Medicina preventiva

Medicina preventiva

O que é medicina preventiva?

A medicina preventiva é exercida por médicos, geralmente, clínicos gerais que apostam na prevenção das doenças e na promoção da saude.

Estes profissionais de saúde dedicam-se, entre outras atividades, a informar as pessoas sobre, por exemplo, a importância de uma correta alimentação, da higiene pessoal, da prática de exercício físico, da prevenção de comportamentos de risco, etc.

Outra importante intervenção é a realização de rastreios, tendo em vista a deteção precoce e prevenção de doenças ou lesões, de modo a levar os indivíduos a viver mais saudáveis. Ou seja, a identificação das doenças nos seus estados iniciais, por forma a permitir um tratamento mais eficaz. Como se sabe, a grande maioria destas doenças possui um melhor prognóstico quando detetadas precocemente.

Para o efeito é necessário que as pessoas se consciencializem da importância da visita regular ao médico, ainda que se sintam saudáveis. O médico nas consultas de rotina pode detetar alguns sinais suspeitos ou sintomas característicos de uma doença e desencadear uma investigação mais aprofundada. Daí a necessidade de realizar, com alguma regularidade, exames de rotina ou rastreios de determinadas doenças.

Não devemos confundir rastreio com prevenção, no entanto, ambos se destinam a populações/indivíduos que não apresentam sintomas, podendo-se integrar, assim, na promoção da saúde, tendo em vista uma vida saudável.

São vários os objetivos e as vantagens que estão na base da realização de rastreios, a saber:

  • Detetar um fator de risco, pode permitir corrigi-lo para evitar o aparecimento da doença;
  • Identificar uma lesão que pode degenerar numa doença;
  • Tratar numa fase precoce uma doença;
  • Tratar uma doença antes que esta deixe sequelas.

São condições necessárias para aplicar um determinado rastreio a uma dada população:

  • A doença deve ser frequente;
  • A doença deve ser grave;
  • A doença deve estar numa fase precoce, facilmente tratável;
  • É necessário dispor de um bom método de rastreio;
  • Ele deve conduzir a medidas terapêuticas ou preventivas;
  • O rastreio deve ser simples/fácil de realizar.

Podemos utilizar os seguintes meios de rastreio:

  • Exames clínicos, como palpação, por exemplo;
  • Exames biológicos, como análises ao sangue;
  • Imagens médicas: radiografia, mamografia, ecografia, etc
  • Investigação de mutações genéticas, como é exemplo o caso de alguns tipos de cancro.

Se consideramos que os estilos de vida modernos acarretam um vasto conjunto de problemas para a saúde das pessoas, como é exemplo o trabalho excessivo, o stress, o sedentarismo, uma incorreta alimentação, ou seja, um conjunto de fatores que resultam, muitas vezes, em doenças, facilmente antevemos a importância da medicina preventiva.

Neste sentido, as vantagens da prática da medicina preventiva são óbvias, uma vez que permitem melhorar as condições de saúde das pessoas, diminuir os custos com medicamentos e tratamentos, aumentar a produtividade, reduzir o absentismo, entre outras.

Qualidade de vida

A medicina preventiva possui uma importante relação com a qualidade de vida.

Se está interessado em saber tudo sobre qualidade de vida, siga este link.

 Início
 Saúde e bem estar
 Clínica