Maculopatia

Maculopatia fotos

O que é maculopatia?

Uma maculopatia é qualquer condição patológica da mácula, ou seja, o termo maculopatia é utilizado para nos referirmos a patologias da mácula. A mácula é uma pequena área do pólo posterior da retina, com um importante papel na visão central. Se a mácula for afetada, podem advir importantes problemas na função visual.

Maculopatia - causas

As causas da maculopatia podem ser de vária ordem. Conheça, de seguida, os principais tipos de maculopatia e as diferentes causas associadas.

Maculopatia diabética

A maculopatia diabética é o tipo de maculopatia mais frequente. Como o próprio nome indica, trata-se de uma maculopatia provocada pelas complicações da diabetes na retina. Este tipo de maculopatia afeta uma considerável parte da população, devido à preponderância que a diabetes possui na atualidade.

A doença pode afetar apenas a mácula ou toda a retina. Estes tipos de alterações são, vulgarmente, conhecidas por retinopatia diabética.

Para saber o que é a retinopatia diabética, conhecer os sintomas, as fases ou estadíos, o tratamento e como prevenir a doença, siga este link.

Maculopatia degenerativa

Outro importante tipo é a maculopatia degenerativa, vulgarmente conhecida por degeneração macular ou degenerescência macular da idade. Esta doença ocular é também bastante frequente, sendo considerada uma das principais causas de perda de visão, em pessoas com idade superior a 65 anos.

A degenerescência ou degeneração macular, não tem como causa única o envelhecimento, contudo, é efectivamente uma das principais causas. Quando a maculopatia degenerativa está relacionada com a idade ou envelhecimento é vulgarmente designada por degeneração macular relacionada com a idade (DMI) ou degenerescência macular da idade.

Para saber o que é a degeneração macular, conhecer os sintomas e o tratamento, siga este link.

Maculopatia miópica

A maculopatia miópica é outra patologia da retina adquirida, secundária à alta miopia (mais de 6 dioptrias), patológica ou degenerativa, normalmente associada a estafiloma posterior da retina (comprimento axial do globo ocular >25 mm). Além destas alterações verificam-se outras como, alterações degenerativas da esclera, da membrana de Bruch, do epitélio pigmentado da retina e da retina sensorial.

As manifestações oculares na maculopatia miópica podem incluir várias alterações do fundo ocular, a saber: disco ótico inclinado, áreas de atrofia corio-retiniana no polo posterior, hemorragias subretinianas e membrana neovascular coroideia.

A maculopatia miópica pode estar associada a outros problemas oculares como, descolamento da retina, cataratas, glaucoma de ângulo aberto ou pigmentar e com doenças sistémicas como a Síndrome de Stickler, Marfan e Ehlers-Danlos.

Para saber o que é miopia, conhecer as causas, os sintomas e tratamento da alta miopia, siga este link.

Maculopatia pós facectomia

A maculopatia pós facectomia consiste na acumulação de fluido na camada plexiforme externa, por rutura ou disfunção da barreira hemato-retiniana. A apresentação desta maculopatia inicia-se com a diminuição da acuidade visual, metamorfopsia ou micropsia devido ao edema macular.

Veja aqui, toda a informação sobre edema macular.

Esta maculopatia é caracterizada por padrão estrelar ou em favo de mal de espessamento retiniano na fóvea e área parafoveal. Fundoscopicamente existe perda de reflexo foveal e angiograficamente é visível aspeto em padrão petalóide dos espaços cistóides ao redor da fóvea.

Maculopatia traumática

A maculopatia traumática, como o nome indica, é sempre secundária a um traumatismo. O traumatismo pode ser fechado ou aberto e este ainda pode estar relacionado com corpo estranho intra-ocular. A maculopatia traumática nem sempre está relacionada com a intensidade do traumatismo mas com as características próprias do traumatismo.

A maculopatia traumática de pior prognóstico é a associada a corpos estranhos intra-oculares com atingimento da mácula, que implica sempre intervenção cirúrgica.

Maculopatia solar

A maculopatia solar é uma lesão na retina, provocada pela observação direta do sol por um período de tempo excessivo, durante um eclipse solar ou num dia normal, sem proteção adequada (óculos de sol). Mesmo com a pupila fechada, a observação por mais de 90 segundos, excede o limiar de segurança para que não se formem lesões fotoquímicas na retina. É comum esta patologia em jovens que estão sob a influência de drogas psicotrópicas ou em rituais religiosos.

Os sintomas incluem diminuição da visão, metamorfopsias, fotofobia, discromatopsia, escotomas, cefaleias e dor nas primeiras horas após a exposição solar.

Esta maculopatia é geralmente bilateral, contudo a lesão é mais grave no olho dominante. No início, o fundo do olho é normal, apresentando uma lesão foveolar branca-amarelada após 24 horas.

A lesão pode desaparecer após um período de 1 a 2 semanas ou evoluir para uma maculopatia com baixa da visão.

Maculopatia – sintomas

Na maculopatia, os sintomas podem ter pequenas variações dependendo do tipo de maculopatia presente e do estadío da doença. Para conhecer os sintomas de cada um dos tipos de maculopatia, veja informação adicional em cada tipo de maculopatia.

Maculopatia tem cura?

Como vimos existem diferentes tipos de maculopatias, com diferentes causas associadas. Veja se a maculopatia tem cura e tratamentos em cada um dos tipos de maculopatia. De um modo geral, a forma como tratamos a doença, está dependente da etiologia da maculopatia.

Maculopatia – tratamento

O tratamento da maculopatia depende, naturalmente, do tipo de maculopatia presente e do seu estadío ou evolução. Veja mais informação em cada uma das diferentes maculopatias.