Ecografia transfontanelar

Fotos de ecografia transfontanelar

O que é ecografia transfontanelar?

A ecografia transfontanelar ou ecografia cerebral é um exame de diagnóstico por imagem que nos permite estudar o cérebro do bebé e, desta forma, diagnosticar eventuais patologias (doenças). Com este exame também é possível definir um prognóstico do desenvolvimento neurológico a longo prazo, considerando eventuais lesões. Veja mais informação em indicações da ecografia transfontanelar.

Pela sua inocuidade e simplicidade de concretização e pela possibilidade de realização de exames seriados para avaliar a evolução das lesões cerebrais, a ecografia transfontanelar é um método de eleição na avaliação do bebé recém-nascido de risco, sendo mesmo, na grande parte dos casos, o único método de diagnóstico necessário.

O eco-Doppler é uma funcionalidade da ecografia que serve para avaliar o fluxo nos vasos sanguíneos, ou seja, permite verificar de que forma o sangue flui nas artérias ou veias. Este estudo pode ser particularmente importante nos casos em que exista a suspeita de alterações na circulação sanguínea, permitindo o eco-Doppler estudar de uma forma simples e segura o fluxo nos vasos sanguíneos.

Como se realiza a ecografia transfontanelar?

A ecografia ou ultrassonografia é executada através de um equipamento designado por ecógrafo que utiliza ultrassons para gerar as imagens. As imagens são captadas através de uma sonda e enviadas para um monitor. O médico radiologista (especialista em radiologia) coloca a sonda de forma a conseguir as imagens desejadas.

Durante o exame, o médico radiologista analisa as imagens e interpreta-as. São produzidas recolhas das imagens mais significativas e, no final, o médico radiologista gera um relatório (por escrito) onde narra o que observou. Após a sua validação, os resultados do exame são conhecidos e disponibilizados (imagens e relatório) em formato digital e/ou papel ao médico requisitante / utente.

Se as estruturas examinadas não apresentarem transformações consideráveis ou suspeitas, a observação ecográfica será julgada normal. Caso se verifiquem alterações elas são relatadas, sendo posteriormente correlacionadas com a história clínica do doente. Na maior parte dos casos de lesões cerebrais torna-se imprescindível efetuar ecografias seriadas no tempo para caracterizar evolutivamente a lesão e para a relacionar com as alterações clínicas.

Em alguns casos, pode haver necessidade de uma avaliação complementar com outros exames de imagem.

Indicações da ecografia transfontanelar

A resolução sobre a pertinência de executar qualquer exame cabe sempre ao médico, em função das características individuais de cada paciente e das suas queixas ou suspeitas clínicas.

A ecografia transfontanelar pode ser realizada nos seguintes casos: recém-nascidos prematuros, com asfixia ao nascimento, convulsões, meningite, infeções adquiridas ou infeções congénitas (toxoplasmose, rubéola, herpes, citomegalovirus), malformações congénitas, crescimento anormal (aumento ou diminuição) do perímetro cefálico, atraso de crescimento intrauterino, diminuição das plaquetas, alterações neurológicas, alterações do desenvolvimento, hemorragia, traumatismo craniano, entre outros. São exemplos de algumas patologias (doenças) que podem ser diagnosticadas com a ajuda da ecografia:

  • Leucomalácia;
  • Hidrocefalia;
  • Microcefalia;
  • Macrocefalia;
  • Cromossomopatias;
  • Mielomeningocelo;
  • Etc..

Até que idade pode ser realizado o exame?

A ecografia pode ser realizada desde o bebé recém-nascido até cerca dos doze meses.

A idade constitui uma limitação na ecografia transfontanelar, uma vez que depois da fontanela anterior (moleirinha) estar encerrada, ou quando esta é muito pequena, não existe uma “janela” acústica para colocar a sonda do ecógrafo. Por isto, depois de um ano de idade raramente é possível concretizar este exame.

Quanto tempo demora o exame?

A duração da ecografia transfontanelar é em média de 5 minutos. Os exames mais demorados são os que necessitam de uma avaliação adicional com Doppler, em que é imprescindível a avaliação de vários segmentos vasculares.

Preparação para a ecografia transfontanelar

A ecografia transfontanelar não necessita de qualquer preparação prévia.

A ecografia transfontanelar é um exame que não causa dor, de realização simples, que pode ser efetuado nas circunstâncias em que o bebé se sente cómodo e calmo, como quando dorme ao colo da mãe ou até durante a amamentação.

Quanto custa uma ecografia transfontanelar?

Para os doentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) os exames são comparticipados pelo estado, cabendo ao doente apenas um pagamento de uma taxa moderadora. O valor da taxa moderadora da ecografia transfontanelar situa-se entre algumas dezenas de euros, podendo este valor variar ao longo dos anos (ser atualizado por despacho governativo).

Caso o exame seja concretizado a título particular (o utente suporta a totalidade do custo do exame), o preço da ecografia é instituído pela clínica de imagiologia que o executa.

Para os utentes beneficiários de outros subsistemas, como a ADSE, seguros de saúde, etc. o utente terá de suportar os valores de acordo com as regras determinadas pelo subsistema ou do seguro de saúde associado.

Selecione o concelho da sua residência e veja onde pode fazer ecografia transfontanelar e recolha informações adicionais sobre custos de exames imagiológicos em Portugal.

clinica_imagiologia.png