Resfriado comum

Resfriado comum

O que é resfriado comum?

O resfriado comum, vulgarmente chamado de constipação é uma infeção vírica ou viral (por vírus) do nariz e da garganta (trato respiratório superior) que provoca coriza (inflamação da mucosa nasal), obstrução nasal (nariz entupido), tosse, dores de garganta, espirros, febre baixa, entre outros sinais e sintomas. Geralmente, cursa de forma inofensiva, embora possam ocorrer complicações (veja complicações do resfriado comum). 

Crianças com menos de 6 anos correm maior risco de resfriados, porém adultos saudáveis também podem vir a padecer de dois ou três resfriados por ano.

A maioria das pessoas recupera de um resfriado comum entre uma semana a 10 dias. Os sintomas podem durar mais tempo em fumadores. Caso os sintomas não melhorem ou se verifique perda de olfato ou do paladar deverá consultar o seu médico.

Causas do resfriado comum

Ainda que um resfriado comum possa ser causado por muitos tipos de vírus, os rinovírus são os mais frequentes.

O vírus que causa a constipação entra no organismo pela boca, olhos ou nariz. O vírus pode espalhar-se através de gotículas no ar quando alguém que está doente tosse, espirra ou fala. Trata-se, por isso, de uma doença contagiosa (a doença é transmissível ou “pega-se” de pessoa para pessoa).

A transmissão do vírus também pode ocorrer por contacto corpo a corpo com alguém que está contaminado ou a partilhar objetos, como utensílios, toalhas, brinquedos ou telefones. Se tocar nos olhos, nariz ou boca após esse contacto ou exposição, é provável que fique doente.

Fatores de risco para o resfriado comum

Os fatores que a seguir apresentamos, podem aumentar a probabilidade de ficar constipado:

  • Risco acrescido em crianças – as crianças com menos de 6 anos correm maior risco de resfriados, especialmente se passam algum tempo em creches e infantários;
  • Sistema imunológico enfraquecido - ter uma doença crónica ou um sistema imunológico enfraquecido aumenta o risco;
  • Época do ano - crianças e adultos são mais suscetíveis a resfriados no outono e no inverno, mas podem constipar-se em qualquer época do ano;
  • Ser fumador - é mais provável que tenha resfriados mais graves se fumar (exposto ao fumo do cigarro ou outros);
  • Maior exposição - se frequentar locais com aglomerados de pessoas ou estiver em contacto frequente com outras pessoas é provável que seja mais facilmente exposto a vírus causadores de resfriados.

Sintomas do resfriado comum

Os sintomas de um resfriado comum, geralmente, surgem entre um a três dias após a exposição ao vírus causador do resfriado (tempo de incubação). Os sinais e sintomas habituais são:

  • Coriza e nariz entupido;
  • Dor de garganta;
  • Tosse;
  • Congestionamento;
  • Ligeiras dores no corpo ou uma leve dor de cabeça;
  • Espirros;
  • Febre baixa;
  • Mal-estar.

O corrimento nasal pode tornar-se mais espesso e de cor amarela ou verde à medida que o resfriado comum evolui. Isto não é indicativo de infeção bacteriana. Frequentemente, este quadro clínico é confundido com os sintomas de gripe

Diagnóstico do resfriado comum

A maior parte das pessoas com resfriado comum pode ser diagnosticada com base nos sinais e sintomas. Se o seu médico pneumologista desconfiar de uma infeção bacteriana ou outra doença, ele pode solicitar a realização de uma radiografia de tórax ou outros exames / análises que possam excluir outras causas.

Saiba, aqui, o que é radiografia de tórax.

Complicações no resfriado comum

As complicações que podem surgir em consequência de uma constipação / resfriado são, habitualmente, as seguintes:

  • Infeção aguda do ouvido (otite média) - ocorre quando bactérias ou vírus entram por trás do tímpano. Os sinais e sintomas típicos incluem dores de ouvido e, em alguns casos, uma secreção verde ou amarela do nariz ou a recorrência de febre após um resfriado comum. Saiba, aqui, o que é otite.
  • Sinusite aguda - em adultos ou crianças, um resfriado comum que não resolve pode levar à inflamação e infeção dos seios da face (sinusite). Saiba, aqui, o que é sinusite.
  • Outras infeções secundárias - por exemplo: infeções na garganta (faringite estreptocócica), pneumonia ou bronquiolite em crianças. Saiba, aqui, o que é pneumonia.

Nestes casos, é necessário o aconselhamento médico.

Tratamento no resfriado comum

Não existe cura para o resfriado comum. Os antibióticos não são eficazes no combate ao vírus e não devem ser utilizados, salvo se estiver associada uma infeção bacteriana. O tratamento é direcionado para o alívio dos sintomas.

Prós e contras dos medicamentos usados para a constipação:

  • Uso de medicamentos analgésicos - para febre, dor de garganta e dor de cabeça, muitas pessoas recorrem ao paracetamol ou a outros analgésicos. Use o paracetamol o mínimo tempo possível e siga as instruções do seu médico ou farmacêutico para evitar efeitos colaterais.
  • Cuidado ao ministrar aspirina a crianças ou adolescentes - crianças e adolescentes em recuperação de varicela ou sintomas semelhantes aos da gripe nunca devem tomar aspirina. A aspirina tem sido associada à síndrome de Reye, uma doença rara, mas potencialmente fatal, nas crianças.
  • Sprays nasais descongestionantes - os adultos podem usar gotas ou sprays descongestionantes no máximo de cinco dias. O uso prolongado pode agravar os sintomas. Crianças menores de 6 anos não devem usar gotas ou sprays descongestionantes.
  • Xaropes para a tosse - não deverão ser administrados medicamentos para tosse e para o resfriado sem receita médica a crianças menores de 4 anos, pois podem ser prejudiciais. Não há certezas científicas de que esses remédios sejam benéficos ou seguros para as crianças.

De uma forma geral, não está recomendado administrar medicamentos para a tosse ou resfriado, contudo, se o fizer, siga as instruções contidas na bula do medicamento. Não tome dois medicamentos com o mesmo princípio ativo, como anti-histamínicos, descongestionantes ou analgésicos. Um ingrediente em excesso pode levar a uma intoxicação acidental.

Estilo de vida e remédios caseiros

Para se sentir mais aliviado quando se encontrar constipado, deverá:

  • Fazer uma boa hidratação - beber bastantes líquidos como água, chá, sopa de legumes e canja de galinha são boas opções. Os líquidos quentes podem ser calmantes e aliviar o congestionamento. Evite a cafeína e o álcool, pois podem aumentar a desidratação.
  • Fazer repouso - se possível, fique em casa, se tiver febre ou tosse ou se estiver sonolento após tomar os medicamentos (remédios). Isto permite-lhe descansar e reduzir a possibilidade de infetar outras pessoas;
  • Regule a temperatura e a humidade do seu quarto - mantenha o quarto quente, mas não muito. Se o ar estiver seco, um humidificador ou vaporizador de névoa fria pode humedecer o ar para ajudar a aliviar o congestionamento e a tosse. Mantenha o humidificador limpo para evitar o crescimento de bactérias e fungos;
  • Aliviar a irritação na garganta - um gargarejo de água salgada - 1/4 a 1/2 colher de chá de sal dissolvido num copo de água morna pode aliviar temporariamente uma dor de garganta ou arranhões;
  • Use gotas de soro fisiológico - as gotas de soro fisiológico nasais poderão ajudar a aliviar os sintomas de congestionamento, mesmo em bebés e crianças. Nas crianças, aspire suavemente as narinas após aplicar gotas de soro fisiológico.

Prevenção do resfriado comum

Não existe vacina para a constipação, mas deve tomar precauções para minimizar a propagação de vírus, tais como:

  • Lave as mãos - lave as mãos cuidadosamente e com frequência com água e sabão ou use um desinfetante para as mãos à base de álcool;
  • Desinfete as superfícies e objetos - limpe as bancadas da cozinha e da casa de banho com desinfetante, especialmente quando alguém da sua família está constipado. Lave os brinquedos das crianças periodicamente;
  • Use lenços de papel - espirre e tussa nos lenços e deite fora os lenços usados imediatamente. De seguida, lave as mãos com cuidado;
  • Espirrar ou tossir na prega do cotovelo – espirre e ensine as crianças a espirrar ou tossir na prega do cotovelo quando não tiverem um lenço de papel. Desta forma, cobrem a boca sem usar as mãos;
  • Não partilhe utensílios - Não partilhe pratos, talheres, copos ou utensílios com outros membros da família;
  • Evite pessoas infetadas - evite contacto próximo com qualquer pessoa que esteja resfriada;
  • Estilo vida saudável - cuide de si, alimente-se bem, faça exercício físico, durma o suficiente e controle o stresse. Estas atitudes podem estimular o sistema imunitário e ajudar a reduzir o surgimento de resfriados;
  • Não existe consenso claro no uso de suplementos em altas doses na prevenção de resfriados - a alta ingestão de vitamina C não ajuda a pessoa comum a prevenir resfriados. Estudos sobre a eficácia da equinacea na prevenção ou redução dos resfriados não são claros. A credibilidade do zinco no combate às constipações não reúne consenso científico.
clinica de pneumologia.png