Aparelho dentário

Aparelho dental - fotos

O que é um aparelho ortodôntico ou dentário?

Um aparelho ortodôntico ou aparelho dentário é utilizado para corrigir ou alinhar a posição dos dentes, não somente por motivos estéticos, mas também por motivos de ordem funcional ou de má oclusão.

Na medicina dentária, a ortodontia é a especialidade relacionada com o estudo, prevenção e tratamento das alterações de posicionamento dos dentes, mas também do crescimento e desenvolvimento dos maxilares. Tal como um aparelho ortopédico, estes aparelhos podem também exercer efeitos ao nível da remodelação das estruturas ósseas, musculares, articulares e funcionais.

O tratamento ortodôntico é realizado através de forças exercidas nos dentes por um aparelho odontológico ou dentário que deve ser selecionado de acordo com o diagnóstico efetuado. São estas forças que vão permitir efetuar a correção ou alinhar a posição dos dentes.

Em relação à duração do tratamento, este pode ser variável dependendo do caso, variando habitualmente entre 1 a 3 anos (de 12 a 36 meses). Veja mais informação nas etapas e procedimentos no tratamento.

clinica-dentaria.png

Quando colocar aparelho nos dentes?

A decisão de colocar aparelho nos dentes deve ser tomada após uma avaliação ortodôntica pelo Médico Dentista, e nunca ser considerado apenas para corrigir dentes tortos ou dentes separados (diastemas), por exemplo.

Efetivamente, muitas vezes, ou até na maioria das vezes, o paciente recorre ao Médico Dentista Ortodontista com o objetivo único de melhorar a sua estética ou aparência dento-facial, aumentando assim a sua autoestima e o à vontade em sorrir.

Contudo, os benefícios dessa correção dentária podem ir muito para além da estética, pois pode proporcionar também melhorias ao nível da fonação (pronúncia das palavras) e da respiração, e também aumentar a eficiência da mastigação (mastigar os alimentos). Para além disso permite facilitar e melhorar a higiene oral, pois dentes apinhados (“encavalados”) ou mal posicionados dificultam uma adequada higienização.

Ainda a um nível funcional mas mais abrangente, o resultado do uso de um aparelho ortodôntico ou aparelho odontológico pode também evitar ou diminuir problemas ao nível da articulação temporo-mandibular (articulação entre o maxilar inferior e o crânio), que podem provocar dores de cabeça mais ou menos constantes e limitações na abertura e fecho da boca, entre outros.

Quanto à idade apropriada para o uso de aparelho ortodôntico, esta varia consoante a anomalia a corrigir e o tipo de aparelho a eleger. Nos casos dos aparelhos removíveis, estes poderão ser colocados normalmente a partir dos 6 anos, altura em que a criança começa a ter uma dentição mista (presença de dentes definitivos juntamente com “dentes de leite”), e até perto dos 12 anos, situando-se normalmente a idade de correção “ideal” por volta dos 8 anos.

Já relativamente ao aparelho fixo, normalmente só é considerado a partir dos 12 anos de idade, e desde que as condições dos dentes e tecidos gengivais e ósseos que o suportam (parodonto) o permitam. O uso de aparelho dentário poderá ser considerado praticamente sem limite de idade.

Se quer saber tudo sobre o mau posicionamento dos dentes, siga este link.

Tipos de aparelhos ortodônticos

Podemos subdividir e identificar os seguintes tipos de aparelhos ortodônticos ou dentários:

  1. Aparelho fixo - Os aparelhos ortodônticos ou dentários fixos, normalmente, são apenas considerados para correção nos adolescentes e adultos;
  2. Aparelho móvel ou removível - Os aparelhos dentários móveis ou removíveis, normalmente, são apenas indicados nas crianças (aparelho ortodôntico infantil).

Aparelho fixo

O aparelho ortodôntico fixo, tal como o nome sugere, é fixado nos próprios dentes e é normalmente constituído por brackets que se colam nos dentes, e a eles aplicado um arco (arame) que é preso diretamente nesses brackets, ou fixado aos mesmos por elásticos (“borrachas”).

Diferentes cores de aparelho podem ser utilizadas, sendo que as mais usadas são o azul, branco, verde, rosa, vermelho, preto, entre outras. As cores do aparelho podem, assim, ser definidas através da cor destas pequenas “borrachinhas” que se podem ir colocando de acordo com a preferência de cada pessoa. Não se pode falar de cores mais bonitas ou mais feias, sendo que estas são escolhidas de acordo com os gostos pessoais de cada pessoa.

Num aparelho ortodôntico colorido, a panóplia de cores existentes permite que o aparelho dentário seja o mais personalizável possível, de acordo com os gostos pessoais e deste modo melhorar a sua aceitação dada a relutância na sua utilização por algumas pessoas. Existem cores mais apropriadas para mulheres (rosa, por exemplo) e outras para homens (azul, por exemplo). Contudo, a maioria das cores disponíveis podem ser utilizadas por ambos os sexos.

São ainda colocadas bandas metálicas em dentes posteriores (molares) que vão também servir de fixação ou “ancoragem” do arco metálico, ao nível das suas extremidades. São as forças exercidas por esse arco metálico junto dos dentes que vão originar a movimentação dentária planeada no sentido de corrigir ou alinhar a dentição.

Dentro dos aparelhos fixos podemos encontrar, atualmente, algumas variantes, a saber:

Aparelho fixo autoligado

O aparelho ortodôntico autoligado é um tipo de aparelho fixo onde o fio ou arco metálico é diretamente fixado nos brackets que terão de ser específicos para o efeito, dispensando portanto o uso dos elásticos ou “borrachinhas”.

É também chamado de aparelho damon system por referência ao inventor deste sistema ortodôntico, o ortodontista norte-americano Dwight Damon.

Em relação ao aparelho fixo convencional, o aparelho autoligado apresenta as vantagens de ser mais confortável e mais fácil de higienizar por menor acúmulo de resíduos e segundo vários estudos permite também reduzir o tempo de tratamento por conseguir promover uma movimentação dentária mais rápida.

Aparelho estético

Aparelho transparente

No aparelho transparente uma das variáveis mais simples consiste em substituir os brackets que normalmente são metálicos, por brackets em material transparente (incolor) ou translúcido. Feitos de policarbonato (um tipo de resina plástica), não são muito resistentes à fratura e tendem a descolar com mais facilidade que os demais.

O uso do aparelho ortodôntico transparente é aconselhado às pessoas que preferem que esteticamente o uso de aparelho fixo se torne o mais impercetível possível.

Aparelho de Porcelana

No aparelho ortodôntico de porcelana a substituição dos brackets faz-se por material de cerâmica ou porcelana policristalina (brancos), confundindo-se assim com a cor natural dos dentes.

Aparelho de safira

O aparelho de safira é idêntico ao de porcelana, mas neste caso os brackets são de porcelana monocristalina que é mais translúcida que a policristalina. Para além disso, esta porcelana é mais densa e mais resistente à fratura e ao descolamento.

Como é um tipo de material mais resistente, este bracket permite ter uma dimensão e espessura ligeiramente menor e, desta forma, aumentar a comodidade do seu uso.

Aparelho lingual

No aparelho lingual ou aparelho invisível é possível “esconder” o aparelho passando o método pela colocação e fixação do material pela parte de trás dos dentes (interno), ficando a parte da frente livre.

Não sendo assim externo e apesar de mais estético, o aparelho ortodôntico lingual ou invisível dificulta a higienização pela localização menos acessível do mesmo.

Trata-se de um aparelho dentário interno que para além de ser algo mais caro, pode ainda condicionar as forças a aplicar, o que implica um maior tempo de tratamento.

Aparelho de contenção

Depois da remoção do aparelho fixo é importante providenciar medidas para manter os dentes na posição final correta, essencialmente nos primeiros anos após a correção, sob risco de os mesmos poderem ainda movimentar-se de novo para posições indesejáveis, pois o osso em volta dos dentes pode não estar ainda suficientemente compacto.

Para o efeito, existe o aparelho de contenção para uso noturno podendo ser confecionada uma goteira de silicone transparente e removível (aparelho móvel) que encaixa nos dentes mantendo-os em posição estática.

Existem também férulas de contenção para o mesmo efeito constituídas por um fio de arame, que é “colado” ou fixo pela parte de trás dos dentes anteriores, mantendo-os “unidos”, evitando assim o seu deslocamento.

Ainda assim, e caso se verifique alguma movimentação muita ligeira, mas indesejada, após a remoção do aparelho, este problema poderá ser resolvido recorrendo-se a goteiras de contenção específicas em silicone, para uso noturno, que encaixam simultaneamente em ambos os maxilares e que conseguem corrigir esses pequenos desalinhamentos.

A correção com um novo aparelho ortodôntico poderá assim ser evitada se forem tomadas as medidas mencionadas.

Aparelho móvel ou removível

Tal como o nome sugere, este tipo de aparelho pode ser retirado da boca, o que normalmente só acontece nas refeições e na escovagem dentária.

O aparelho ortodôntico removível é constituído por duas partes, uma parte em acrílico que pode ter várias cores e que no caso do maxilar superior preenche o palato (“aparelho no céu da boca”), e uma parte em metal, ou seja, arcos e ganchos em arame que se fixam a esse acrílico e que servem de fixação do aparelho aos dentes, para além de os procurar “guiar” para a posição correta.

Estes tipos de aparelhos podem ainda ser compostos por outras peças, nomeadamente molas que exercem o seu efeito a um nível mais individualizado (num só dente ou num conjunto limitado de dentes), e ainda parafusos expansores que normalmente são colocados a meio do acrílico, com a intenção de poder fazer uma expansão ou alargamento do maxilar em largura, de modo a conseguir-se ganhar algum espaço para o posicionamento dos dentes apinhados por falta desse mesmo espaço.

Contudo, este aparelho ortodôntico expansor baseado em parafusos que se vão “apertando” causando a expansão do maxilar, também pode ser colocado de forma fixa apoiado em bandas metálicas cimentadas nos dentes posteriores.

É um aparelho mais barato, mais simples e convencional, mas que não permite suportar forças muito elevadas na movimentação dos dentes, e como tal indicado apenas em crianças onde não se pretenda uma ação muito “agressiva”, implicando assim um menor desconforto, embora possa existir inicialmente um maior incómodo por ocupar mais espaço dentro da boca, incluindo alteração na fonética, mas que tende a diminuir com o tempo.

Este aparelho é, portanto, indicado para corrigir situações de anomalias da posição dentária menos acentuadas e tem custos de manutenção mais baixos.

Aparelho Invisalign

A correção dos dentes através do aparelho invisalign é um método ainda recente e pode ser considerado removível. Contudo, este aparelho difere significativamente de qualquer um dos outros atrás mencionados.

Neste caso a correção é realizada mediante uma série de moldeiras (aligners) transparentes que encaixam nos dentes fazendo neles a pressão pretendida previamente planeada por uma tecnologia avançada de imagens de computador em 3D.

Através de moldes de software é estudada o posicionamento dos dentes (posição inicial e final) e vai projetando cada moldeira intermédia que vai movimentando gradualmente os dentes desde essa posição inicial até à final. Cada aligner ou moldeira é substituída normalmente de 2 em 2 semanas até se conseguir o resultado final planeado.

A estética é um dos benefícios a referir neste tipo de aparelho, pois sendo transparente e não existindo qualquer tipo de arame, passa normalmente despercebido. Como é removível permite que seja retirado para comer e permite uma mais fácil escovagem dentária comparativamente ao aparelho fixo, e ao aparelho removível convencional. Este tipo de aparelho é também mais estético e ocupa muito menos espaço na boca.

Como escolher um aparelho dentário?

O tratamento ortodôntico mais rápido e eficiente, a par da estética, são normalmente as condições que são mais discutidas aquando da colocação de um aparelho.

A escolha deve ser da responsabilidade do médico dentista especialista em ortodontia que com base no diagnóstico efetuado terá de concluir se o tratamento ortodôntico deve ser realizado mediante a colocação de um aparelho fixo ou de um aparelho removível.

Depois de definir isso, e no caso dos aparelhos removíveis, poderá dar ao paciente a escolha da cor da resina acrílica, de entre as disponíveis.

Já nos casos dos aparelhos fixos, e como nestes casos existem mais variantes, principalmente de ordem estética, então deverá o Ortodontista decidir junto com o doente qual o aparelho a eleger, explicando ao mesmo as vantagens e desvantagens do uso de cada um relativamente aos cuidados, manutenção e tempo de tratamento.

No caso do aparelho fixo convencional, o paciente poderá também escolher a cor das borrachinhas que serão mudadas em cada consulta de ativação e controlo. Veja mais informação sobre as vantagens e desvantagens em cada um dos tipos de aparelhos anteriormente descritos.

Veja, de seguida, como é feita a colocação de aparelho ortodôntico, passo a passo, e qual o período médio necessário para corrigir os dentes.

clinica-dentaria.png

Aparelho ortodôntico - fases / procedimentos

Resumidamente, o tratamento ortodôntico segue o seguinte protocolo, que deverá ser aceite pelo paciente ou seu tutor, mediante a sua concordância ou consentimento informado:

  1. Avaliação e estudo ortodôntico para determinar o tipo de aparelho a colocar, baseado em moldes de gesso da boca e exames radiográficos (ortopantomografia e telerradiografia);
  2. Após decisão de qual o aparelho a colocar, a confeção e aplicação ou colocação do aparelho;
  3. Consultas de controlo para ativação do(s) aparelhos, que dependem muito de caso para caso e são normalmente mensais, podendo o tempo de tratamento variar normalmente de 12 a 36 meses;
  4. Remoção do aparelho e colocação de aparelhos de contenção nos casos dos aparelhos fixos, sendo que nos casos dos aparelhos removíveis, normalmente não se colocam, tendo em conta a diferente movimentação dentária que produz;
  5. Consultas de controlo e verificação, que funcionam como consultas de rotina e manutenção.

Por vezes, é preciso extrair dente para colocar o aparelho, nos casos em que há falta de espaço para o alinhamento dentário e não se consegue contornar o problema de outra forma.

A utilização de um aparelho ortodôntico deve proporcionar resultados a vários níveis, mas são mais percetíveis essencialmente ao nível estético.

Veja fotos superiores, com o antes e depois da colocação do aparelho ortodôntico e do posicionamento dos dentes (antes e depois da correção).

Manutenção de aparelho ortodôntico

O uso de um aparelho ortodôntico implica o aumento dos cuidados de higiene oral, para além dos cuidados na manutenção do mesmo.

De facto, numa boca com aparelho os cuidados de higiene têm de ser redobrados, pois a estrutura do aparelho facilita a retenção de resíduos alimentares e bactérias que deverão ser removidos com pormenor a fim de evitar os riscos associados à inflamação da gengiva (gengiva inchada), podendo originar gengivite, para além do aparecimento de cárie dentária.

Até que se retire o aparelho dos dentes também deverão existir alguns cuidados com a alimentação a fim de evitar alguma fratura, empenamento ou deslocamento das peças que compõem o aparelho dentário. Assim, devemos evitar o consumo de alimentos muito duros, pegajosos (caramelos por exemplo) e que soltem fios ou fibras (manga por exemplo). Alimentos açucarados também deverão ser evitados devido ao seu maior potencial cariogénico.

Pode também acontecer, por vezes, que com a fricção entre as peças dos aparelhos e o interior dos lábios e/ou bochechas ocorra algum desconforto ou mesmo dor associada a eventual ferimento desses tecidos moles. No sentido de minimizar esse problema existe uma cera ortodôntica própria (tipo plasticina), que o paciente pode aplicar envolvendo essas peças e assim evitar que esse atrito possa causar tanto desconforto ou dor.

Não poderemos afirmar que o “aparelho fixo dói” ou provoque dores fortes. Contudo, nos primeiros dias após a sua colocação, e após as consultas de ativação, a pressão exercida nos dentes pode provocar um desconforto geral, por vezes, acompanhado de alguma dor nesses dentes, situação rapidamente reversível podendo ser entretanto minimizada com a toma de um analgésico (ex.: paracetamol).

Em resumo, o uso de aparelho ortodôntico implica alguns cuidados básicos mas essenciais para não comprometer a sua integridade nem outras complicações ao nível buco-dentário que podem atrasar o tempo de tratamento.

Como escovar os dentes com aparelho?

Devemos cuidar dos dentes com aparelho, exatamente com os mesmos cuidados que devemos ter sem aparelho. Os dentes podem e devem ser escovados como habitualmente no caso de aparelhos removíveis, pois estes aparelhos deverão ser retirados e escovados fora da boca, mas com o devido cuidado para não provocar qualquer fratura por queda ou pressão excessiva ou qualquer alteração na forma dos arames que o compõem.

De referir que algumas vezes o aparelho é retirado e deixado ao acaso, havendo portanto o risco de o perder, pelo que se aconselha o paciente a guardá-lo numa caixa própria para o efeito durante o período em que o mantiver fora da boca.

Já quanto à escovagem com aparelho fixo, obviamente que tem que ser efetuado com o aparelho na boca, e neste caso deverá ser muito mais demorada e pormenorizada, devendo ser complementada por bochechos com elixir com flúor. Nestes casos existem também escovilhões e escovas dentárias apropriadas para o efeito.

Quanto custa um aparelho dentário?

Para um aparelho ortodôntico ou dentário o preço ou valor varia consoante o tipo de aparelho, a técnica e material utilizado e o tempo de duração do tratamento. Os aparelhos removíveis são mais baratos que os aparelhos dentários fixos, e dentro destes os estéticos e os autoligados tendem a ser mais caros. O valor do aparelho ortodôntico transparente, normalmente, não difere significativamente dos outros tipos de aparelhos estéticos.

Para além do próprio aparelho deverão ser considerados os preços da goteira e valor dos aparelhos de contenção, assim como as consultas de controlo para ativação do aparelho.

Apenas o médico dentista, especialista em ortodontia, poderá após avaliação em consulta e resultados dos exames, definir o plano de tratamento e avaliar o custo da correção dentária.

clinica-dentaria.png