Moscas volantes

Mosacas volantes

Pontos pretos na visão

Os flutuadores oculares, também chamados “moscas volantes” são pequenos pontos pretos na visão que se movimentam lentamente à frente dos nossos olhos, dentro do nosso campo de visão. Estes flutuadores ou “floaters” são, normalmente, percecionados como pontos negros na visão que podem em alguns casos assumir uma espécie de sombra nos olhos.

Estas pequenas pintas negras ou manchas no olho podem assumir diversas formas. Muitos doentes referem-se a uma “visão com pontos pretos” e diversas figuras como sejam, minúsculos pontos, pequenos círculos ou circunferências, cordões, fios ou linhas mais ou menos retas ou curvas, teias de aranha, nuvens, formigas, etc. A descrição de moscas que se movimentam ou flutuam ou “moscas volantes” é um dos termos vulgarmente utilizado pelos pacientes devido à semelhança existente entre os flutuadores e as moscas voadoras (veja imagens superiores).

A perceção destes flutuadores no olho pode ser mais evidente em determinadas situações. Temos a perceção destes “pontinhos pretos na visão”, geralmente quando olhamos para um fundo claro, como por exemplo, paredes brancas ou de cores claras. Quando olhamos para o horizonte em dias de muita luz ou Sol, ou quando olhamos para o céu azul também temos uma melhor perceção deste ponto preto na visão ou “mosca volante”.

Muitas vezes, os flutuadores oculares ou “moscas volantes” surgem apenas num dos olhos (olho esquerdo ou direito) e posteriormente podem afetar os dois olhos, dependendo do problema subjacente. Veja mais informação na origem ou razões para o seu surgimento.

De notar, no entanto, que a perceção de uma mancha escura no olho ou manchas na vista podem ter como origem várias doenças dos olhos e que nada têm a ver com os flutuadores oculares. Veja mais informação em manchas no olho.

O que são moscas volantes?

Estes flutuadores ou “moscas volantes” são minúsculas condensações no gel vítreo. O vítreo é um fluido gelatinoso que preenche o interior do globo ocular que ajuda a manter a forma do olho e é constituído por 99% de água. As manchas escuras no olho, habitualmente, acompanham os movimentos oculares, enquanto os flutuadores se movem dentro do vítreo (veja fotos superiores).

Estas manchas nos olhos dão a sensação de estarem à frente do olho, mas na realidade os flutuadores estão dentro do olho, no vítreo. O que de facto vemos são as sombras dessas manchas que são projetadas na retina. Esta tem um importante papel na visão, pois é nela que ocorre a transformação da luz em sinais eléctricos que, por sua vez, são enviados através do nervo ótico para o cérebro, onde é efetuada a tradução das imagens que visualizamos.
Para melhor perceber, imagine que está a olhar para o Sol e este é encoberto por um qualquer objeto que impeça a luz de o ultrapassar. Neste caso, iria visualizar a sombra provocada por esse mesmo objeto. De forma análoga, os flutuadores provocam pontos escuros na visão ou uma mancha na visão.

Causas

Entre as causas mais frequentes para o aparecimento das moscas volantes encontra-se o descolamento do vítreo posterior.

Existem situações mais graves, como é o caso do descolamento de retina, em que é necessária intervenção urgente. O descolamento de retina é um problema grave que pode comprometer seriamente a visão.

O descolamento de retina é, habitualmente, precedido de descolamento posterior do vítreo que provoca, geralmente, a seguinte sintomatologia: súbito e enorme aumento do número de corpos flutuantes ou “moscas volantes”, flashes de luz (fotopsia) e ligeira sensação de peso nos olhos (ausência de dor nos olhos, ou dor moderada).

Em caso de aparecimento de flashes ou “clarões” de luz ou um repentino aumento de “moscas volantes” deve consultar de imediato um médico oftalmologista.

O envelhecimento pode também estar relacionado com o surgimento de flutuadores oculares. À medida que os olhos envelhecem, o vítreo vai-se deteriorando, ficando cada vez mais líquido, podendo formar-se pequenos grumos. Estes grumos podem ser pequeninos grãos que podem dar a sensação de pontos pretos nos olho ou, então, pequenas manchas. Geralmente podem surgir pequenos pontos pretos na vista após os 40 anos de idade, como um processo normal do envelhecimento. Os míopes têm um risco acrescido de desenvolverem flutuadores oculares.

As moscas volantes em jovens, habitualmente, são causadas por espessamento das fibras de colagéneo.

Para além das causas apresentadas outras podem estar na origem das chamadas “moscas volantes”. Uma só mancha preta no olho ou a perceção de manchas nos olhos pode dever-se a várias outras doenças dos olhos.

Se quer conhecer as principais doenças dos olhos, siga este link.

Sintomas

Para além das “moscas volantes” é importante estar atento a outros sinais e sintomas, principalmente se estes são acompanhados de clarões ou flashes de luz (fotopsia) e se existe um aumento abrupto do número de flutuadores oculares. Perante esta sintomatologia deve consultar de imediato um oftalmologista, pois pode indicar uma situação grave como um descolamento de retina que se não tratado pode causar cegueira ou danos irreparáveis na visão.

Os flutuadores oculares são por norma desconfortáveis. O seu aparecimento provoca, habitualmente, um grande desconforto que pode diminuir com a habituação por parte do paciente à presença das manchas escuras na visão.

Dependendo da sua quantidade e localização estes podem interferir com a visão e ser acompanhados por outros sinais e sintomas como dor de cabeça, entre outros. A evolução da sintomatologia e a forma como afetam a visão devem ser levadas em consideração na abordagem ou atitude a tomar.

Tem cura?

As moscas volantes tem cura. Saiba, de seguida, como tratar as moscas volantes ou flutuadores oculares.

Tratamento

Na presença de “moscas volantes”, o tratamento está dependente do problema subjacente. Em muitos casos, pode ser tomada a decisão de não se efetuar qualquer tratamento, fundamentalmente se não existir risco de complicações e se as manchas ou mancha escura na visão não é incomodativa. Se por outro lado, as manchas são grandes e numerosas, prejudicam a visão ou apresentam alguns riscos, então deve ser efetuado tratamento.

Alguns flutuadores oculares podem permanecer no campo de visão dos pacientes durante muito tempo sem provocarem nenhuma complicação e podem desaparecer mais tarde. Em alguns casos, as moscas volantes desaparecem com o tempo de uma forma natural sem qualquer intervenção ou tratamento. Pelo contrário, em muitos casos os flutuadores aumentam, podendo prejudicar seriamente a visão. Se existir um aumento abrupto de flutuadores oculares deve consultar de imediato um médico oftalmologista pelos motivos já apresentados.

Nos casos em que o vítreo venha a causar alguma lesão na retina, o oftalmologista poderá efetuar cirurgia Yag Laser para não permitir que a lesão evolua. Esta operação visa a reparação da lesão permitindo, desta forma, que a doença não evolua e consequentemente eliminar ou reduzir o número de flutuadores oculares.

Nos casos em que existem muitos flutuadores que provocam um grande desconforto ou alterações na visão, estes podem ser removidos através de um procedimento cirúrgico denominado vitrectomia. A vitrectomia ocular é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo a remoção de parte ou da totalidade do humor vítreo do olho. O gel vítreo é substituído por solução salina (BSS). Como o vítreo é constituído por 99% de água, o paciente não vai notar nenhuma alteração na visão com a troca do vítreo pela solução salina.

Para saber em que consiste a vitrectomia, conhecer as indicações, os riscos e recuperação no pós operatório, siga este link.

Nas situações mais graves como no caso de descolamento de retina deve consultar de imediato um médico oftalmologista, pois o tratamento se não for efetuado de forma atempada pode comprometer seriamente a visão.

Se quer saber tudo sobre o tratamento do descolamento de retina, siga este link.

A presença de flutuadores oculares podem indiciar uma situação sem gravidade, ou uma situação de grande gravidade pelo que a consulta com o médico oftalmologista é de primordial importância para ser efetuado um diagnóstico do problema subjacente.

Manchas na visão

Existem problemas oculares em que um dos sintomas é a perceção de escotomas ou manchas na visão (uma ou várias). Estas manchas no olho podem assumir diversos formatos sendo, habitualmente, de maior dimensão quando comparada com os flutuadores oculares que são tipicamente de menor tamanho.

A visão com manchas para além de ser por si só um problema sério, pode ser um sintoma de que existe uma doença grave dos olhos que pode evoluir para estadíos mais avançados ou até para a cegueira se não for diagnosticada e tratada de forma correta e atempada.

Existem diversas doenças dos olhos que podem provocar a perceção de manchas pretas na visão. Uma delas é a degenerescência macular (ou degeneração macular), onde um dos sintomas mais comuns é a perceção de um escotoma (mancha) no centro (ou perto) do campo visual. Ao longo do tempo, a área manchada pode evoluir ou pode desenvolver manchas escuras na visão central. Os objetos também podem não parecer tão brilhantes como, habitualmente, costumam ser.

Veja, aqui, o que é degeneração macular, conheça as causas, os sintomas e o tratamento.

Quando existe edema macular, os sintomas que são percecionados pelos pacientes podem variar conforme a patologia subjacente. No entanto, habitualmente, existem alterações na visão central e visualização de escotomas (manchas pretas no campo de visão). Pode também existir alteração do campo visual, alteração na forma dos objetos (metamorfopsias) e alteração na visão das cores.

Veja, aqui, o que é edema macular, conheça as causas, os sintomas e saiba como tratar.

Outras doenças dos olhos podem também provocar a perceção de manchas escuras nos olhos que podem variar na sua localização. O diagnóstico atempado e correto por parte do médico oftalmologista é fundamental para um eficaz tratamento da patologia subjacente.

Se quer conhecer as principais doenças dos olhos e os seus habituais sintomas associados, siga este link.

Consulta no Oftalmologista

Nunca é de mais referir que as "moscas volantes" podem indiciar uma situação sem gravidade, ou uma situação muito grave pelo que a consulta com o médico oftalmologista para diagnóstico do problema subjacente é de primordial importância.

Se procura um médico oftalmologista, especialista em oftalmologia, siga este link.