Diarreia

Diarreia

O que é diarreia?

A diarreia é uma condição comum, caracterizada por fezes soltas, aguadas ou uma necessidade frequente de defecar. Geralmente, dura alguns dias e desaparece sem qualquer tratamento. Uma diarreia cuja duração seja superior a 4 / 5 dias pode ser sintoma de um problema mais grave e deve ser investigada. Veja mais informação em “Causas da diarreia”.

A maioria dos casos de diarreia são leves, evoluindo favoravelmente em poucos dias. No entanto, a diarreia pode originar complicações graves como a desidratação (quando o corpo perde grandes quantidades de água), devendo existir particular cuidado com crianças e idosos, conforme discutiremos adiante.

Diarreia aguda vs diarreia crónica

A aparência e consistência das fezes, em casos de diarreia, podem variar ligeiramente de macias a aguadas. O aumento da quantidade de água nas fezes pode resultar da incapacidade do intestino delgado e o cólon (intestino grosso) não conseguirem absorver água suficiente. Outra razão conhecida para o surgimento da diarreia pode ser a ingestão de alimentos líquidos que não são digeridos normalmente, passando muito rapidamente por estes órgãos, fazendo com que não seja retida água suficiente.

Estes problemas podem ocorrer espontaneamente, ou devido a patologias (doenças) associadas, sendo possível dividir a diarreia em dois tipos principais:

  • Diarreia aguda - a diarreia aguda é o tipo mais comum da doença e pode durar entre alguns dias a uma semana, desaparecendo, geralmente, sem qualquer tratamento.
  • Diarreia crónica - a diarreia crónica (que dura mais de 3 semanas) é o tipo mais perigoso da doença e pode ser definida de várias maneiras. A diarreia crónica pode ter uma doença subjacente, sendo assim extremamente importante procurar aconselhamento médico quando as fezes soltas e aquosas se prolongarem por muito tempo.

Causas para a diarreia

As principais causas para a diarreia crónica são, geralmente, as doenças inflamatórias intestinais, a saber:

Vírus e bactérias (diarreia infeciosa)

A diarreia pode ser provocada por vários vírus, sendo os mais comuns o vírus Norwalk, citomegalovírus e hepatite vírica (nomeadamente a hepatite A).

O rotavírus é uma causa comum de diarreia infantil aguda, embora a sua frequência seja cada vez menor devido ao desenvolvimento da vacina (não faz parte do plano nacional de vacinação).

Alimentos ou água contaminados podem transmitir bactérias e parasitas, sendo umas das principais causas de diarreia aguda. Durante ou após uma viagem a países subdesenvolvidos, a diarreia causada por bactérias é, muitas vezes, chamada de diarreia do viajante, podendo cursar simultaneamente com febre e para o qual é necessária terapêutica com antibióticos.

Colite ulcerosa

A colite ulcerosa (também chamada de colite ulcerativa ou retocolite ulcerativa) é uma das causas da diarreia crónica. A colite ulcerosa é uma doença crónica caracterizada pela inflamação do intestino e/ou úlceras do cólon.

Esta inflamação intestinal afeta frequentemente o reto (proctite ulcerosa) e a parte final do intestino grosso, podendo, no entanto, envolver todo o cólon.

Afeta predominantemente 2 faixas etárias: entre os 20-30 anos e entre os 50-60 anos, tendo um tratamento dirigido que pode incluir messalazina ou medicamentos imunossupressores (que reduzem a imunidade).

Os sinais e sintomas mais comuns são:

  • Diarreia;
  • Sangramento retal;
  • Saída de muco pelo ânus;
  • Dor abdominal intensa (cólicas);
  • Perda de peso inexplicável;
  • Possível obstipação (intestino preso).

Saiba, aqui, tudo sobre colite ulcerosa.

Doença de Crohn

A doença de Crohn pode também estar na origem da diarreia crónica. Esta patologia é uma doença autoimune caracterizada pela inflamação do trato digestivo, podendo provocar o surgimento de úlceras e sangramento. Ao contrário da colite ulcerosa, que apenas envolve o cólon, a doença de Crohn pode envolver todo o tubo digestivo (desde a boca até ao ânus). Tal como a colite ulcerosa apresenta uma distribuição etária bimodal e o tratamento passa por medicamentos imunossupressores (que reduzem a imunidade).

Para além da diarreia crónica, a doença de Crohn pode apresentar sinais e sintomas como:

  • Dor abdominal (“de barriga”) aguda;
  • Fadiga (cansaço) inexplicável;
  • Perda de peso inexplicável;
  • Problemas anais como fístulas e abscessos;
  • Sangramento.

Saiba, aqui, tudo sobre a doença de Crohn.

Intolerância à lactose (diarreia amarela)

A lactose é um açúcar encontrado no leite e outros produtos lácteos. As pessoas que têm dificuldade em digerir lactose têm diarreia após a ingestão destes produtos, sendo uma causa cada vez mais comum na população geral.

Saiba, aqui, tudo sobre intolerância à lactose.

Alguns medicamentos

Medicamentos (remédios) como antibióticos podem causar diarreia. Alguns antibióticos podem alterar o equilíbrio entre as bactérias que fazem parte do nosso intestino, levando ao desenvolvimento de diarreia.

Ansiedade / stress

A ansiedade e o stress podem também desencadear diarreia entre outros sinais e sintomas. Algumas situações stressantes como a aproximação de um exame, por exemplo, podem originar dores abdominais e diarreia, entre outro sinais e sintomas.

Neste sentido, uma das patologias mais comuns hoje em dia, o síndrome do intestino irritável, pode-se manifestar sob a forma de diarreia.

Saiba, aqui, tudo sobre stress.

Outras causas para a diarreia

Para além das patologias atrás referidas, podem existir muitas outras causas associadas à diarreia. De facto, a diarreia é muito frequente ao longo da vida, desde o bebé em que as patologias infeciosas são muito frequentes até à idade adulta, onde várias patologias podem estar na origem da diarreia.

Sinais e sintomas da diarreia

Muitas vezes, a diarreia pode vir acompanhada de uma grande variedade de outros sinais e sintomas, dependendo da gravidade e causa subjacente da doença, a saber:

  • Edema (inchaço) no abdómen (barriga);
  • Dor abdominal;
  • Sensação repentina e urgente de movimentos intestinais;
  • Náuseas;
  • Vómitos;
  • Sangue ou muco nas fezes;
  • Perda de peso;
  • Febre.

Na presença de algum dos sinais e sintomas atrás mencionados e principalmente se a diarreia perdura no tempo, procure um médico gastrenterologista (especialista nas doenças do aparelho digestivo) para efetuar o diagnóstico, conforme discutiremos de seguida.

Diagnóstico na diarreia

A realização de um exame clínico atento e completo é extremamente importante, de modo a avaliar todas as hipóteses de diagnóstico, devido à variedade de causas subjacentes que podem provocar a diarreia.

Certos meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDT) podem ajudar a identificar a origem da diarreia, a saber:

  • Análises ao sangue;
  • Colonoscopia: Este exame permite avaliar o estado do intestino, na suspeita de alguma doença inflamatória intestinal;
  • Análises às fezes para identificar possíveis bactérias ou parasitas.

Saiba, aqui, o que é uma colonoscopia.

Complicações da diarreia

A diarreia pode causar desidratação, que pode ser fatal e em último caso, levar à morte do doente quando não tratada. A desidratação é particularmente perigosa em crianças, idosos e pessoas com sistemas imunitários enfraquecidos.

Sinais e sintomas de desidratação podem incluir:

  • Sede excessiva;
  • Boca ou pele seca;
  • Pouca ou nenhuma urina;
  • Urina escura;
  • Fraqueza e tonturas;
  • Fadiga inexplicável;
  • Outros.

Sinais e sintomas de desidratação em lactentes (bebés) e crianças podem incluir:

  • Não ter uma fralda molhada durante três ou mais horas;
  • Boca e língua secas;
  • Febre;
  • Letargia (falta de energia);
  • Sonolência exagerada;
  • Irritabilidade inexplicável;
  • Entre outros.

Tratamento da diarreia

Como referido anteriormente, a maioria dos casos de diarreia desaparece sem tratamento. No entanto, em casos graves, o médico especialista pode recomendar algumas opções terapêuticas para tratar, geralmente, a causa subjacente da diarreia e melhorar a sintomatologia do doente, a saber:

Antibióticos

O médico especialista pode prescrever um antibiótico ou outro fármaco para tratar uma infeção ou parasita que possa estar na origem da diarreia. Contudo, se um vírus for a causa subjacente da diarreia, os antibióticos não estão indicados.

Probióticos

Os probióticos são medicamentos constituídos por bactérias que fazem parte da nossa flora intestinal e que são usados para restabelecer um bioma saudável para combater a diarreia.

Hidratação

O tratamento para diarreia, geralmente, requer a substituição dos líquidos perdidos. Isto significa que o doente deve beber mais água ou bebidas de reposição de eletrólitos. Em casos graves, esta obtenção de fluidos pode ser realizada por via intravenosa (IV) em meio hospitalar.

Tratamento das patologias subjacentes

Se a diarreia é provocada por uma patologia mais grave, como alguma doença inflamatória do intestino, o tratamento visa controlar a mesma, através de outras opções terapêuticas. Veja mais informação no tratamento de cada uma das causas atrás enunciadas.

Prevenção da diarreia

Como vimos anteriormente, a diarreia pode ser provocada por uma grande variedade de causas subjacentes, algumas delas possíveis de prevenir.

A adoção de algumas medidas preventivas pode evitar o surgimento ou, pelo menos, o agravamento da diarreia. Entre os vários comportamentos que devemos adotar, podemos destacar:

  • Lavar as mãos e as áreas de preparação de alimentos com frequência;
  • Refrigerar restos de comida rapidamente;
  • Descongelar comida congelada no frigorífico;
  • Comer alimentos bem cozidos;
  • Informar-se com um médico especialista sobre perigos e tratamentos antes de viajar;
  • Evitar água da torneira durante o tempo que permanecer fora do país;
  • Fazer a vacinação contra possíveis vírus que provoquem diarreia.
Clínica de Gastrenterologia