Foliculite

Imagens de foliculite

O que é a foliculite?

A foliculite é uma doença de pele comum que afeta os folículos pilosos (estruturas da pele onde os pelos surgem e crescem) provocando a sua inflamação.

Esta doença pode ocorrer em várias partes do corpo (incidindo com mais frequência nas zonas com maior pilosidade, como o couro cabeludo ou a barba), sendo a maioria dos casos ligeiros e com evolução favorável. Contudo, em alguns doentes a doença pode causar complicações graves e que necessitam de tratamento adequado.

A foliculite pode afetar pessoas de todas as idades. É, geralmente, causada por uma bactéria ou fungo que causa a inflamação nos folículos e manifesta-se através de pápulas inflamatórias (borbulhas vermelhas) e pústulas (espinhas com pús).

Causas da foliculite

Embora também possa ser causada por fungos, vírus, parasitas ou pela simples irritação da pele, a foliculite é, geralmente, provocada por bactéricas como Staphylococcus aureus (estafilococos) ou Pseudomonas aeruginosa.

O aparecimento de foliculite pode ser desencadeado por fatores como:

  • Oclusão (por exemplo, roupa muito justa);
  • Barbear;
  • Depilação a cera;
  • Pelos encravados;
  • Aplicação tópica de corticóides (“cremes com cortisona”);
  • Alguns medicamentos orais (comprimidos), como corticóides, antibióticos ou certos tratamentos para o cancro (por exemplo, inibidores do EGFR);
  • Imunossupressão (por exemplo por VIH/SIDA, diabetes ou outras doenças que diminuem as defesas do organismo);
  • Produtos que irritam a pele (como cremes ou desodorizantes);
  • Jacuzzis ou piscinas públicas com níveis de cloro e de pH desregulados;
  • Feridas ou cortes;
  • Obesidade ou excesso de peso;
  • Hiperidrose (suar excessivamente);
  • Outros problemas na pele já existentes.

Sinais e sintomas da foliculite

A foliculite surge em áreas de pele com pelo. Pode afetar apenas uma área localizada ou uma área extensa. Pode durar apenas alguns dias (aguda) ou persistir durante muito tempo (crónica).

Geralmente, são observadas pápulas inflamatórias (borbulhas vermelhas) e pústulas (espinhas com pús) centradas num folículo (pelo), que podem ser acompanhados por:

  • Dor;
  • Prurido (comichão);
  • Sensação de queimadura (pele “a arder”).

Classificação e tipos de foliculite

A foliculite pode ser classificada como superficial (envolve apenas a parte superior do folículo piloso) ou profunda (envolve todo o folículo piloso), dependendo da gravidade da situação. Dentro destas duas classificações, existem vários tipos de foliculite que veremos de seguida.

Tipos de foliculite superficial

1. Foliculite estafilocócica

A foliculite estafilocócica é o tipo mais comum de foliculite. É causada pela bactéria Staphylococcus aureus (estafilococos), que vive habitualmente na nossa pele como agente comensal, mas que pode causar foliculite após barbear, depilação oclusão, ou alguns dos outros fatores acima referidos.

2. Foliculite por Pseudomonas

A foliculite por Pseudomonas é causada pela bactéria Pseudomonas aeruginosa, frequentemente encontrada em banheiras de hidromassagem, jacuzzis e piscinas com os níveis de cloro e pH desregulados.

3. Foliculite pitirospórica ou por Malassezia

A foliculite pitirospórica é causada por diferentes espécies de Malassezia. Trata-se de uma levedura (fungo) que vive habitualmente na nossa pele sem causar doença, mas que pode provocar foliculite em algumas circunstâncias, nomeadamente se existir hiperidrose (excesso de suor), aumento da produção de sebo, ou após tratamento prolongado com antibióticos ou corticosteróides. Atinge, sobretudo, as costas, os ombros e o peito, e é mais comum em adolescentes e adultos jovens.

Tipos de foliculite profunda

4. Sicose da barba

A sicose da barba é uma infeção profunda e crónica dos folículos pilosos da área da barba. As lesões frequentemente começam a aparecer no lábio superior, propagando-se mais tarde para o queixo e mandíbula. Situações graves levam ao aparecimento de cicatrizes na área infetada.

5. Foliculite gram-negativa

A foliculite gram-negativa surge, geralmente, após o uso prolongado de antibióticos orais para a acne ou para a rosácea. Estes tratamentos alteram o equilíbrio normal da pele, facilitando uma infeção por bactérias gram-negativas.

Saiba, aqui, o que é acne.

Saiba, aqui, o que é rosácea.

6. Furúnculos e carbúnculos

Furúnculos ocorrem quando a porção profunda dos folículos pilosos é infetada por bactérias (geralmente estafilocócicas), dando origem a lesões muito vermelhas e dolorosas com pús que crescem rapidamente.

Um carbúnculo é um grupo ou aglomerado de furúnculos.

Complicações da foliculite

A foliculite em regra é uma doença inofensiva, contudo pode causar complicações como:

  • Manchas escuras;
  • Cicatrizes;
  • Perda permanente de pelo/cabelo (devido à destruição dos folículos pilosos);
  • Foliculites recorrentes;
  • Abcessos;
  • Dermohipodermite bacteriana aguda (infeção da pele).

A foliculite é contagiosa?

Em alguns casos, a foliculite poderá ser contagiosa, ou seja, transmissível de pessoa para pessoa, pelo que indivíduos afetados não deverão partilhar toalhas de banho ou jacuzzis, por exemplo.

Diagnóstico da foliculite

O médico mais indicado para diagnosticar a foliculite é o dermatologista (médico especialista em pele) que faz o diagnóstico, geralmente, através do exame físico e da revisão da história clínica do doente.

O exame físico consiste na avaliação das áreas inflamadas ou irritadas.

O dermatologista poderá recolher uma amostra das pústulas (espinhas com pús) para ser avaliada em laboratório, com o objetivo de identificar o agente etiológico (micro-organismo causador da foliculite). Em casos raros, poderá ser realizada uma biópsia de pele.

A foliculite tem cura?

Existem várias opções terapêuticas eficazes para cada tipo de foliculite. Na maioria das vezes, a doença evolui favoravelmente e sem sequelas.

Medidas a tomar

Nos casos mais leves, a foliculite poderá desaparecer sem qualquer tratamento, se forem adotados alguns comportamentos para controlar a infeção e melhorar o desconforto. Saiba, então, o que fazer:

  • Manter a pele limpa e seca;
  • Usar produtos de limpeza da pele (sabonete, gel) suaves;
  • Após o exercício físico e o contacto com agentes químicos, tomar rapidamente banho ou duche;
  • Evitar roupas apertadas e substâncias que irritem a pele;
  • Evitar cortes durante o ato de barbear (utilizando gel ou espuma para lubrificar as lâminas). As zonas com foliculite não devem ser barbeadas;
  • Na presença de lesões da pele, é importante não as coçar, de modo a não agravar o quadro clínico;
  • Limpar a área afetada com sabão antibacteriano e água fria;
  • A depilação a laser poderá ajudar a evitar a foliculite.

É desaconselhável o recurso a tratamentos ou “remédios caseiros” (para além das medidas atrás mencionadas), pois estes podem agravar a situação.

Tratamento médico

O tratamento para a foliculite varia consoante o seu tipo e a sua gravidade. O dermatologista pode optar por terapêuticas como:

  • Antibióticos tópicos (em creme ou gel, por exemplo) ou orais (comprimidos);
  • Anti-fúngicos tópicos ou orais;
  • Anti-parasitários tópicos ou orais;
  • Anti-víricos orais;
  • Corticóides tópicos ou orais;
  • Pequenos procedimentos cirúrgicos (como incisão e drenagem no caso dos furúnculos e carbúnculos).
Clínica de Dermatologia