Radiologia de Intervenção

Radiologia de Intervenção

O que é radiologia de Intervenção?

A Radiologia de Intervenção (RI) é uma subespecialidade da Radiologia que oferece tratamentos minimamente invasivos realizados sob a orientação de imagem médica, designadamente, ecografia, fluoroscopia (RX), tomografia computorizada (TC) e ressonância magnética (RM).

Com o avanço da tecnologia e equipamentos de imagem de alta qualidade, a Radiologia de Intervenção é capaz de oferecer aos doentes e médicos um número crescente de novas opções terapêuticas. Estes procedimentos são alternativas minimamente invasivas à cirurgia tradicional, permitindo um conjunto de benefícios para os doentes. Veja quais em vantagens da radiologia de Intervenção.

Evolução da radiologia de Intervenção

A Radiologia de Intervenção já revolucionou a gestão de trauma e doença vascular periférica. Contudo, muito do potencial de Radiologia de Intervenção não é explorado: muitas técnicas são subutilizadas e a maioria dos doentes não possuem conhecimento da sua existência.

Quem são os médicos especialistas em RI?

Os Radiologistas de Intervenção são Médicos, especialistas em Radiologia, com formação em análise e interpretação de radiografias, ecografias, tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas e outras imagens médicas.

Esta experiência com as técnicas de imagem permite-lhes guiar cateteres e fios-guia através dos vasos sanguíneos ou outras vias para o tratamento de várias patologias (doenças).

clinica_imagiologia.png

Principais procedimentos na RI

Estes são alguns dos procedimentos realizados por Radiologistas de Intervenção:

  • biópsia percutânea (citologias aspirativas e biópsias histológicas);
  • drenagem percutânea de coleções (abcessos, etc.);
  • trombólise e trombectomia percutânea arterial e venosa;
  • angioplastia de fístulas de diálise e nos diferentes territórios arteriais (aorta-ilíaco-femoral, infra-poplíteo, renal, mesentérica, etc.);
  • tratamento endovascular de varizes;
  • termoablação de tumores (fígado, rim, pulmão, osso, etc.) por radiofrequência, micro-ondas ou crioablação;
  • drenagem percutânea das vias biliares;
  • gastrostomia e gastrojejunostomia percutânea;
  • plastia (sem ou com colocação de stent) de estenoses esofágicas ou do cólon;
  • colecistostomia percutânea;
  • nefrostomia percutânea;
  • plastia de estenoses ureterais e colocação anterógrada de stent uretereal;
  • esclerose de cistos renais ou biliares sintomáticos;
  • acesso venoso central (hemodiálise, quimioterapia, etc.);
  • colocação de filtro na veia cava inferior;
  • biópsia hepática transjugular;
  • shunt portosistémico intrahepático transjugular (TIPSS);
  • embolização de miomas uterinos;
  • embolização prostática;
  • embolização varicocelo;
  • embolização malformações arteriovenosas;
  • quimioembolização transarterial (carcinoma hepatocelular, metástases hepáticas, etc.);
  • radioembolização transarterial.
  • ...

Vantagens da radiologia de Intervenção

Algumas das vantagens amplamente reconhecidas destas técnicas minimamente invasivas incluem a redução dos riscos associados às cirurgias, internamentos hospitalares mais curtos, redução de custos, maior conforto para o doente e uma recuperação e retorno ao trabalho mais rápidos.

clinica_imagiologia.png