Tratamento da Ejaculação Precoce

Tratamento da ejaculação precoce

Importância do tratamento na Ejaculação Precoce

Já referimos, noutros artigos, os fatores de risco associados à ejaculação precoce. Neste artigo, abordaremos os métodos diferenciados no tratamento da ejaculação precoce.

A ejaculação precoce, quer primária, quer secundária, pode ter por base outra patologia. Nestes casos a ejaculação precoce é um sintoma. Quanto mais cedo o paciente obtiver um tratamento eficaz focado na cura da causa, mais rapidamente se livra do sintoma e evita recidivas.

A chave para o sucesso

É frequente a utilização de fármacos para atenuar esta sintomatologia, contudo esta atitude só mascara e atenua a situação temporariamente, pois não trata o problema de raiz.

A chave para o sucesso é a abordagem integrada, em que, primeiro procuram-se e determinam-se as causas e, posteriormente, delineia-se um plano de tratamento que visa eliminar as causas, curar a doença e dar ferramentas para uso futuro que permitam evitar ao máximo a sua recidiva.

Em que consite a abordagem integrada de tratamento?

Consiste numa combinação de técnicas terapêuticas que visa, não só, a rápida restauração da normal função sexual, mas também o tratamento da causa que inicialmente levou à situação de ejaculação precoce.

O corpo humano é um sistema único no qual tudo está interligado, ou seja, a terapia não visa apenas resolver um sintoma específico, mas também melhorar todo o organismo e tratar o problema pela causa.

Que técnicas terapêuticas podem contemplar o plano de tratamento integrado?

Existem várias técnicas para o tratamento integrado da ejaculação precoce, a saber:

  • Terapia laser de baixa intensidade;
  • Exercícios para a musculatura do pavimento pélvico;
  • Eletroterapia;
  • Terapia farmacológica;
  • Otimização hormonal;
  • Redução ou eliminação dos fatores de risco;
  • Outros que se verifiquem necessários e úteis.

Sabia que prostatite é a causa mais frequente de Ejaculação Precoce?

Sempre que tal se verifique, é determinante tratar a patologia de base, para que recupere ou ganhe o controlo da ejaculação.

O tratamento integrado é o que traduz os melhores resultados, nomeadamente:

  • Terapia Laser de Baixa Intensidade (anti-inflamatório, imunorregulador);
  • Terapia hormonal (melhoria do tónus muscular);
  • Treino dos músculos do pavimento pélvico (melhoria do tónus e controlo muscular).

Vantagens da utilização da terapia laser de baixa intensidade

A terapia com laser de baixa intensidade, ou LLLT (do inglês Low-Level Laser Therapy) é usada há largos anos, em vários países, para estimular os processos de autorregeneração do organismo, com diversos benefícios, a saber:

  • Ativa inúmeros processos fisiológicos;
  • Aumenta as trocas energéticas, a resistividade não especifica e modula a imunidade;
  • Produz efeitos anti-inflamatórios, analgésicos, rádio protetor;
  • Restaura a elasticidade das membranas celulares;
  • Normaliza a circulação linfática e sanguínea, estimulando as funções de tecidos, órgãos e da totalidade do organismo, através da ativação dos sistemas metabólicos e enzimáticos.

O interesse pelos métodos de terapia não medicamentosa tem vindo a aumentar ao longo dos anos, seja pelo surgimento de doenças antes não conhecidas, pela dependência medicamentosa ou por maior consciencialização dos efeitos adversos desta.

Desde a invenção do laser (LASER- Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation) nos anos 60, a Laserterapia fez grandes progressos e passou a ser
largamente utilizada no tratamento médico.

O conjunto dos efeitos curativos da radiação laser de baixa intensidade baseia-se nas reações gerais e locais do organismo.

A sua utilização permitiu criar novos métodos de tratamento e prevenção de recidivas de muitas doenças. As propriedades únicas da radiação laser, a sua alta eficácia nos tratamentos e profilaxia de numerosas doenças, a lista mínima das
contraindicações, permitiram criar as tecnologias únicas da terapia laser.

Antes de iniciar qualquer tratamento é necessária uma avaliação individual para perceber quais são os fatores envolvidos na ejaculação precoce e, assim, direcionar a melhor forma terapêutica para cada indivíduo.

Cada pessoa é uma pessoa, cada caso é um caso e, por isso, cada tratamento é diferente do outro!

Hidrologia