Mamoplastia de aumento

Mamoplastia de aumento

O que é mamoplastia de aumento?

A mamoplastia de aumento é uma cirurgia para aumentar o tamanho da mama, conferindo-lhes um aspeto natural, mas com maior volume. Para tal, são colocados implantes mamários sob o tecido mamário ou submuscular. Existem diferentes tipos de implantes que podem ser usados, com diferentes dimensões e materiais, conforme discutiremos adiante.

Este procedimento cirúrgico permite melhorar a forma e volume da mama ou criar simetria, conferindo às mulheres uma maior confiança, melhorando, assim, a sua autoestima.

Indicações da mamoplastia de aumento

Uma mamoplastia de aumento pode ser realizada tendo por base vários objetivos, designadamente:

  • Melhorar a aparência da mulher se considerar que a mama é pequena ou que um é menor do que o outro;
  • Ajustar o tamanho da mama após a gravidez, amamentação ou perda de peso significativa;
  • Corrigir mamas irregulares e assimétricas naturalmente ou após uma cirurgia de mama para outras patologias como o cancro da mama;
  • Melhorar a autoestima e confiança das mulheres;
  • Etc.

É importante notar que todas as candidatas a uma mamoplastia de aumento devem manter as expectativas realistas, pois existem vários fatores que podem interferir com os resultados da cirurgia, a saber:

  • A mama continua a envelhecer após o aumento;
  • Aumento ou perda de peso pode mudar a forma da mama;
  • O aumento da mama não corrige aquelas gravemente caídas, nestes casos é também necessário um levantamento do peito (mastopexia).

No aumento da mama, um implante ou gordura do corpo é cirurgicamente inserido atrás de cada uma das mamas. Os implantes ficam inseridos atrás dos músculos do tórax ou do tecido mamário.

O material do implante tem como objetivo aumentar o tamanho da mama, bem como fornecer forma em áreas que possam ter estado anteriormente "vazias."

Tipos de implantes mamários

Existem dois tipos principais de implantes mamários: solução salina e gel de silicone, a saber:

  • Implantes de solução salina - Os implantes com solução salina são pequenos “sacos” de silicone elastômero cheios de água salgada (salina) estéril. Alguns são pré-preenchidos e outros são preenchidos durante a cirurgia do implante. Raramente usados na Europa.
  • Implantes de gel de silicone - Implantes de gel de silicone são o tipo mais frequentemente utilizado e consiste em preencher, com um gel de plástico (silicone), pequenos “sacos” ou bolhas.

Tanto a solução salina como o silicone são soluções muito seguras. Os implantes são disponibilizados em vários tamanhos, permitindo-se assim adaptar à preferência de cada mulher.

Se um implante cheio de silicone vazar, o gel pode permanecer no “saco” ou escapar para o bolso do implante mamário. Um implante com vazamento de silicone pode ou não colapsar.

As mulheres que escolhem este tipo de implante devem realizar verificações mais regulares com o seu médico especialista, comparativamente com os implantes efetuados com solução salina.

Resultados e manutenção

Os resultados da cirurgia de implante mamário geralmente duram pelo menos uma década. É um equívoco que os implantes precisam de ser substituídos a cada 10 anos, mas é verdade que eles não foram feitos para durar uma vida.

Os resultados de um levantamento de mama (mastopexia) ou transferência de gordura também duram cerca de uma década, no entanto, os seios continuam a envelhecer, aumentar ou diminuir à medida que o peso da mulher muda.

Preparação para a mamoplastia de aumento

Na consulta prévia com o cirurgião plástico são abordadas as preferências de tamanho, sensação e aparência da mama, bem como as opções para as técnicas cirúrgicas.

É indicada a realização de estudo mamário (Ecografia mamária, mamografia, etc.) antes da cirurgia, se não tiver nenhum recente, para garantir que não existe qualquer patologia (doença) impeditiva da cirurgia.

Saiba, aqui, o que é mamografia.

A mulher deve informar o médico se estiver a tomar algum tipo de medicação. Nesse caso, pode ser necessário ajustar certas medicações, de modo a não interferirem com o procedimento. Por exemplo, é importante evitar a aspirina ou outros medicamentos que provoquem alterações na coagulação do sangue e que podem aumentar o sangramento.

Geralmente, é também necessário realizar jejum (não comer ou beber) a partir da meia-noite da noite anterior à cirurgia.

Como é feita a mamoplastia de aumento?

A mamoplastia é mais frequentemente efetuada através da inserção cirúrgica de implantes mamários. No entanto, o aumento da mama pode também ser realizado através da transferência de gordura de uma outra área do corpo.

A maioria das intervenções são realizadas sob anestesia geral.

Para inserir o implante mamário, o cirurgião plástico fará um único corte (incisão), podendo variar o local do mesmo, a saber:

  • O sulco inferior da mama (inframamário);
  • Debaixo do braço (axilar);
  • Em torno da aréola (periareolar).

Depois de fazer uma incisão, o cirurgião separa o tecido mamário dos músculos e do tecido conjuntivo do tórax, criando uma abertura atrás ou à frente do músculo mais externo da parede torácica (músculo peitoral). De seguida, o cirurgião insere o implante nesta abertura e centra-o atrás do mamilo.

Quando o implante estiver inserido no local adequado, o cirurgião fecha a incisão, tendo o cuidado de minimizar a cicatriz para que esta se torne impercetível.

Riscos e complicações na mamoplastia de aumento

A mamoplastia é uma cirurgia muito segura, desde que seja efetuada por um cirurgião qualificado e experiente. No entanto, à semelhança de qualquer tipo de cirurgia, existem alguns riscos e complicações associados à mamoplastia, a saber:

  • Tecido cicatricial que distorce a forma do implante mamário (contratura capsular);
  • Dor no peito;
  • Infeção;
  • Sangramento;
  • Alterações na sensibilidade dos mamilos e da mama;
  • Mudanças na posição do implante;
  • Vazamento ou rutura do implante;
  • Acumulação de líquido em torno do implante;
  • Raramente: Doença do implante mamário que provoca sinais e sintomas como fadiga, perda de memória, erupção cutânea, dificuldade na concentração e dor nas articulações;
  • Raramente: Linfoma anaplásico de células grandes- forma rara de cancro das células sanguíneas, que tem sido associada com a presença, a longo prazo, de alguns implantes mamários (entretanto retirados do mercado);
  • Entre outros.

Pós-operatório e recuperação na mamoplastia de aumento

Dor e edema (inchaço) no local da cirurgia e equimoses são prováveis durante algumas semanas após a cirurgia, no entanto, o cirurgião pode prescrever analgésicos para aliviar a dor.

Durante a recuperação, pode ajudar usar uma fita de compressão ou sutiã desportivo para suporte extra e posicionamento dos implantes mamários.

A maioria das mulheres pode voltar ao trabalho alguns dias após a operação, no entanto, pode ser necessário uma semana de repouso para uma recuperação mais completa se o trabalho exigir esforço físico.

É importante evitar exercício e atividade física durante algum tempo após a cirurgia, sob pena de ocorrem complicações.

Quanto custa uma mamoplastia de aumento?

O preço da mamoplastia de aumento só pode ser estimado após avaliação em consulta, pois o valor pode variar em função de vários fatores, momeadamente:

  • Técnica cirúrgica utilizada;
  • Tipo de implante;
  • Tipo de anestesia;
  • Tempo de internamento;
  • Entre outros.

A mamoplastia de aumento efetuada por razões estéticas não é comparticipada pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Clínica de Cirurgia Plástica