Implante dentário

Dentes implantados fotos

O que é um implante dentário?

Um implante dentário permite substituir um dente natural, podendo ser colocado no osso do maxilar superior ou inferior permitindo suportar forças, comer, mastigar ou “trincar”, tal como acontece com os dentes naturais. A perda de dentes pode ser originada pela cárie dentária, doenças gengivais e por traumatismos nos dentes, entre outras causas menos frequentes.

Se nos faltam dentes, os seus antagonistas (dentes do maxilar oposto que entravam em mastigação com os dentes em falta), e os que estão ao lado, tendem a deslocar-se para o espaço livre deixado pelo dente perdido, provocando desequilíbrios nas arcadas dentárias que podem originar a perda de mais dentes, assim como problemas graves na articulação dos maxilares. Acresce ainda que no local do dente perdido irá dar-se a reabsorção (absorção pelo organismo) do osso maxilar onde as raízes dos dentes estavam implantadas (osso alveolar), originando a consequente perda óssea.

Os implantes dentários permitem-nos restituir as funções dos dentes naturais (mastigatória, fonética e estética), sendo a mais moderna ou avançada opção para a substituição dos dentes perdidos.

Implantologia oral

A implantologia dentária tem evoluído bastante nos últimos anos, existindo na atualidade uma grande variedade de soluções para a substituição de dentes em falta, adaptada a cada doente, permitindo readquirir a autoconfiança e melhorar a qualidade de vida.

Os implantes dentários podem ser utilizados para substituir qualquer um dos dentes (incisivos, caninos, pré-molares ou molares), desde que haja sustentação óssea.

Cirurgia de implante dentário

A cirurgia de implante dentário é o procedimento cirúrgico (operação) que nos permite a colocação dos implantes, sendo na atualidade muito seguro e utilizado com muita frequência um pouco por todo o mundo. Esta cirurgia veio melhorar significativamente a qualidade da reabilitação oral nos casos da falta de dentes.

Após estudo radiográfico, os implantes dentários são colocados em locais onde exista osso suficiente e saudável, sendo contraindicados se não existirem as condições mínimas de quantidade e qualidade de osso ou se o paciente apresentar alguma limitação ao nível da sua saúde em geral.

clinica-dentaria.png

Enxerto ósseo para implante dentário

Caso não existam essas condições (osso suficiente e saudável) e sempre que possível, podemos colocar enxerto ósseo para que o implante dentário possa ter a sustentação óssea necessária para a sua fixação, função e durabilidade. Felizmente, na maioria dos doentes existe osso suficiente e saudável que nos permite efetuar a implantação com segurança, sendo a necessidade de enxerto de osso pouco frequente.

Nalguns casos, são necessários substitutos ósseos para compensar defeitos ou insuficiências ósseas. Relativamente a estes biomateriais, são normalmente utilizados substitutos sintéticos que se vão integrar com o osso normal, em detrimento dos excertos com osso de outra região do doente, ou de osso liofilizado bovino, atualmente em desuso mas que há algum tempo atrás era muito utilizado.

Tipos de implantes dentários

Existem essencialmente 3 tipos de implantes dentários de titânio que faz sentido mencionar:

  1. Implantes dentários convencionais, que são os mais utilizados e colocados nos pacientes com condições ósseas consideradas normais ou suficientes;
  2. Implantes curtos, que são colocados em locais onde existe pouca profundidade de osso, e quando não se considera recorrer a enxertos ou substitutos ósseos para compensar essa limitação;
  3. O implante zigomático, que é colocado ou fixado no osso zigomático ou malar (conhecido popularmente por “maçã do rosto”) e, por isso, são apenas utilizados no maxilar superior. Os implantes zigomáticos são indicados nos pacientes onde se verifica uma perda ou reabsorção óssea já muito extensa e avançada, impossibilitando a colocação de outro tipo de implantes na normal estrutura óssea da maxila.

Para além dos três tipos de implantes atrás mencionados, existem referências a vários outros tipos de implantes dentários, consoante se considere outros tipos de categorização.

Existem diversas marcas de implantes dentários no mercado com diferentes formas e várias medidas de comprimento e diâmetro, de modo a ir de encontro às variadas exigências que cada caso possa implicar.

Micro ou mini implante dentário, apesar do nome, não são um tipo de implantes utilizados para compensar dentes ausentes, mas sim utilizados noutra especialidade: a Ortodontia, pois são elementos que servem de ancoragem nos movimentos de correção dentária.

Implante dentário - um dente, vários dentes

Os implantes dentários podem ser utilizados apenas para a substituição de um só dente ou, então, para substituir vários dentes ou mesmo para a substituição de uma dentadura completa.

No caso de faltar apenas um dos dentes ou os dentes em falta serem separados (em locais não contíguos) poderemos recorrer ao implante dentário unitário (1 dente apenas). Neste caso depois do implante estar consolidado será colocada a respetiva coroa sobre o implante unitário. A coroa é uma peça anatomicamente semelhante ao dente natural e normalmente elaborada em cerâmica ou zircónia.

No caso de existirem vários dentes em falta e juntos (contíguos), poderemos recorrer à colocação de uma ponte fixa aos implantes. Uma ponte é uma estrutura constituída por várias peças unidas entre si (fundidas), representando os dentes naturais, e elaborada com os mesmos materiais.

Em casos extremos de edentulismo (falta de dentes), poderemos implantar uma arcada completa (ou dentadura completa) ou maxilar completo sobre os implantes (prótese sobre implante).

Ainda relativamente à colocação dos dentes sobre os implantes, estes poderão ser fixos por parafuso ou cimentados (protocolo fixo) ou, então, presos por encaixe a uma estrutura metálica que visa solidarizar (unir) os implantes, (sobredentadura), permitindo à pessoa retirá-la para uma melhor higiene oral.

Para além dos implantes dentários, existem outras soluções como próteses dentárias para o problema da falta de dentes. Estas próteses dentárias poderão ser removíveis e normalmente elaboradas em acrílico (próteses acrílicas) ou em cromo-cobalto (próteses esqueléticas).

Para além destas próteses removíveis, existe ainda a possibilidade de compensar os dentes perdidos através de prótese fixa (ponte), desde que existam dentes naturais que possam servir de pilares (fixação) para a sua cimentação.

clinica-dentaria.png

Implantes dentários vs próteses dentárias

Os implantes dentários possuem algumas vantagens quando comparadas com as próteses dentárias, nomeadamente a maior preservação do osso (reduzindo a sua reabsorção), preservar os dentes adjacentes de desgastes (comparativamente às pontes fixas sobre dentes naturais), e por serem estruturas independentes reduzem a força ou pressão exercida sobre os dentes ou restantes estruturas orais.

Já quanto às suas desvantagens, para além de serem mais caros do que as próteses, implicam um procedimento cirúrgico e consequente espera de cicatrização levando a um maior período de reabilitação oral. A possibilidade de fratura mecânica de algum dos seus componentes (parafuso de aperto, por exemplo) também poderá ser considerada uma desvantagem, mas que raramente ocorre.

Para conhecer os tipos de próteses dentárias existentes, siga este link.

Implante dentário carga imediata

O implante dentário carga imediata é um tipo de implante que permite ao paciente ficar desde logo com as coroas ou ponte (prótese fixa), ainda que de forma provisória, sendo substituídas pelas definitivas meses mais tarde.

Existem situações em que a colocação de um implante se realiza imediatamente a seguir a uma extração dentária (“tirar o dente”). Este tipo de procedimento é, muitas vezes, utilizado no implante de dente da frente por motivos estéticos.

Em alguns casos pode também ser colocada uma prótese sobre implante dentário, de imediato, ou seja, no mesmo dia da colocação dos implantes.

Em relação às vantagens do implante dentário em carga imediata podemos dizer que para além de implicarem apenas um procedimento cirúrgico, estas prendem-se essencialmente com a redução do período de tratamento, compensando desde logo a falta de dentes que ficando já fixos aos implantes evita o desconforto de eventual uso de uma prótese removível, situação muito utilizada nos dentes da frente pelos motivos estéticos inerentes.

Descrevemos, de seguida, passo a passo, como fazer ou de que forma é realizada a cirurgia para a colocação dos implantes dentários.

Implante dentário - como é feito?

A colocação de um implante dentário obedece ao cumprimento de um rigoroso protocolo cirúrgico com a finalidade de estabilizar o implante dentro do osso com a devida retenção.

Na cirurgia de implante dentário, após os normais procedimentos relativos às condições de assepsia (desinfeção) e profilaxia, é administrada anestesia normalmente local e infiltrativa.

Seguidamente à anestesia, a área de osso onde se planeou previamente colocar o implante é exposta através do corte e afastamento da gengiva e pela ação de brocas próprias é efetuado um orifício ou canal nesse osso, onde se irá colocar então o implante dentário.

Depois de implantado, a gengiva é suturada, ficando-se aguardar a natural osteointegração do implante, procedendo-se de imediato à colocação de dentes artificiais (prótese fixa provisória), ou meses mais tarde (prótese fixa definitiva).

Existem algumas situações que nos permitem sob determinadas condições a colocação do implante dentário sem corte, ou seja, sem que implique o habitual corte da gengiva e exposição do osso alveolar.

No caso de não existir osso em quantidade e qualidade suficiente, a cirurgia de implante dentário com enxerto ósseo já implica o acrescento de osso, normalmente sintético, que se irá integrar com o osso natural de forma a permitir aumentar a área de osso a envolver o implante e assim aumentar a sua retentividade e durabilidade.

Em relação ao tempo que dura uma cirurgia de implante dentário, este pode ser muito variável, pois a duração está dependente de vários fatores, nomeadamente do local de inserção, da própria técnica cirúrgica, se vai ou não implicar a aplicação de enxerto ósseo para a colocação do implante dentário, entre outras. De qualquer modo, e em condições normais ou favoráveis, a duração para colocação de um implante dentário poderá ser pouco mais demorada que uma normal cirurgia para extração de um dente, normalmente inferior a uma hora.

Veja acima fotos de implante dentário, o antes e depois com imagens dos resultados posteriormente à cirurgia.

A colocação de um implante dentário dói?

A colocação de um implante dentário, habitualmente, não provoca dor, pois o paciente é previamente anestesiado. A operação de implantes dentários é quase sempre efetuada mediante anestesia local, salvo nos casos dos Implantes zigomáticos onde é efetuada sob anestesia geral.

Implante dentário - complicações, riscos

À semelhança de qualquer cirurgia, a operação para a colocação do implante dentário possui alguns riscos e complicações que não devem ser descurados, sendo, no entanto, um procedimento bastante seguro na atualidade.

A dor ligeira e o edema (inchaço) são alguns sinais e sintomas normais e fáceis de contornar com adequada medicação (analgésicos, anti-inflamatórios). Contudo, algumas complicações importantes podem ocorrer, como a infeção ou mesmo a lesão indesejável de estruturas anatómicas importantes. As infeções podem ser prevenidas através da prescrição de antibióticos como uma medida profilática.

A rejeição de implante dentário (perda do implante) pode ser também uma complicação ou a consequência dessas possíveis complicações, caso não se verifique a normal osteointegração dos implantes (união do dente ao osso).

Como já referido anteriormente, apesar dos possíveis riscos e complicações atrás enunciados a cirurgia para implantes dentários é na atualidade bastante segura desde que haja por parte do profissional e do paciente o cumprimentos de alguns cuidados básicos.

Pós operatório de implante dentário

Regra geral, na recuperação da cirurgia do implante dentário nada de preocupante ocorre e não obriga propriamente a qualquer repouso no pós operatório, nem a suspensão laboral. Ou seja, a recuperação após a cirurgia é quase imediata, podendo o doente levar uma vida perfeitamente normal durante todo o tempo de recuperação, desde que siga as recomendações fornecidas pelo seu médico dentista.

De modo, a minimizar alguns riscos e complicações são necessários alguns cuidados após implante dentário por parte do paciente, tais como:

  • Tomar a medicação prescrita a horas;
  • Aplicar gelo (indiretamente) sobre a zona intervencionada;
  • Evitar movimentos bruscos com a cabeça e qualquer atividade física mais intensa;
  • Evitar exposição ao sol e fontes de calor;
  • Reforçar os cuidados de higiene oral;
  • Optar por uma alimentação mais mole ou pastosa durante a 1ª semana após a cirurgia.

Não é necessário portanto um repouso no pós operatório, podendo o doente levar uma vida perfeitamente normal desde que sejam mantidas as recomendações atrás enunciadas.

No caso de ser efetuado enxerto ósseo para colocação do implante dentário, a recuperação é semelhante, com exceção do facto de que será necessário aguardar algum tempo adicional até que se verifique a total osteointegração do implante.

Não existe, normalmente, dor após a colocação do implante dentário, (dores no pós operatório), mesmo que se verifique a chamada rejeição de implante dentário (perda do implante).

Quanto custa um implante dentário?

O preço ou valor de um implante dentário pode variar tendo em conta as diversas condicionantes associadas, conforme discutido anteriormente.

A título de exemplo, o preço médio em Portugal tende a variar entre os 600 e os 850 euros (um dente) acrescidos do valor da prótese fixa que varia em função do material utilizado (cerâmica, zircónia, hibrida ou acrílica). Note que estes valores são meramente indicativos.

Mas, obviamente que o valor de implante dentário ou o preço por dente depende do local onde é realizada a cirurgia e da técnica utilizada.

No implante zigomático, o preço tende a ser superior, não só pela necessidade de se realizar sob anestesia geral, como também do próprio tipo de implantes (muito mais compridos).

No implante de carga imediata, o preço ou valor também aumenta ligeiramente devido ao facto de ser necessário um maior número de peças para a confeção da prótese fixa provisória.

O preço individual (1 dente) ou o valor de vários dentes, ou até de uma dentadura completa ou total pode também diferir (no caso de um maior número de dentes, os preços tendem a baixar, ou seja, o preço médio por dente tende a ser mais barato).

Para saber preços exatos dos implantes dentários, selecione o seu concelho e informe-se junto da clínica através dos contactos disponibilizados.

clinica-dentaria.png