Mamografia

imagens de mamografia, fotos

O que é mamografia?

A mamografia é um exame à mama, baseado num método de imagem médica que recorre a radiação ionizante e permite avaliar o parênquima mamário, designadamente detetar nódulos ou agrupamento de microcalcificações.

A mamografia é um exame executado por um Técnico de Radiologia que tem uma duração média de 15 minutos. Posteriormente é avaliada e relatada por um Médico Radiologista, sendo esta avaliação (conhecida como relatório) que permite conhecer os resultados do exame (ver Classificação BI RADS).

Na mamografia bilateral são geralmente realizadas duas incidências em cada mama. Poderão ser realizadas incidências adicionais, em função da avaliação do Médico Radiologista. A mamografia pode ser realizada apenas numa das mamas, por exemplo, em doentes mastectomizadas ou quando se trata de incidência adicional a estudo inicial bilateral.

Embora a mamografia seja realizada na sua maioria a mulheres pode também ser realizada em indivíduos do sexo masculino. A mamografia masculina deve ser realizada sempre que o Médico Assistente detetar alguma alteração suspeita na avaliação clínica, por exemplo, um nódulo palpável.

A mamografia utiliza radiação de baixa dose e é o único exame validado para rastreio do cancro da mama na população geral. Em rastreio, o objetivo é diagnosticar tumores sub-clínicos, isto é, tumores não palpáveis e que não apresentem outros sinais ou sintomas.

A mamografia não necessita de qualquer preparação prévia ao exame, devendo apenas os utentes levarem consigo os exames anteriormente realizados, independentemente da sua data de realização ou do local onde os executaram.

Mamografia digital

A mamografia digital é um exame à mama que possibilita um processamento mais simples e rápido das imagens, de forma semelhante às câmaras de fotografia digitais. O Médico Radiologista tem a possibilidade de trabalhar a imagem digital, nomeadamente realizar ampliações e modificar as suas características, como o brilho e o contraste. No entanto, em termos de diagnóstico médico é relativamente sobreponível à mamografia convencional.

A tomossíntese mamária, também designada por mamografia 3D, é um desenvolvimento tecnológico da mamografia digital e consiste na aquisição de imagens em diferentes angulações para a formação da imagem tridimensional final. Trata-se de uma técnica ainda em estudo, que aparentemente aumentará a sensibilidade diagnóstica. A necessidade de realização deste tipo de estudo é definida pelo Médico Radiologista, por exemplo na suspeita de massa espiculada ou distorção arquitetural, teoricamente mais facilmente identificadas na mamografia 3D.

A mamografia dói?

A mamografia é um exame à mama, na maior parte das vezes, indolor, ou seja, não provoca dor a quem o realiza. Pode provocar algum desconforto durante a compressão mamária, mas é geralmente bem tolerada. A adequada compressão é essencial na execução de um excelente estudo mamográfico.

Mamografia - idade mínima

Em Portugal, o Programa de Rastreio de Cancro da Mama, da responsabilidade da Liga Portuguesa Contra o Cancro, é dirigido a mulheres assintomáticas (que não têm quaisquer sintomas) com idade compreendida entre os 45 e os 69 anos e que devem fazer a mamografia com a periodicidade de dois anos. No entanto, não existe consenso sobre a idade mínima para iniciar o rastreio. O American College of Radiology (ACR) recomenda mamografia anual a partir dos 40 anos de idade, em mulheres sem fatores de risco conhecidos.

O rastreio por ressonância magnética está indicado apenas em mulheres com risco elevado de cancro da mama.

Mamografia ou ecografia mamária?

A ecografia mamária ou ecografia da mama, também designada de ultrassonografia ou ultrassom mamária poderá ser realizada para complementar o estudo mamográfico, mas não está validada para rastreio de cancro da mama.

Mulheres sintomáticas (nódulo palpável, alterações cutâneas, escorrência mamilar, etc.) deverão realizar estudo imagiológico mamário diagnóstico. Mulheres com idade inferior a 30 anos e na gravidez deverão iniciar o estudo por ecografia mamária bilateral. As mulheres não incluídas neste grupo poderão realizar inicialmente mamografia, com eventual avaliação complementar por ecografia. A alteração identificada mais frequentemente na ecografia mamária é o quisto mamário simples, lesão benigna sem qualquer potencial de transformação maligna.

Homens sintomáticos deverão iniciar o estudo por eco mamária e realizar mamografia masculina em função da avaliação pelo Médico Radiologista.

A eco mamária distingue-se da mamografia sobretudo porque não usa radiação ionizante, pelo que serve para o estudo inicial em mulheres jovens e grávidas.

Os resultados da ecografia mamária são igualmente classificados segundo a escala proposta pelo ACR (American College of Radiology) Breast Imaging Reporting and Data System (Ver Classificação BI RADS).

Saiba, aqui, o que é ecografia mamária.

Biópsia mamária

Está indicada a realização de biópsia mamária nos casos classificados em BI-RADS 4 e 5 (ver classificação BI RADS).

A biópsia será guiada por estereotaxia quando a alteração suspeita tiver sido diagnosticada por mamografia e não tiver tradução na ecografia, designadamente agrupamentos de microcalcificações ou densidades assimétricas.

Sempre que a alteração suspeita tiver tradução na ecografia, por exemplo, nódulos ou atenuações do feixe ultrassónico, a biópsia deverá ser guiada por ecografia.

Classificação BI RADS

A mamografia e a ecografia mamária são classificadas em 6 graus, segundo o sistema definido pelo ACR (American College of Radiology) Breast Imaging Reporting and Data System (BI-RADS).

  • BI-RADS 0 significa que a examinada deverá realizar exames adicionais, nomeadamente estudo comparativo com estudo prévio, porque não o levou por ocasião da realização da mamografia ou ecografia complementar ou incidências de mamografia suplementares porque o Médico Radiologista identificou alterações na mamografia.
  • BI-RADS 1 significa que o estudo da mama é normal.
  • BI-RADS 2 significa achados benignos, não suspeitos.
  • BI-RADS 3 significa achados provavelmente benignos mas justificam reavaliação imagiológica a médio prazo, por exemplo se se tratar de alterações “de novo”.
  • BI-RADS 4 e 5 significam grau de suspeição e indicam necessidade de avaliação complementar por biópsia Veja mais informação em biópsia mamária.
  • BI-RADS 6 significa que já existe diagnóstico confirmado de cancro da mama.

Quanto custa uma mamografia?

Para os utentes do Sistema Nacional de Saúde (SNS) não isentos o preço da mamografia é de 4 euros (preço da taxa moderadora). Para os beneficiários da ADSE o preço é de 4,10 euros. Em regime particular, a mamografia tem um custo aproximado de 75 euros.

Estes preços referem-se à última portaria publicada e atualmente em vigor à data de hoje (janeiro de 2016). Contudo, o valor de uma mamografia, assim como qualquer exame de imagiologia pode ser alterado em função de alterações fixadas em portaria por decisão governativa.

clinica_imagiologia.png