Pinguécula

Pinguécula fotos, imagens

O que é pinguécula?

A pinguécula é uma degenerescência da conjuntiva que se manifesta como um depósito de cor amarela esbranquiçada na junção entre a córnea e a esclera. Ou seja, é uma alteração do tecido da conjuntiva, que resulta no depósito de proteínas, de gordura e / ou de cálcio, alterando a cor da conjuntiva para uma cor amarelada.

A conjuntiva é uma membrana fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e as pálpebras pelo seu interior. A função primordial da conjuntiva é proteger o olho das agressões externas do meio ambiente.

A pinguécula ocular ocorre na parte da conjuntiva que está exposta quando o olho se encontra aberto, surgindo, habitualmente, no lado interior do mesmo (do lado do nariz ou nasal).

A pinguécula pode ocorrer apenas num olho (pinguécula unilateral) ou, em algumas situações, nos dois olhos (pinguécula bilateral). A pinguécula num olho apenas (unilateral) é mais frequente.

Pinguécula - causas

Embora as causas da pinguécula não sejam completamente conhecidas, sabe-se que alguns fatores podem contribuir para o seu desenvolvimento.

O olho seco é uma das causas relacionadas com a pinguécula. O olho pode estar seco se não existirem lágrimas em quantidade ou em qualidade suficiente que possibilitem lubrificar convenientemente o olho. As pessoas expostas a ambientes muito secos, que utilizam muito tempo o computador, etc, são mais propensas a padecerem de olho seco.

Saiba, aqui, o que é olho seco.

A exposição elevada e prolongada a raios UV é um dos fatores que está frequentemente relacionado com a pinguécula. A pinguécula pode, ainda, desencadear-se devido à exposição constante a elementos naturais mais adversos, como o vento ou a poeira, fumos como por exemplo o fumo do tabaco (cigarros), a água com cloro das piscinas, entre outros.

Existem algumas profissões que são consideradas de risco para o desenvolvimento da doença, como por exemplo os soldadores e funcionários fabris expostos a poeiras como resíduos de madeira, etc.

Em relação à prevenção, algumas medidas simples podem ser tomadas, como por exemplo:

  • Manter os olhos bem lubrificados;
  • Usar óculos escuros de boa qualidade (proteção UV);
  • Evitar irritantes para os olhos como o vento, poeiras, fumo, etc

Pinguécula - sintomas

A pinguécula apresenta poucos sintomas associados, no entanto, pode-se apontar uma frequente irritação, como a sensação de ter algo estranho no olho. Em alguns casos pode ocorrer olhos vermelhos e edema (“olhos inchados), olhos irritados e secura nos olhos.

O sinal mais evidente é uma mancha de cor amarela esbranquiçada que pode variar de tamanho conforme o estadío da doença. Essa mancha pode, no início, ser pequena e crescer com o tempo ou, então, manter o seu tamanho estável.

Pinguécula - diagnóstico

O diagnóstico de pinguécula é efetuado pelo médico oftalmologista através do exame de lâmpada de fenda. Este exame permite ao oftalmologista observar as estruturas do olho e, deste modo, efetuar o seu diagnóstico.

Pinguécula tem cura?

A pinguécula é uma degeneração benigna da conjuntiva com uma evolução que pode variar de doente para doente, mas que na maioria dos casos evolui favoravelmente sem que seja necessário qualquer tipo de intervenção.

Em alguns casos a pinguécula pode evoluir e originar algumas complicações mais graves. Uma das possíveis e mais frequentes complicações da pinguécula é o pterígio (degenerescência da conjuntiva peri-límbica). O pterígio cresce sobre a superfície da córnea em direção à pupila, habitualmente, de uma forma lenta ao longo da vida.

Saiba, aqui, o que é pterígio.

Saiba, de seguida, como tratar a pinguécula.

Pinguécula - tratamento

Na pinguécula, o tratamento não é necessário na maioria dos casos. Contudo, em algumas situações, esta patologia pode ter algumas complicações que requerem tratamento médico ou cirúrgico. Outro dos motivos que pode levar à necessidade de tratamento é o facto da aparência da mancha se tornar de tal forma inestética que prejudique a auto-estima do doente.

O tratamento da pinguécula é necessário quando o seu crescimento se torna ameaçador, de modo a comprometer a visão ou se torna desconfortável sintomatológica ou esteticamente. Se a mancha amarelada mudar de tamanho, forma ou cor deve consultar um médico oftalmologista com a maior brevidade possível.

Em caso de sintomatologia acentuada, como a vermelhidão, irritação ou “comichão nos olhos” a utilização de colírios lubrificantes (gotas) ou anti-inflamatórios, permitem auxiliar na redução da inflamação.

Pinguécula - cirurgia

A pinguécula pode ser removida cirurgicamente (cirurgia), podendo a operação ser efetuada em ambulatório sob anestesia local. Trata-se de uma cirurgia simples, onde os riscos e complicações são praticamente nulos. A recuperação no pós operatório é rápida, permitindo aos doentes levarem uma vida perfeitamente normal imediatamente após a cirurgia.