Hifema

Hifema

O que é hifema?

O hifema consiste numa hemorragia (sangue) no interior do olho, mais especificamente, na câmara anterior. As hemorragias oculares podem ocorrer em diferentes partes do olho. O termo derrame intraocular anterior ou hifema é usado quando o sangramento ocorre na câmara anterior do olho devido a maior parte das vezes a traumatismos oculares.

Um trauma ocular é provocado por uma “pancada no olho” que pode ocorrer em consequência de acidentes, como por exemplo acidentes de trabalho, de viação, etc.

Nas 24 horas imediatamente posteriores à ocorrência de um trauma ou traumatismo ocular o olho pode ficar com uma mancha de sangue devido à rutura de vasos sanguíneos.

O hifema ocular é, assim, uma hemorragia nos olhos que ocorre como consequência de uma lesão no globo ocular que pode ser uma lesão superficial ou mais profunda. Pode ser consequência de um trauma ocular contuso (sem perfuração) ou perfurante quando existe perfuração da córnea ou da esclera.

Um trauma ocular grave se não for observado e tratado de forma adequada e atempada pode conduzir a lesões oculares irreversíveis e, em último caso, à cegueira.

Hifema - causas

A principal causa do hifema é o trauma ou traumatismo ocular, podendo contudo existirem outras causas subjacentes, como por exemplo rubeosis da iris na diabetes ou oclusões venosas da retina, discrasias sanguíneas, etc.

As causas dos hifemas que resultam dos traumas oculares são, maioritariamente, no caso dos adultos, os desastres no trânsito, os acidentes de trabalho, quedas, acidentes na prática de desporto sem protetores oculares apropriados e resultado de violência (“murros, pontapés”).

No caso das crianças, o traumatismo ocular, pode ser provocado pela colisão com esquinas de móveis, puxadores das portas e brincadeiras com objetos mais pontiagudos (lápis, por exemplo) que podem causar lesão/ ou perfuração ocular.

Em alguns casos, o hifema tem como causa subjacente várias outras situações, designadamente, cirurgias oculares, o uso de anti-coagulantes e alterações na coagulação sanguinea.

Hifema - sintomas

Os sinais e sintomas do hifema são, na maioria das vezes, fáceis de identificar, na medida em que o paciente se queixa de desconforto ocular, os olhos ficam vermelhos (mancha de sangue), têm dor aguda persistente, sangramento recorrente, aumento da pressão ocular (glaucoma) e, na maioria das vezes, diminuição da acuidade visual.

Os sinais e sintomas podem variar de acordo com a causa subjacente e de acordo com a sua gravidade.

Hifema e trauma ocular - complicações

Qualquer trauma ocular deve ser examinado por um médico oftalmologista para avaliar a extensão e acautelar possíveis complicações que possam surgir.

No entanto, em alguns casos, quando não há uma observação e atuação médica o hifema ou trauma ocular podem acarretar algumas complicações, como por exemplo, inflamação ocular, a córnea pode ser manchada de sangue e a sua função comprometida, pode ocorrer redução da acuidade visual, propensão para desenvolver glaucoma, laceração da retina e cristalino, corte do globo ocular e cegueira.

Hifema - tratamento

No hifema, o tratamento é efetuado de acordo com a causa subjacente. No caso dos traumatismos oculares é importante efetuar-se, com a maior brevidade possível, uma avaliação por parte do oftalmologista sob pena do hifema poder provocar danos irreversíveis na visão e, em último caso, o doente poder cegar.

De modo a tratar o hifema, o oftalmologista pode aconselhar apenas medidas de vigilância e/ou prescrever pensos oculares com pomada antibiótica, anti-inflamatórios e hipotensores oculares (colírios anti-glaucomatosos) ou midriáticos.

Raramente, em casos com maior gravidade e de sangramento recidivante, o hifema necessita de uma intervenção cirúrgica para remover os coágulos e restos de sangue, de modo a evitar outras complicações, nomeadamente, glaucoma ou impregnação hemática da córnea.

O médico oftalmologista após o trauma ocular pode recomendar fazer uma lavagem com soro fisiológico ou água, aplicar gelo sobre o olho e posteriormente, aplicar compressas quentes para ajudar a diminuir a acumulação de sangue.