Coifa dos Rotadores do ombro

Cirurgia, o tratamento por artroscopia na rotura da coifa dos rotadores do ombro

O que é?

coifa dos rotadores é um conjunto de músculos e tendões que envolvem a articulação do ombro e que têm como função centralizar a cabeça do úmero em frente à omoplata e permitir a mobilização do ombro.

A anatomia da coifa dos rotadores do ombro é complexa. Integra quatro músculos (subescapular, supra-espinhoso, infra-espinhoso e pequeno redondo) que atuam em sinergia com o deltóide para mobilizar a articulação. Apenas o subescapular é um músculo rotador interno do ombro, pois tem a sua zona de inserção (“footprint”) na parte anterior da cabeça do úmero. Os restantes ajudam na abdução e são músculos rotadores externos do ombro, pois têm o seu “footprint” na zona mais superior e posterior.

Lesão, Rotura

A rotura do manguito rotador do ombro (ou da coifa dos rotadores) ocorre, geralmente, em doentes que fazem exercícios repetidos com o braço acima do nível da cabeça (ex: pintores). Estes movimentos podem originar conflito com a acrómio (estrutura óssea que constitui parte do tecto da articulação) e assim o desgaste, degenerescência progressiva do tendão e, finalmente, a rotura da coifa dos rotadores.

No desporto, a lesão do manguito rotador também é frequente. Aliás, uma das lesões mais frequentes do desportista em modalidades como o ténis, andebol ou basebol são também as lesões do manguito rotador. Mesmo em roturas parciais, a coifa apenas cicatriza em 5 a 10% dos casos pelo que a necessidade de reparação é uma regra nestas situações.

Quedas com trauma direto ou que originem grande esforço do ombro para as evitar (em especial na fase de contração muscular excêntrica), também são causas de rotura da coifa.

Estamos perante uma lesão ou rotura parcial da coifa dos rotadores quando apenas algumas fibras são lesadas, ficando as restantes integras. Por seu lado, numa rotura total ou completa, toda a espessura do tendão é atingida havendo interrupção da continuidade das suas fibras.

Sintomas

Na rotura do manguito rotador ou da coifa dos rotadores um dos sintomas mais frequentes é a dor no ombro. Podemos descrever essa dor no ombro, como intensa e profunda, outras vezes como uma moedeira, mas o agravamento durante a noite, impedindo o doente de dormir, por vezes, por longos períodos, torna a dor no ombro por rotura da coifa dos rotadores uma situação difícil de tolerar.

Se, no início, os analgésicos e anti-inflamatórios prescritos aliviam a dor, com o evoluir da lesão esta não cede à medicação, obrigando a um estudo adequado.

A rigidez do ombro e a diminuição da força muscular são também sintomas que podem acompanhar a rotura da coifa dos rotadores. Ao dificultar tarefas do quotidiano ou higiene pessoal, podem mesmo reduzir a autonomia do paciente.

Diagnóstico

A rotura pode ser diagnosticada pelo exame clínico efetuado pelo seu médico especialista do ombro e por uma série de exames de radiologia.

As manobras do ombro como o teste de Jobe ou a abdução contrariada, permitem verificar a diminuição da força de elevação do membro superior que ocorre quando a coifa dos rotadores rompe. Em roturas extensas, esta limitação funcional pode simular uma paralisia (“pseudoparalisia”).

Os exames de radiologia que melhor detectam as roturas do manguito rotador são a ecografia e a ressonância magnética. Para além da extensão da rotura, acrescentam informação sobre a retração do tendão e atrofia do músculo, ajudando o médico ortopedista a decidir acerca da melhor forma de tratamento.

Tratamento

Na lesão ou rotura da coifa dos rotadores do ombro, o tratamento pode ser cirúrgico (operação) ou fisioterapêutico (fisioterapia).

Fisioterapia

Nos doentes mais idosos, uma medicação anti-inflamatória e fisioterapia adequada são importantes para controlar a dor, restituir a mobilidade e melhorar a força muscular do membro afetado.

Cirurgia

A cirurgia do manguito rotador (ou da coifa dos rotadores) tem como objetivo reparar a rotura ou lesão, impedindo a sua progressão, nos casos em que o tendão se encontre em boas condições sem atrofia ou substituição gorda do músculo.

Nas roturas da coifa muito extensas, não reparáveis, com artrose associada, existem soluções cirúrgicas que estão ao dispor do médico especialista de ortopedia e que passam pela artroplastia (aplicação de uma prótese do ombro).

O médico especialista do ombro tem atualmente ao seu dispor uma série de implantes que pode aplicar na reparação da rotura da coifa dos rotadores. Consistem em pequenas âncoras, em titânio ou materiais reabsorvíveis (como o ácido polilático ou biocompósitos) que tem acoplados fios de sutura de alta resistência, que permitem reinserir a coifa dos rotadores na zona da cabeça do úmero donde foi arrancada.

Artroscopia

Atualmente, a artroscopia é essencial para o tratamento das roturas da coifa dos rotadores. Permite fazer a reparação da coifa através de cirurgia minimamente invasiva, com todas as vantagens e desvantagens associadas a este tipo de técnica.

Incisões mais pequenas e estéticas, menos dor pós-operatória, com preservação das inserções musculares do deltoide a proporcionarem uma reabilitação mais fácil e rápida.

Prognóstico

O prognóstico da rotura da coifa dos rotadores vai depender da idade do doente, extensão da lesão (total ou parcial) e do estado da coifa na altura do diagnóstico.

A precocidade da instituição do tratamento, assim como a técnica usada na reparação da lesão também são factores importantes neste processo.

Recuperação, Fisioterapia no pós-operatório

Em relação à recuperação, após a cirurgia do manguito rotador (ou coifa dos rotadores), segue-se habitualmente um período de imobilização, com uma suspensão braquial, de mais ou menos 4 semanas. Mesmo antes de iniciar a fisioterapia o doente é autorizado a fazer, no domicilio, movimentos pendulares com mobilização do cotovelo e punho, além de exercícios isométricos de contração irradiada.

Depois deste período inicial a fisioterapia, após a cirurgia da rotura da coifa dos rotadores, passa para uma fase de mobilização passiva e ativa assistida.

Só aos 3 meses pós operatórios, a fisioterapia entra na fase de fortalecimento muscular com a utilização de cargas crescentes no treino.

Avanços no tratamento cirúrgico

Avanços recentes no tratamento cirúrgico das roturas da coifa dos rotadores baseiam-se em três vertentes:

  1. Melhor caracterização imagiológica da rotura da coifa, permite uma opção cirúrgica mais fundamentada em critérios prognósticos objetivos;
  2. Melhoria dos sistemas de fixação da coifa com recurso a implantes reabsorvíveis e cada vez mais biocompatíveis (substitutos ósseos);
  3. Evolução técnica dos médicos especialistas de ombro na execução de cirurgias por via mini-invasiva (artroscopia).

Como prevenir a lesão?

Dada a correlação da rotura da coifa com o desempenho de determinadas atividades profissionais, a sua prevenção passa pela melhoria da ergonometria e um estudo do posto de trabalho, de forma a reduzir o esforço continuado em atividades com os braços elevados acima do nível dos ombros.

Cirurgia - preço

O valor da cirurgia pode variar em função de vários fatores. Apenas o médico ortopedista, especialista em ombro, poderá estimar o custo da operação após avaliação em consulta.

medico_ortopedia.png