Dor de dente

Remédio caseiro para dor de dente

Como aliviar a dor de dente?

O remédio para dor de dente, como os analgésicos e anti-inflamatórios permitem reduzir ou aliviar a dor. Contudo, os analgésicos como o paracetamol, que é um dos mais utilizados, apenas promovem um alívio sintomático, não permitindo tratar a causa subjacente.

Neste sentido, é importante estarmos cientes de que a dor nos dentes é um sintoma que ocorre na sequência de algum problema, mais ou menos grave, pelo que a sua resolução definitiva apenas ocorrerá após ser tratada a causa subjacente. Por isto, é inadiável a consulta no Médico Dentista logo após os primeiros sintomas mesmo que a dor desapareça após medicação analgésica. Poderá raramente acontecer que a situação não implique tratamento dentário, contudo deverá ser sempre diagnosticada.

Veja mais informação em tratamento e medicação para a dor de dentes.

clinica-dentaria.png

Dor de dente - causas

A dor de dentes tem como principal causa a cárie dentária. O dente cariado, popularmente referido como “dente furado”, poderá provocar uma dor que pode ir de ligeira a bastante forte ou mesmo insuportável, consoante a gravidade da lesão cariosa. Essa dor de dente forte nem sempre cede à medicação, ou seja, poderá ser uma dor persistente, obrigando a pessoa a recorrer ao Médico Dentista. A cárie pode ocorrer tanto em adultos como em crianças, podendo afetar ambos os sexos de igual modo.

Saiba, aqui, o que é cárie dentária.

Nos casos de dente inflamado a polpa dentária fica afetada, havendo invasão das bactérias presentes na cárie para a corrente sanguínea provocando a infeção do dente. Como na polpa dentária existe nervo e vasos sanguíneos que se prolongam pelos canais que percorrem o interior da raiz, essa dor de dente no canal implica a desvitalização do dente (endodontia) por parte do Médico Dentista, ficando assim o dente “morto” e sem dor.

Apesar de menos frequentes que a cárie dentária, outras causas podem estar na origem das dores nos dentes.

Outras das causas muito comuns de dor dentária é a chamada sensibilidade dentária, que normalmente ocorre em resposta a um estímulo frio, nomeadamente uma bebida ou mesmo ao inspirar ar mais frio, mas também por estímulo químico (alimentos ácidos e doces) e com a escovagem dos dentes.

Essa sensibilidade dentária pode originar uma dor aguda e temporária, mas também nos casos mais severos uma dor forte e mais contínua, dando a impressão de uma dor na raiz do dente, principalmente nos casos onde se verifica uma retração da gengiva (dentes “descarnados”).

No caso de sensibilidade dentária, a dor pode regredir com o tempo, mas nalguns casos é necessário recorrer ao uso de pastas dentífricas e elixires específicos para o efeito ou mesmo recorrer ao Médico Dentista para tratamentos de dessensibilização através da aplicação de vernizes com fluor, ou nos casos irreversíveis, proceder à desvitalização do dente.

Se quer saber tudo sobre sensibilidade dentária, siga este link.

Também pode ocorrer dor no dente nos casos de traumatismo com ou sem fratura dentária, podendo nestes casos, caso não haja envolvimento da polpa dentária, a dor ceder apenas com medicação analgésica e/ou anti-inflamatória, prescindindo assim dos tratamentos dentários.

Outra das possíveis causas que pode originar dores nos dentes pode ocorrer nas pessoas que apresentam bruxismo, ou seja, o chamado “ranger de dentes”. Para além da dor dentária devido a esse apertar de dentes, ocorre também o desgaste das superfícies dos dentes e pode levar também a dor nas articulações dos maxilares (articulação têmporo-mandibular) e dores de cabeça. Apesar de nestes casos o tratamento ser essencialmente neurológico, deverá recorrer-se ao Médico Dentista a fim de ser confecionada uma goteira de silicone que “encaixa” numa das arcadas dentárias, para uso noturno, que é quando se range os dentes involuntariamente, com a finalidade de reduzir o desgaste dentário e a sintomatologia associada.

Saiba, aqui, o que é bruxismo.

A dor de dente siso é também uma queixa muito comum, podendo esta ocorrer por cárie, mas também pela inflamação dos tecidos gengivais circundantes aquando da sua erupção, provocando uma pericoronarite que implica uma dor mais ou menos constante que pode ir de moderada a forte, limitando muitas vezes a abertura da boca e a mastigação.

Nestes casos deverá recorrer-se também ao Médico Dentista que, consoante os casos, poderá receitar medicação e proceder ao corte da gengiva para aliviar a coroa dentária (gengivectomia). Ainda, e pela sua localização, muitas vezes existe falta de espaço para a sua completa erupção, devendo nestes casos serem extraídos, pois funcionalmente os sisos não são relevantes.

Conheça, aqui, os principais problemas com a erupção do dente do siso.

Já mais raramente, mas igualmente importante de referir, são os casos da dor dentária que ocorre apenas nos dentes superiores mais a nível lateral e posterior. Esta situação particular de dor dentária uni ou bilateral pode estar relacionada com a presença de sinusite, pois normalmente o término das raízes destes dentes coincide com o espaço sinusal, que se estiver infetado pode implicar dor dentária nos dentes próximos.

Dor de dente - intensidade, localização

Em relação à localização da dor e dependendo das causas, ela pode localizar-se em qualquer um dos dentes (incisivos, caninos, pré-molares ou molares), sejam no maxilar superior como no inferior, ou ser uma dor mais difusa e afetar uma arcada dentária completa ou todos os dentes, podendo inclusive a dor irradiar para áreas abrangentes, como o ouvido e a cabeça.

A dor pode ocorrer apenas ao mastigar, em resposta a diferenças de temperatura (quente, frio), ou mesmo surgir espontaneamente, podendo ser de curta duração ou manter-se constante, sendo que à noite poderá ter tendência a agravar-se.

Como vimos a intensidade da dor (se é muita ou pouca dor) também não tem obrigatoriamente que ter qualquer relação direta com a causa subjacente, ou seja, um dente cariado, por exemplo, pode provocar pouca ou muita dor dependendo do estadío da cárie, da parte do dente afetado, da sensibilidade de cada individuo, etc, não implicando igualmente que uma dor no dente da frente (incisivo), tenha que ser maior ou menor que a dor num dente de trás (molar).

Outros sinais e sintomas, podem estar presentes, como “rosto inchado”, dor de cabeça, vermelhidão ou inchaço da gengiva.

clinica-dentaria.png

Remédio para dor de dente

Os medicamentos ou remédios, como os analgésicos e anti-inflamatórios produzem normalmente um rápido efeito anestésico que permite o alívio da dor. Contudo, consoante a causa subjacente, esta medicação poderá não ser suficiente de modo a passar ou parar a dor, sendo necessária uma consulta ao Médico Dentista, de modo a resolver definitivamente o problema.

No caso de medicação farmacêutica, pode tomar analgésicos, sendo que o medicamento mais utilizado é o Paracetamol, habitualmente, em comprimidos. Para além do Paracetamol isolado, este pode também ser associado ao Tramadol que é já um opiáceo de ação central muito mais forte. De ação predominantemente analgésica, mas já considerados anti-inflamatórios, o ácido acetilsalicílico e a clonixina, são também medicamentos vulgarmente utilizados no alívio da dor.

Outras substâncias anti-inflamatórias muito indicadas são o nimesulide, o ibuprofeno, diclofenac de sódio ou o etoricoxib, entre muitas outras.

Existem também anestésicos tópicos ou locais em spray que podem ser encontrados à venda em farmácias e que podem aliviar igualmente a dor, ainda que de forma temporária.

O uso de antibióticos pode ser contra indicado na dor de dentes. No entanto, nos casos onde já existe infeção, então deverá recorrer-se também aos antibióticos, onde a amoxicilina associada ao ácido clavulânico e a claritromicina são substâncias de primeira escolha, mas existem muitas outras que também poderão ser adequadas.

O remédio caseiro para dor de dente pode não ter a eficácia desejada mas muitas vezes poderá ser útil para acalmar ou atenuar a dor dentária enquanto não se recorre ao Médico Dentista.

De entre as receitas mais conhecidas destaca-se o óleo de cravinho ou cravo-da-india. Esta especiaria possui propriedades antisséticas, anti-inflamatórias e analgésicas, o que é bom para aliviar a dor de dente, reduzir a inflamação e prevenir eventuais infeções. Esta especiaria deverá ser colocada diretamente em contato com o dente afetado. Em alternativa, mascar o cravo-da-India poderá também resultar.

Nos casos onde já existe inchaço ou abcesso, poderá ser útil a aplicação de compressas frias ou gelo envolvido num pano para não queimar a pele, e aplicar na parte externa da face.

Se a dor for “latejante”, evitar a posição deitada, ou seja, convém manter a cabeça mais elevada para diminuir a pressão sanguínea na área afetada e desta forma, acabar ou diminuir a dor.

Outro remédio natural que pode fazer em casa são bochechos com chás, nomeadamente de macela, própolis, folha de batata doce e malva, que podem também ajudar a melhorar a dor de dentes. Bochechos com água morna e sal, igualmente, devido às propriedades antisséticas do sal.

Note que estes remédios caseiros permitem-lhe apenas abrandar a dor e não tratar a sua causa. Os fármacos comerciais possuem, habitualmente, uma melhor eficácia, permitindo amenizar mais eficazmente a dor, fundamentalmente, em casos de dores mais intensas. Mesmo assim, pode não ser possível parar a dor de dente sendo necessária uma intervenção no sentido de tratar a causa subjacente. Saiba, de seguida, como tratar a dor de dentes.

Dor nos dentes - tratamento

Perante uma dor de dentes, o tratamento deve ser efetuado de acordo com a causa subjacente. Como vimos, os medicamentos permitem aliviar os sintomas mas não são a solução para o problema. Para curar definitivamente a causa associada à dor de dente é necessário que seja efetuado o diagnóstico e posteriormente uma intervenção para resolver o problema.

A principal causa para as dores de dentes é a cárie dentária, sendo esta mais frequente nos dentes molares “dentes de trás”. A cárie dentária tem cura e o tratamento é cirúrgico, implicando a consulta ao Dentista de modo a tratar o dente cariado e consequente restauro da cavidade dentária, no caso da estrutura afetada comprometer somente o esmalte e a dentina.

Perante estadíos mais avançados de cárie, ou seja, um dente com uma cárie mais profunda que já atinja a polpa dentária, por exemplo, o tratamento implica previamente à restauração procedimentos bem mais invasivos, nomeadamente a endodontia (desvitalização) ou em último recurso implicar mesmo a sua extração ou perda do dente (“tirar o dente”). Após a restauração (obturação), a dor deve desaparecer, podendo contudo permanecer alguma sensibilidade durante os primeiros dias.

Saiba, aqui, tudo sobre o tratamento da cárie dentária.

Para além da cárie dentária, outras causas podem estar associadas à dor de dentes, como vimos anteriormente. O tratamento depende, naturalmente da causa subjacente. Veja mais informação sobre tratamentos em cada uma das doenças relacionadas.

Se quer conhecer os principais problemas dentários e sintomas associados, siga este link.

clinica-dentaria.png