Abdominoplastia

Abdominoplastia imagens

O que é abdominoplastia?

A cirurgia de abdominoplastia permite eliminar o excesso de pele e de gordura do abdómen, assim como reforçar os seus músculos. É uma operação que é feita com grande frequência por Cirurgiões Plásticos (especialistas em cirurgia plástica).

Na última década, tem-se assistido a uma tendência para um aumento muito grande do número de abdominoplastias realizadas, quer em Portugal quer em outros países do Mundo, incluindo Estados Unidos da América e Brasil. Os excelentes resultados obtidos, funcionais e estéticos, com grande impacto no bem-estar físico e psíquico dos doentes explicam esta tendência.

Hoje em dia, um número cada vez maior de doentes procura melhorar o contorno do abdómen. Muitas destas situações surgem após uma gravidez ou no contexto de perda maciça de peso após uma cirurgia bariátrica (banda gástrica, bypass gástrico). Manifestam-se por excesso de pele, excesso de gordura e em muitos casos por enfraquecimento do componente muscular da parede abdominal. A maioria destes problemas de contorno abdominal podem ser tratadas, com grande sucesso, por meio de uma abdominoplastia.

Em muitas das situações clinicas, a abdominoplastia é associada a lipoaspiração de forma a maximizar os resultados estéticos (abdominoplastia com lipoaspiração, lipoabdominoplastia ou mais vulgarmente chamada de abdominoplastia com lipo). A gordura lipoaspirada pode ser usada para aumento de outras áreas do corpo (lipoescultura).

A maioria dos doentes submetidos a uma abdominoplastia é do sexo feminino, mas esta técnica também pode ser usada em doentes do sexo masculino (abdominoplastia masculina). Na verdade, a generalização da cirurgia bariátrica com a consequente perda de peso maciça e excesso cutâneo generalizado resultou numa procura crescente deste procedimento por homens.

Mini abdominoplastia, abdominoplastia em flor de Lis, body lift

Em casos clínicos de excesso cutâneo ligeiro pode ser usada com incisão em tudo semelhante à de uma cesariana, isto é, de muito pequenas dimensões (miniabdominoplastia).

Nos casos opostos, isto é, de muito grande excesso cutâneo, pode ser usada com cicatriz em âncora ou em “T invertido” (abdominoplastia em flor de Lis) ou na sua variante de abdominoplastia circunferencial (body lift). Esta duas últimas situações surgem normalmente após cirurgia bariátrica e perda ponderal maciça.

Abdominoplastia - resultados, riscos, complicações

A abdominoplastia é uma operação que permite obter muito bons resultados com grande repercussão na qualidade de vida e bem-estar dos doentes. Isto é verdade para qualquer uma das variantes acima referidas. Para além disso pode ser associada com segurança a outros procedimentos cirúrgicos no mesmo tempo operatório, tais como mamoplastia (de redução, de lifting mamário ou de aumento com próteses de silicone) blefaroplastia, otoplastia, lifting da face, pescoço ou testa.

A técnica clássica de abdominoplastia apresenta, apesar de tudo, uma taxa de complicações algo elevada, particularmente o seroma (surge em 20 a 25 % dos casos). Este termo refere-se à acumulação de líquido na espessura da parede abdominal. Trata-se normalmente de uma situação que não obriga a novo internamento ou operação, isto é, pode ser resolvida no consultório. Apesar disso, pode obrigar a várias consultas adicionais e mesmo assim pode prejudicar o resultado estético final. A maioria dos casos de seroma é resolvida com drenagem através da pele do abdómen por meio de uma agulha. Normalmente é necessário repetir algumas vezes esta drenagem, até resolução completa do seroma sob pena de o resultado estético ser comprometido. O tratamento do seroma só será feito em internamento ou no bloco operatório em casos de infecção ou de seroma de grande volume.

A técnica clássica de abdominoplastia complica-se de seroma em 20 a 25 % dos casos. Uma equipa de cirurgiões plásticos (Prof Antonio Ferreira e Dr Marco Rebelo) desenvolveu uma técnica de abdominoplastia (abdominoplastia com preservação da fáscia de Scarpa) que permite reduzir a incidência de seroma para 2 %.

Abdominoplastia - pós operatório, recuperação

A abdominoplastia normalmente é feita sob anestesia geral. A recuperação desta operação é fácil e confortável, obrigando a um período de cerca de 4 semanas sem realizar esforços físicos e uso de cinta abdominal compressiva.

O período de internamento mínimo é de uma noite, isto é, as primeiras 12 horas após a cirurgia. Habitualmente colocam-se dois drenos aspirativos, que serão removidos após as primeiras 24 horas, assim que o volume de drenagem atinga valores baixos. Muitos doentes optam por permanecer no hospital até que seja possível remover os drenos, enquanto outros preferem ter alta para o domicílio com os drenos. Qualquer uma das duas opções é segura em termos médicos, devendo optar-se pela que seja mais confortável para o doente.

A técnica moderna de abdominoplastia acima referida, para além de praticamente eliminar a ocorrência de seroma, tem uma outra vantagem muito importante, isto é, permite reduzir o tempo de uso de drenos aspirativos pelo doente. Na técnica clássica este período é normalmente em média de 6 a 7 dias e numa percentagem elevada (cerca de 30 %) de doentes pode ultrapassar uma semana. Com a nova técnica este período de tempo reduz-se de forma muito significativa passando a ser, em média, de 2 a 3 dias. Este detalhe tem uma grande importância uma vez que melhora consideravelmente a recuperação dos doentes por reduzir para metade o tempo em que têm de usar drenos aspirativos. Trata-se na verdade de uma evolução muito significativa que aumenta o conforto do doente após uma abdominoplastia. A recuperação torna-se muito mais fácil.

Esta técnica foi reconhecida e premiada internacionalmente por melhorar a recuperação dos doentes e reduzir as complicações da abdominoplastia, facto amplamente divulgado em revistas científicas e na comunicação social.

Abdominoplastia - cicatriz

A cicatriz de uma abdominoplastia é planeada de forma a ficar escondida por um biquíni. É muito importante que o seu Cirurgião Plástico esteja atento a esta situação para que a cicatriz fique localizada o mais inferiormente possível no abdómen. Em muitas situações, a abdominoplastia obriga a fazer uma cicatriz que rodeia o umbigo. Há formas tornar esta última menos visível e ao mesmo tempo de melhorar a aparência do umbigo, muitas vezes alterada por gravidez prévia.

A aparência do umbigo e da área que lhe fica adjacente pode melhorar de forma dramática após uma abdominoplastia.

A cicatriz de abdominoplastia, como qualquer outra cicatriz demora cerca de dois anos até atingir a sua aparência definitiva. Durante esse período de tempo passa por uma fase inicial, que dura normalmente cerca de 6 meses, de maior exuberância (hipertrofia fisiológica da cicatriz).

O Cirurgião Plástico não tem controlo total sobre a aparência final da sua cicatriz, uma vez que esta última resulta de um processo biológico de longa duração. Apesar de tudo, o médico pode contribuir para uma cicatriz de melhor qualidade ao usar técnica cirúrgica atraumática e terapêuticas específicas para cicatrizes anormais.

Abdominoplastia - antes e depois

Veja fotos superiores, onde é possível observar na abdominoplastia, o antes e depois da cirurgia.

Abdominoplastia - preço

O preço médio ou valor de uma cirurgia de abdominoplastia pode variar em função do tipo de procedimento cirúrgico efetuado (abdominoplastia, miniabdominoplastia, cicatriz em âncora ou em “T invertido”, abdominoplastia em flor de Lis, abdominoplastia circunferencial (body lift), etc.

Os valores podem também diferir bastante se forem associados outros procedimentos como a abdominoplastia com lipoaspiração, lipoabdominoplastia ou mais vulgarmente chamada de abdominoplastia com lipo, etc.

De modo a conhecermos com exatidão quanto custa uma abdominoplastia é necessária uma avaliação em consulta por parte do médico cirurgião plástico.