pretende um procedimento mais rápido e mais barato.

A faceta de resina, apesar de apresentar uma estética já consideravelmente boa, fica muito aquém das que são feitas em porcelana ou cerâmica. As facetas de resina são também muito menos resistentes e possuem o risco de alterar de cor com o passar do tempo.

Nas facetas de resina, a durabilidade tende a ser inferior, devido a uma maior probabilidade de ocorrerem algumas complicações, sobretudo um desgaste mais acelerado e o risco de fratura.

Mostramos-lhe, de seguida, passo a passo, como são aplicadas as facetas de porcelana ou de resina.

Como são aplicadas as facetas dentárias?

A aplicação de facetas nos dentes é um procedimento que não causa dor, pois é muito pouco invasivo, apesar de inicialmente ser preciso fazer um desgaste da superfície frontal e lateral dos dentes. Esse desgaste é mínimo e confinado ao esmalte, com o objetivo de favorecer a retenção da faceta e compensar o aumento de espessura que a mesma implica.

Seguidamente, é feita uma moldagem ao dente preparado e enviado o respetivo molde para um laboratório de prótese para a confeção da faceta odontológica, de acordo com a cor e material escolhido.

Feita a faceta, a mesma é então colada ou cimentada de forma permanente sobre os dentes previamente desgastados para o efeito.

De salientar que estes procedimentos referem-se à técnica indireta (facetas indiretas), pois também existe a possibilidade de serem feitas com técnica direta (facetas diretas), que difere da anterior pelo facto de as mesmas serem feitas imediatamente após o desgaste dos dentes. Ou seja, nas facetas diretas, ao invés de serem feitas em laboratório de prótese, é o próprio médico dentista que confeciona a faceta direta em resina fotopolimerizável mediante incrementos de finas camadas deste material (normalmente chamado de compósito), polimerizadas diretamente sobre o dente.

A desvantagem é que nestes casos, as facetas são feitas em resina composta, não podendo ser feitas em cerâmica ou porcelana ou dissilicato de lítio, que são materiais muito mais resistentes e mais estéticos.

Veja fotos superiores, com o antes e depois da colocação das facetas dentárias.

clinica-dentaria.png

Alternativas às facetas dentárias

Nem sempre as facetas dentárias são a melhor opção para correção da estética dentária, principalmente nos casos onde se pretende corrigir a posição dos dentes. Efetivamente, nos casos em que se pretende uma alteração considerável no posicionamento dos dentes, então a ortodontia poderá ser a opção mais indicada.

A ortodontia é a especialidade que se dedica ao estudo, prevenção e tratamento das alterações no posicionamento dos dentes e do crescimento e o desenvolvimento dos maxilares. Problemas como dentes tortos, dentes apinhados ou “encavalados” ou mal posicionados são alguns exemplos passíveis de correção.

A correção passa, geralmente, pelo tratamento ortodôntico, através da colocação de aparelho ortodôntico ou aparelho dentário que é utilizado para corrigir ou alinhar a posição dos dentes. São as forças exercidas pelo aparelho dentário que permitem a movimentação dos dentes para a sua posição correta.

Saiba, aqui, tudo sobre o tratamento ortodôntico com aparelhos dentários fixos e removíveis.

Noutras situações, poderá ser mais vantajoso recorrer à prótese fixa mais invasiva, nomeadamente à colocação de coroas fixas como alternativa à ortodontia. Apresenta também vantagens quando os defeitos estéticos são de tal forma significativos que tornam as facetas insuficientes para os corrigir.

Saiba, aqui, tudo sobre prótese fixa.

As facetas dentárias possuem vantagens quando os defeitos estéticos a corrigir são pouco acentuados, mas já apresenta limitações ou desvantagens quando se pretende corrigir alterações mais significativas.

Uma outra hipótese passa pela colocação da lente de contato dental ou “laminados ultrafinos”, que no fundo constituem uma variante da faceta, pois a diferença entre as facetas dentárias e a lente de contato dental tem, essencialmente, a ver com a espessura.

A lente de contacto dental é também feita em porcelana, todavia é muito mais fina (menos espessa), a ponto de se tornar transparente, e daí o seu nome. Devido a essa transparência, não é indicada nos casos em que se pretende alterar a cor dos dentes, servindo apenas para corrigir pequenos defeitos. Ainda assim, apresenta como vantagem o facto de implicar um desgaste muito mais reduzido quando comparado às facetas convencionais, ou nalguns casos, não implicar mesmo qualquer desgaste.

Quanto custa uma faceta dentária?

O preço para colocar as facetas dentárias varia consoante a técnica e o tipo de material considerado e obviamente o número de dentes envolvidos, sendo que o preço médio em Portugal é muito diferente quando se compara o tratamento dentário com porcelana, com os tratamentos em resina acrílica ou composta.

Nas facetas de porcelana, o preço é maior quando comparado às facetas de resina, e dentro destas, se considerada a técnica direta, ou seja, confecionada pelo próprio médico dentista, ainda tende a ser inferior.

Nas facetas de resina, o valor é inferior, contudo dever-se-á ter em conta que a durabilidade é menor e o aspeto natural que apresenta é sempre inferior, ainda que as mesmas sejam confecionadas em laboratório.

Nas facetas de porcelana, o preço médio situa-se entre os 400 e os 550 euros, enquanto que nas facetas de resina o preço médio pode variar entre os 70 e os 100 euros nas facetas diretas e de 200 a 300 euros nas facetas indiretas (valores por dente).

Note, no entanto, que os preços apresentados são apenas indicativos. Para determinar com exatidão o custo de uma faceta dentária, deverá consultar o seu médico dentista, que após avaliação, o aconselhará sobre qual o procedimento e material mais adequado para o seu caso, e posteriormente determinará o valor respetivo.

clinica-dentaria.png