Hemorroidas

Imagens de hemorroidas

O que são as hemorroidas?

As hemorroidas são pequenas dilatações das veias, na parte inferior do reto e ânus. Podem desenvolver-se dentro do ânus (hemorroidas internas) ou na pele à volta do mesmo (hemorroidas externas), podendo coexistir as duas variedades.

Geralmente, as hemorroidas externas são facilmente tratáveis e, muitas vezes, desaparecem com o tempo. No entanto, as hemorroidas internas são mais problemáticas e requerem um tratamento mais rigoroso, sendo frequentemente aconselhada a sua remoção por via cirúrgica. Veja mais informação em “tratamento das hemorroidas”.

Sinais e sintomas das hemorroidas

Os sinais e sintomas das hemorroidas variam consoante o tipo de hemorroida:

Sinais e sintomas nas hemorroidas externas

  • Prurido (comichão) ou irritação à volta do ânus;
  • Dor e desconforto;
  • Hemorragia (sangramento).

As hemorroidas podem vir a criar coágulos de sangue, chamados de “trombos” ou hemorroidas “trombosadas”.

Sinais e sintomas nas hemorroidas internas

  • Dor e irritação durante os movimentos intestinais (quando as fezes passam no local onde as hemorroidas se desenvolveram);
  • Hemorragia.

As hemorroidas internas podem também exteriorizar-se, causando um prolapso hemorroidário. Esta exteriorização, quando total, pode causar dores fortes.

Causas das hemorroidas

As hemorroidas podem-se desenvolver quando existe uma pressão sustentada no reto inferior. Esta pressão acontece devido a:

  • Esforço durante os movimentos intestinais, sendo a obstipação (“intestino preso” ou “prisão de ventre”) a mais frequente;
  • Passar muito tempo sentado;
  • Diarreia crónica;
  • Esforço físico regular, como o levantamento de grandes pesos;
  • Outras causas.

Saiba, aqui, tudo sobre obstipação (intestino preso).

Estão identificados alguns fatores de risco no desenvolvimento das hemorroidas:

  • Obesidade (excesso de peso);
  • Gravidez;
  • Idade: à medida de a idade avança, o risco de ocorrência de hemorroidas também aumenta;
  • Hereditariedade (genética): familiares com história de desenvolvimento de hemorroidas;
  • Etc.

Complicações das hemorroidas

As complicações das hemorroidas, embora raras, incluem:

  • Anemia, em caso de perda abundante de sangue;
  • Infeções, se a hemorroida causar feridas externas;
  • Hemorroida “trombosada”;
  • Prolapso hemorroidário;
  • Outros.

As hemorroidas internas podem ser classificadas em 4 graus, sendo que o grau I corresponde à hemorroida interna sem prolapso e o grau IV corresponde à completa exteriorização da hemorroida.

Diagnóstico das hemorroidas

Após uma avaliação dos sinais e sintomas e história clínica do doente, o médico especialista efetua o diagnóstico durante o exame físico, através da observação e toque retal. Em alguns casos, o médico pode recorrer a alguns exames de diagnóstico, tais como:

  • Anuscopia: inserção de um pequeno tubo com uma câmara que permite avaliar o estado do reto na procura por hemorroidas internas;
  • Sigmoidoscopia: Exame do cólon inferior através de um tubo flexível com luz e câmara. Permite também, se assim for necessário, a extração de uma pequena amostra de tecido retal para análise em laboratório;
  • Colonoscopia: Avaliação de todo o intestino grosso, também com um tubo longo e flexível. Permite também, se justificável, a extração de pequenas amostras de tecido para análise.

Saiba, aqui, tudo sobre colonoscopia.

As hemorroidas têm cura?

Sim. As hemorroidas podem ser provocadas por diversas causas e a sua gravidade depende de pessoa para pessoa, no entanto, possuem um prognóstico bastante favorável pois existem várias opções terapêuticas capazes de tratar e eliminar eficazmente as hemorroidas.

Tratamento das hemorroidas

O tratamento das hemorroidas vai depender da gravidade dos sintomas e do tipo de hemorroida existente. As seguintes opções terapêuticas podem ser realizadas isoladamente ou em combinação:

Tratamento domiciliário ou “caseiro”

Na presença de hemorroidas, existem alguns comportamentos a adotar na vida quotidiana, de modo a tratar e até mesmo prevenir estas afeções:

  • Evitar a obstipação, através de uma dieta equilibrada. Na alimentação, fazer uma dieta rica em fibra. Ingerir muitos líquidos (água, chá, sumos naturais, etc.). Privilegiar alimentos como frutas e vegetais. Saiba, aqui, tudo sobre prevenção da obstipação.
  • Utilizar almofadas quando prevê ficar sentado(a) durante muito tempo;
  • Lavar frequentemente (idealmente duas a três vezes por dia) a área anal com água morna (banho de “assento”);

Tratamento farmacológico

Em casos de dor e desconforto constante, o seu médico pode optar por prescrever alguma medicação de modo a controlar a evolução e melhorar o desconforto causado pelas hemorroidas:

  • Medicamentos (remédios) orais (comprimidos) ou creme (pomadas) com hidrocortisona;
  • Laxantes, em caso de obstipação;
  • Pomadas ou supositórios com corticoides: ajudam a cicatrizar e diminuir a inflamação causada pela hemorroida;
  • Outros.

O doente nunca deve tomar qualquer medicamento por sua iniciativa, devendo cumprir o plano terapêutico estipulado pelo médico durante o tempo estipulado, não interrompendo a terapêutica sem que exista indicação médica.

Cirurgia das hemorroidas

Se a combinação dos tratamentos anteriormente referidos não conseguir resolver o problema, o médico pode optar por remover as hemorroidas por via cirúrgica.

Existem várias opções disponíveis de remoção de hemorroidas:

  • Hemorroidectomia (mais frequente);
  • Técnica do THD;
  • Técnica do PPH ou hemorroidopexia;
  • Laqueação com elásticos;
  • Escleroterapia;
  • Etc.

Saiba, aqui, tudo sobre cirurgia de remoção de hemorroidas.

Clínica de Cirurgia Geral